sábado, 28 de novembro de 2015

Erro em site põe em dúvida idoneidade de sorteio da Mega-Sena

A Caixa Econômica explicou, em nota, que a contradição se deveu a um erro de atualização do site

O tão desejado prêmio de R$ 205 milhões da Mega-Sena, sorteado na última quarta-feira, ainda está rendendo discussões. Uma falha na atualização do site das loterias da Caixa Econômica Federal (CEF) está suscitando dúvidas quanto à idoneidade do sorteio entre apostadores e autoridades.

Pouco depois de revelados os números sorteados, o site oficial da caixa informava que não havia vencedores e que a Mega Sena havia acumulado mais uma vez. Logo em seguida, o mesmo site mostrava que, ao contrário do informado anteriormente, um sortudo vencedor de Brasília havia levado a “bolada” sozinho. 

A Caixa Econômica explicou, em nota, que a contradição se deveu a um erro de atualização do site. “A Caixa esclarece que, exclusivamente na tela inicial das loterias no site, houve atraso na atualização dos dados, o que manteve a palavra ‘acumulou’ referente ao sorteio anterior”, informava o texto. 

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) não ficou satisfeito com a justificativa e declarou nesta sexta que irá formalizar um pedido de esclarecimentos à CEF. “Há essa confissão (da Caixa) de equívoco de comunicação. Mas isso só não é suficiente. Nós vamos aproveitar para continuar insistindo nesse assunto e recuperar os casos anteriores. Na próxima segunda-feira, devo encaminhar à Caixa Econômica um pedido de informações mais abrangente”, declarou o senador. 

Em anos anteriores, Dias acusou os sorteios das loterias de serem forjados. Segundo ele, as bolinhas do sorteio teriam pesos diferentes, de modo a privilegiar o sorteio de determinadas dezenas, previamente escolhidas. Esse sistema permitiria a formação de esquemas de fraude. 

Dias é o autor do Projeto de Lei (PL) 62/2007, que pretende evitar que as loterias da CEF possam ser utilizadas para ações de lavagem de dinheiro. O PL foi votado e aprovado nesta sexta pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado. 

Denúncias são feitas desde 2004

As denúncias do senador Alvaro Dias contra o possível uso ilegal dos prêmios das loterias da Caixa Econômica Federal (CEF) em esquemas de lavagem de dinheiro vêm desde 2004, quando ele denunciou ganhadores “sortudos”, que já haviam levado o prêmio mais de cem, 200 e até 500 vezes. “Isso, certamente, representa a existência de uma organização criminosa que lavava dinheiro sujo utilizando-se dos sorteios das loterias administradas pela CEF”, declarou.

Em 2007, ano de apresentação de seu Projeto de Lei, novamente ele pediu esclarecimentos quanto à idoneidade dos sorteios. Na época, um relatório do Conselho de Controle de Atividade Financeiras (Coaf) apontou indícios de fraude em mais de 25 agências da Caixa entre os anos de 2002 e 2006. A CEF se defendeu em todas as vezes.

Fonte: JL/OTempo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...