terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Ex-prefeita de Marcos Parente se entrega à polícia após dois foragida

Juraci Alves Guimarães Rodrigues tinha três mandados de prisão em aberto.
Ela foi condenada por desvio de recursos, improbidade e corrupção.



Catarina CostaDo G1 PI
Delegacia Geral da Polícia Civil do Piauí em Teresina (Foto: Fernando Brito/G1)

A ex-prefeita de Marcos Parente, Juraci Alves Guimarães Rodrigues, se entregou à polícia na tarde desse domingo (10) após dois anos e meio foragida. Ela foi condenada a mais de 16 anos de reclusão pelo Tribunal de Justiça do Piauí e Justiça Federal por desvio de recursos da prefeitura, improbidade administrativa e crimes de corrupção.

Juraci Alves Guimarães compareceu à Delegacia Geral da Polícia Civil, por volta das 17h30, acompanhada do advogado e de familiares. A ex-gestora assinou o cumprimento dos três mandados de prisões em aberto contra ela, depois passou por exames de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) e em seguida foi encaminhada para a Penitenciária Feminina de Teresina.


"Ela foi condenada pelo TJ-PI a nove anos e quatro meses de reclusão por desvio de recursos da prefeitura de Marcos Parente. Pela Justiça Federal, a ex-gestora recebeu a penalidade de 6 anos e 8 meses por improbidade administrativa, e recentemente sob a acusação de crimes de corrupção a condenação chegou a 16 anos e 9 meses", explicou o delegado Carlos André, titular da Unidade Judiciária do Tribunal de Justiça do Piauí.

Segundo o delegado Carlos André, a Justiça de Marcos Parente foi comunicado do fato e aguarda posicionamento do juiz da Vara.

Entenda o caso
A ex-gestora de Marcos Parente foi condenada, em 2014, pela Justiça Federal por improbidade administrativa, junto com a empresa Mágila Construtura Ltda, envolvidas em contratos irregulares e desvios de verbas.

A acusação que chegou ao Ministério Público Federal (MPF) no Piauí denunciava que a ex-prefeita teria realizado, nos mandatos entre os anos de 2001 a 2004 e 2005 a 2008, a contratação irregular e desvio de verbas nas obras de melhoria em 55 casas populares no município, sendo apenas 16 casas beneficiadas, conforme relatório realizado pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

O contrato para as melhorias foi firmado entre o município e o Ministério de Estado da Integração Nacional. A ex-prefeita perdeu direitos políticos por cinco anos correntes e foi condenada a pagar multa civil duas vezes o valor do dano. O caso ainda cabe recurso no Tribunal Regional Federal da 1ª Região.

Em 2013, o Tribunal de Justiça do Piauí expediu o mandado de prisão contra a ex-prefeitade Marcos Parente, Juraci Alves Guimarães Rodrigues. Ela foi condenada a nove anos e quatro meses de reclusão por desvio de recursos da prefeitura municipal, considerado crime de peculato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...