terça-feira, 22 de setembro de 2015

Pesquisa: 87% acha que doações em eleições leva à corrupção

A empresa ouviu 1.193 pessoas em mais de 70 cidades de todas as regiões do país. A margem de erro é de três pontos percentuais e o intervalo de confiança é de 95%

Levantamento divulgado pela agência de pesquisa de mercado Hello Research mostra que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que considerou inconstitucional a doação de empresas para campanhas eleitorais tem amplo apoio na sociedade brasileira. 

No total, 87% dos entrevistados acreditam que as doações de empresas para candidatos podem levar à corrupção após a eleição por comprometer o político com as organizações doadoras. Apenas 4% afirmam que o financiamento privado não facilita a corrupção e outros 9% não responderam. 
Este índice é mais significativo entre os jovens de 16 a 24 anos, com 91%. Na sequência aparecem os grupos "35 a 44 anos", com 89%, "45 a 59 anos", com 87%, e "60 anos ou mais", com 85%. O menor índice é dos adultos entre 25 e 34 anos, com 83%. 

Na divisão regional, 97% dos moradores do Norte acreditam que a doação de empresas pode levar à corrupção após a eleição – o maior número registrado. Centro-Oeste (89%), Sudeste (88%), Nordeste (86%) e Sul (79%) surgem na sequência. 

A empresa ouviu 1.193 pessoas em mais de 70 cidades de todas as regiões do país. A margem de erro é de três pontos percentuais e o intervalo de confiança é de 95%. 

"A pesquisa mostra que a decisão do STF realmente atende os anseios da sociedade brasileira, pois a grande maioria da população é contra a doação de empresas para campanhas e acredita que é um meio que leva à corrupção", comenta Davi Bertoncello, CEO da Hello Research. 
Apoio à proibição de campanhas 

A pesquisa também mostra que 58% dos brasileiros apoiam a proibição do financiamento privado de campanha. Em contrapartida, 29% se posicionaram contrários à decisão, enquanto 10% não são nem contra, nem à favor e 3% não souberam ou não responderam a questão. 

Na análise por idade, 60% dos jovens entre 16 e 24 anos são favoráveis à proibição, seguido pela categoria "25 a 34 anos" com 59%. Adultos entre 35 e 44 anos e idosos com mais de 60 anos possuem 57% de aprovação, enquanto que 56% do grupo "45 a 59 anos" apoia a medida que impede a doação de empresas para candidatos. 

Entre as regiões, 80% da população do Centro-Oeste também é favorável à proibição – índice muito acima das outras localidades. A segunda posição é do Sudeste, com 64% dos entrevistados apoiando a decisão do STF. No Nordeste, 48% apoiam, mas 40% são contrários. O número é semelhante no Norte, com 42% favoráveis e 37% contrários. Por fim, no Sul, 47% apoiam, 21% rejeitam a proposta e 26% não são nem à favor, nem contra.


Fonte: JL/Sinopse de Imprensa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...