terça-feira, 14 de julho de 2015

Suspeito de matar ex-namorada em academia cumpria medida protetiva

Vigilante já havia sido preso por agressão em dezembro de 2014.
Hettyany Yaneska foi morta com cinco tiros quando treinava.


Catarina Costa DO G1 PI 
Vigilante já havia sido preso por agressão em
dezembro de 2014 (Foto: Divulgação/PM)

O vigilante suspeito de assassinar a ex-namorada Hettyany Yaneska Castro Veras, dentro de uma academia no sábado (11), cumpria medida protetiva determinando que ele deveria manter a distância mínima de 100 metros da vítima. A informação foi confirmada ao G1 pelo delegado Higgo Martins, da Delegacia de Homicídios e responsável pela investigação do caso.


Segundo o delegado, o mandado judicial foi expedido ainda em dezembro do ano passado, logo após a prisão do vigilante por agressão a Hettyany. "O episódio aconteceu quando os dois viajavam e ele a agrediu dentro do carro. Ao parar numa blitz da PRF em Caxias, no Maranhão, a mulher denunciou o companheiro, que foi preso", contou.

Para Higgo Martins, não há dúvida de que o crime foi motivado por ciúmes, pois o suspeito não aceitava o fim do relacionamento que durou apenas oito meses. "Familiares e amigos relataram que o casal brigava constantemente, inclusive com agressões. Desde Hettyany terminou o namoro, o rapaz tentava reatar", destacou.

Ainda de acordo o delegado, uma testemunha, que malhava com Hettyany, relatou ter visto hematomas nos braços da jovem no dia do crime, provavelmente, em decorrência de agressão. "Não podemos confirmar se o ex-companheiro teria agredido ela porque não tivemos ainda acesso a ele, que continua internado", observou Higgo Martins.

Suspeito em coma
A direção do Hospital de Urgência de Teresina (HUT) informou que o vigilante continua internado em estado grave. Ele respira com ajuda de aparelhos, está em coma induzido e ainda não apresentou reação a cirurgia feita no sábado (11).

O ex-companheiro, apontado pela polícia como autor dos disparos, atirou contra a própria cabeça e foi socorrido com vida após disparar cinco vezes contra a vítima, que estava malhando. Hettyany Yaneska Castro Veras, 32 anos, morreu com tiros no peito, cabeça e braço.

A Delegacia de Homicídios iniciou as investigações sobre o caso e encaminhou para o Núcleo de Feminicídio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...