sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Naufrágios na Grécia deixam mais de 40 imigrantes mortos, incluindo 17 crianças

Também houve um naufrágio em Farmakonisi, outra pequena ilha também perto da costa turca, em que seis crianças e duas mulheres se afogaram quando o barco de madeira em que estavam bateu nas rochas pouco depois da meia-noite
Ao menos 43 imigrantes, incluindo 17 crianças, morreram afogados nesta sexta-feira quando os barcos em que estavam naufragaram perto de duas ilhas gregas, disseram autoridades da guarda costeira. Este é o mês de janeiro com o maior número de mortes de imigrantes que se arriscam na perigosa rota do Mar Mediterrâneo, segundo a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

De acordo com depoimentos de sobreviventes, dezenas de pessoas estavam a bordo de um veleiro de madeira que afundou em Kalymnos, uma pequena ilha no mar Egeu perto da costa da Turquia, informou a guarda costeira, que resgatou 26 pessoas e recuperou os corpos de 35 imigrantes em um dos piores incidentes em meses. Ainda não se sabe o motivo do naufrágio.

Também houve um naufrágio em Farmakonisi, outra pequena ilha também perto da costa turca, em que seis crianças e duas mulheres se afogaram quando o barco de madeira em que estavam bateu nas rochas pouco depois da meia-noite.
"Outros 40 imigrantes a bordo do navio conseguiram nadar até a costa", informou um comunicado da guarda costeira. "Mais uma vez, na noite passada, traficantes de pessoas sem escrúpulos amontoaram dezenas de refugiados e imigrantes em embarcações de risco e incapazes de navegar na costa turca levando pessoas inocentes, inclusive crianças, a perecerem", diz um comunicado do Ministério do Transporte.

Os últimos incidentes elevam o número de pessoas mortas na rota do Mediterrâneo oriental no ano passado para ao menos 900 pessoas, fazendo deste mês o janeiro mais letal já registrado, disse o porta-voz da OIM, Joel Millman, em Genebra.

O número total de chegadas na Europa por via marítima aumentou para cerca de 37.000 em janeiro, mais de seis vezes os números combinados para o mesmo mês em 2014 e 2015, normalmente um mês lento devido ao mau tempo.

Fugindo da guerra, milhares de pessoas, principalmente sírios, enfrentaram mares revoltos este ano para fazer a curta, mas perigosa, viagem da Turquia para as ilhas da Grécia. O inverno torna a jornada ainda mais perigosa.


Fonte: JL/Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...