terça-feira, 21 de julho de 2015

Imagens de Cristiano Araújo morto seguem na web após decisão judicial

Fotos e vídeo divulgados mostram preparação antes do enterro, em GO.
Google informou que aguarda recurso; Facebook ainda não se pronunciou.


Vitor Santana Do G1 GO 
Cristiano Araújo morreu em um acidente de carro na BR-153 (Foto: Flaney Ribeiro/Divulgação) 

Quase um mês após da morte do cantor Cristiano Araújo, vítima de um acidente de carro na BR-153, em Goiás, imagens do corpo do artista sendo preparado para o velório continuam circulando na internet. A Justiça já determinou que o Google e o Facebook retirem os links com esse material de suas páginas, porém, fotos ainda podem ser encontradas.

O Google informou ao G1 que faz a retirada das imagens de acordo com denúncias feitas pelos usuários, mas ainda aguarda um recurso da sentença judicial para cumprir a medida totalmente.

O Facebook também foi procurado, mas não enviou um parecer até a publicação desta reportagem. 
Cristiano Araújo e a namorada, Allana Moraes, de 19 anos, morreram no último dia 24, após o carro em que estavam capotar quando voltavam de um show em Itumbiara, no sul de Goiás. O empresário Victor Leonardo e o motorista do cantor, Ronaldo Miranda, se feriram no acidente, mas já tiveram alta médica.

As fotos do corpo do cantor foram divulgadas na internet no último dia 25. Em uma delas o sertanejo aparece com hematomas no rosto e, na outra, ele está com o terno que vestia quando foi enterrado. Já o vídeo mostra o processo de preparação do corpo.

O processo que pediu a retirada das imagens da internet foi movido pela CA Produções Artísticas, o escritório do sertanejo, logo após conhecimento sobre o caso.

No dia 26 de junho, o juiz William Fabian, da 3ª Vara de Família de Goiânia, concedeu uma decisão liminar para que todas as imagens do corpo do cantor, que mostrem a preparação antes do enterro, fossem retiradas imediatamente das páginas do Google e Facebook. Na ocasião, a pena em caso de descumprimento foi fixada R$ 10 mil por dia.

Quatro dias após essa decisão, o Google informou que já estava removendo os vídeos com base em denúncias feitas pelos próprios internautas. Entretanto, para cumprir a decisão judicial por completo, disse que a Justiça precisava determinar quais as URLs - endereços das páginas - dos conteúdos a serem removidas e entrou com um embargo de declaração.

A juíza Denise Gondim de Mendonça, da 5ª Vara Cível de Goiânia, no entanto, negou esse recurso no último dia 7 e ainda aplicou uma multa de R$ 50 mil por considerar que a empresa agiu de “má fé”.

O Google destacou que já recorreu dessa decisão e, atualmente, aguarda um novo parecer judicial.

Já a advogada Amelina Moraes do Prado, que representa o CA Produções Artísticas, informou ao G1, na segunda-feira (20), que, conforme pedido da família do músico, não vai mais comentar o caso.
Polícia ainda aguarda perícia nos celulares dos
suspeitos (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Investigação
A Polícia Civil ainda aguarda a perícia dos celulares dos suspeitos pela divulgação do vídeo do cantor Cristiano Araújo após a morte, que foram indiciados pelo crime de vilipêndio de cadáver (desrespeito ao corpo), que tem pena prevista de 1 a 3 anos de prisão.

São eles: os técnicos em tanatopraxia (procedimento de retirada dos fluídos do corpo para o enterro) Marco Antônio Ramos, de 41 anos, e Márcia Valéria dos Santos, de 39, que trabalhavam na Clínica Oeste, responsável pelo procedimento e foram demitidos por justa causa.

Também foi indiciado o estudante de enfermagem Leandro Almeida Martins, de 24, apontado como o responsável por disseminar os vídeos e fotos. Eles seguem aguardando o processo em liberdade.

Além deles, também entregaram celulares à polícia duas tias de Leandro, de 39 e 40 anos. Segundo o estudante de enfermagem, ele encaminhou o vídeo para elas assim que recebeu. Entretanto, as duas mulheres falaram que ficaram horrorizadas com o conteúdo das imagens e apagaram o arquivo, não encaminhando para mais ninguém.

O Instituto de Criminalística informou ao G1 que os celulares dos suspeitos foram recebidos no último dia 2, entretanto, ainda não foram periciados, pois existe uma fila de prioridades para a análise. A previsão é que o laudo fique pronto somente em agosto.

Segundo o Ministério Público de Goiás (MP-GO), que já recebeu o inquérito policial com o indiciamento dos suspeitos, o caso está no centro de triagem de inquéritos aguardando o laudo da perícia feita nos celulares. Apenas depois que esse documento for anexado é que o órgão vai avaliar se os envolvidos serão denunciados ou não.
Cristiano Araújo e a namorada, Allana estavam no banco de trás do carro (Foto: Reprodução/TV Anhanguera) 

Divulgação
Segundo o delegado Eli José de Oliveira, responsável pela investigação do vazamento de imagens, Márcia foi quem gravou o momento em que o corpo do cantor era preparado por Marco, que foi indiciado por não ter impedido a colega de fazer a gravação.

Em seguida, a mulher enviou o vídeo a Leandro, que estuda na mesma universidade que ela. O jovem, por sua vez, repassou o material para duas tias. Oliveira explicou que as mulheres não foram indiciadas, pois alegam que ficaram horrorizadas e excluíram o arquivo antes que terminassem de ver.

“[O procedimento] vai confirmar essa versão de que não enviaram a gravação, que foi feita de forma desrespeitosa e humilhante. Se algo for comprovado, mesmo após a conclusão do inquérito, elas poderão ser indiciadas”, disse o delegado.

Acidente
O acidente que matou o cantor e namorada aconteceu na altura do km 614 da BR-153, entre Morrinhos e o trevo de Pontalina. Allana morreu ainda no local e Cristiano chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Municipal de Morrinhos. Depois, ele foi transferido até o Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo). Apesar dos esforços para socorrê-lo, o sertanejo não resistiu aos ferimentos.

A Polícia Civil investiga as causas do acidente e os dados da 'caixa preta' do veículo, um Range Rover Sport 2015, foram enviadas para leitura na sede da Land Rover na Inglaterra. O delegado Fabiano Henrique Jacomelis, responsável pelo caso, ainda aguarda o resultado de laudos que podem comprovar que o sertanejo e a namorada estavam sem cinto de segurança.
Carro do cantor Cristiano Araújo ficou
totalmente destruído (Foto: Táliton Andrade/G1)

Enterro e homenagens
O casal foi velado junto no Palácio da Música, localizado no Centro Cultural Oscar Niemeyer (CCON), em Goiânia. Segundo a Polícia Militar, cerca de 50 mil pessoas estiveram no local.

Ambos foram enterrados no dia 25, no Cemitério Jardim das Palmeiras, na capital. O sepultamento de Allana ocorreu às 10h30 e o de Cristiano, às 12h.

Mais de 1,5 mil pessoas acompanharam o enterro do cantor. Os presentes deram uma salva de palmas e cantaram vários sucessos do artista durante a despedida.

Cerca de 5 mil pessoas, segundo estimativas da Polícia Militar, participaram da missa de sétimo dia de Cristiano Araújo, realizada no dia 1º de julho, no estacionamento da Paróquia Nossa Senhora da Assunção, no Conjunto Itatiaia, em Goiânia. Familiares e amigos prestaram homenagem ao cantor.

Dias depois da missa, no último dia 5 de julho, cerca de 300 fãs do cantor se reuniram no Centro Cultural Oscar Niemeyer para cantar músicas do sertanejo. Eles fizeram orações para o músico e também para a namorada dele.

Na ocasião, os fãs estavam usando camisetas brancas com o rosto do cantor estampado. O objetivo era demonstrar todo o carinho que eles têm por Cristiano Araújo mesmo após a morte do ídolo.
Cristiano Araújo foi enterrado no Cemiterio Jardim das Palmeiras, em Goiânia (Foto: Sílvio Túlio/G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...