quinta-feira, 10 de março de 2016

CRIME Polícia desarticula no Piauí quadrilha que fraudava concursos públicos

Cerca de 200 policiais dão cumprimento a mandados de prisão e apreensão. Agentes penitenciários e policiais civis são suspeitos de integrar organização

A Polícia Civil deflagrou nas primeiras horas desta quinta-feira (10) uma grande operação para desarticular uma quadrilha suspeita de fraudar concursos públicos no Piauí. Homens do Grupo de Repressão ao Crime Organizado (Greco) e cerca de 200 policiais civis cumprem 37 mandados de prisão, 34 de busca e apreensão e 46 de condução coercitiva. A operação é chamada de Veritas.

Segundo a polícia, o grupo tentou fraudar o concurso público do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI), realizado em dezembro do ano passado, o certame da prefeitura de Capitão de Campos e outros concursos. Entre os suspeitos de integrar o bando está um adolescente que deve ser apreendido pelos policiais. Agentes penitenciários e até mesmo um policial civil também são suspeitos de fazer parte da organização criminosa.

Os mandados de prisão, busca e apreensão e de condução coercitiva foram autorizados pelos juízes Luiz Moura, da Central de Inquéritos de Teresina, e Silvio Valoais da Cruz Júnior, responsável pelas Comarcas de Piripiri e Capitão de Campos. Parte dos mandados está sendo cumprida em cidades do interior do estado.

De acordo com o delegado Carlos Cesar Camelo, coordenador do Greco, os 200 policiais ainda estão em campo dando cumprimento aos mandados. Os presos foram levados para a Academia de Polícia de Teresina (Acadepol), Delegacia Geral e para a sede do Greco, na Zona Sul da capital. A operação é resultado das investigações de três inquéritos policiais que apuram fraudes em concursos.

"Todos os presos serão ouvidos ao longo do dia. Vamos ter todos os delegados do Greco, da Delegacia Geral e de outras sete delegacias trabalhando, ou seja, mais de 20 delegados. É uma operação grande e estamos dando cumprimento em Teresina, Campo Maior, Capitão de Campos, Piripiri, Floriano e cidades do Maranhão", disse o delegado.

O concurso do TJ
No dia do concurso, quatro candidatos foram detidos após serem flagrados com aparelhos celulares, documentos falsos, mas liberados após prestarem esclarecimentos. A polícia confirmou que alguns deles estão entre os alvos dos mandados de condução coercitiva cumpridos nesta quinta-feira (10).

Em dezembro do ano passado, 42.920 candidatos disputaram as 180 vagas ofertadas no concurso público do Tribunal de Justiça do Piauí (TJ-PI). As provas foram aplicadas das 8h às 13h (horário local) para candidatos que concorreram às vagas de escrivão judicial, analista de sistemas de banco de dados, analista de sistemas telecomunicações, auditor, enfermeiro e analista administrativo.

No turno da tarde das 14h30 às 19h30 foram aplicadas as provas para as carreiras de oficial de justiça avaliador, analista de sistemas desenvolvimento, contador, engenheiro eletricista, médico, nutricionista, odontólogo, psicólogo, psiquiatra e analista judicial.
Fonte: JL/G1PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...