quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Servidores denunciam bloqueio de salários mesmo após recadastramento

Trabalhadores da educação afirmam que foram surpreendidos com bloqueio. Sindicato diz que acionará a Justiça para reparar os transtornos causados
Vários servidores da educação denunciam que tiveram os contracheques bloqueados mesmo após fazerem o recadastramento exigido pelo governo do estado em 2015. A maior parte das reclamações partiu de cidades do interior do Piauí, onde os trabalhadores afirmam que foram surpreendidos quando tentaram sacar o salário.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Piauí (Sinte) da cidade de Pedro II, Francisco Rodrigues, veio a Teresina trazer a reclamação de vários servidores lotados no município. Segundo ele, o bloqueio atingiu 10% dos trabalhadores, mesmo após todos eles terem feito as duas etapas do recadastramento.

"No momento que eles foram para o banco, chegando lá foram surpreendidos com o dinheiro bloqueado. Eles foram me perguntar e eu dei uma olhada no site e vi a listagem com os nomes deles entre as pessoas que precisam procurar novamente para fazer o recadastramento", falou o sindicalista.

A presidente estadual do Sindicato dos Trabalhadores da Educação (Sinte), Odeni Silva, reforça a denúncia e afirma que o bloqueio irregular dos salários não ocorreu só em Pedro II. Ela está reunindo servidores que enfrentaram o transtorno para dar entrada em ações individuais na Justiça.

"O sindicato está na defesa do servidor honesto. Se tem alguém que não trabalha nesse estado que o governo resolva, agora não dá é para prejudicar o servidor honesto que trabalha e não recebeu seu salário. Por isso nós estamos orientando os servidores da educação que procurem o sindicato porque já estamos providenciando ações judiciais para o reparo dos danos morais e materiais", disse.

Governo admite falha
O governo do estado reconheceu a falha e disse que o problema está sendo resolvido. De acordo com o secretário de administração e previdência, Franzé Silva, a situação será normalizada caso os servidores compareçam apenas para comprovar que fizeram o procedimento.

"O governo não tem nenhum interesse de prejudicar os servidores. Nós temos absorvido todas essas demandas, então o servidor que tenha o comprovante em mãos vai ter que tirar cópia da sua documentação funcional e pessoal e juntamente com o comprovante desse recadastramento que ele diz ter ele encaminha aqui para a Sead e nós iremos fazer a regularização funcional desse servidor dentro da folha", falou.

O secretário ressaltou que não será um novo recadastramento, mas apenas uma normalização do servidor dentro da folha. O recadastramento de 98 mil servidores do estado teve duas fases, uma pela internet e outra presencialmente.



Fonte: JL/G!PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...