segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Polícia investiga novo suspeito de necrofilia em Parnaíba e coveiro é liberado

O coveiro do cemitério de Parnaíba, que foi preso suspeito de ser violado o túmulo de uma idosa e praticado o crime de necrofilia na madrugada de ontem (30), foi liberado por falta de provas que justificassem a detenção em flagrante. A polícia agora investiga um novo suspeito, embora não descarte a participação do primeiro.

Segundo o delegado Eduardo Aquino, o coveiro preso na tarde de ontem havia discutido com o sobrinho da idosa no dia do enterro. “Esse foi um dos motivos para a suspeita recair como ele, que também foi quem fez o sepultamento”, disse o delegado, reafirmando que isso não garante a convicção de que o suspeito tenha de fato participado.

Novas informações foram colhidas pela Polícia Civil durante a madrugada, o que levou à identificação do novo suspeito. A polícia não adiantou quais elementos surgiram para não prejudicar o andamento das investigações.


Foram coletadas amostras dos vestígios encontrados no corpo e da saliva do coveiro. Exames de DNA vão comprovar quem praticou o crime, mas o resultado desta perícia técnica ainda demora alguns dias.

Entenda o caso

O túmulo de uma idosa de 79 anos, de iniciais D.N.O,  foi violado durante a madrugada de domingo (30) no Cemitério da Igualdade, localizado no Centro de Parnaíba. A sepultura aberta foi vista por visitantes que chegavam ao local nas primeiras horas da manhã. A polícia trabalha com a hipótese de necrofilia, uma vez que o corpo da senhora foi encontrado despido e jogado há alguns metros do local onde havia sido enterrado.

Em conversa com o PortalODia, o chefe de investigação da Delegacia Regional de Parnaíba, Robinson Castilho, informou que os exames iniciais feitos no IML da cidade constataram a presença de esperma no corpo da idosa e um ferimento profundo em seu rosto.

 fonte: JL/O DIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...