quarta-feira, 6 de abril de 2016

Cocal dos Alves é Destaque em Avaliação Nacional da Afabetização

     Mais uma vez a Avaliação Nacional da Alfabetização – ANA  mostra que Cocal dos Alves tem uma educação diferenciada. De acordo com os resultados da Avaliação Nacional da Alfabetização – ANA que é uma avaliação diagnóstica para o Pnaic (Programa Nacional de Alfabetização na Idade Certa) divulgados dia (17) pelo MEC (Ministério da Educação) os alunos do pequeno município conseguiram um resultado positivo se comparado aos demais municípios e superando os resultados do estado. No Piauí, 60,45% dos alunos não sabem o adequado em leitura, estão nos níveis mais baixos, 1 e 2. Em escrita, 31,91% estão nos níveis 1 e 2. O resultado mais preocupante foi em matemática, 67,90%  não sabem o mínimo exigido.

     Embora o resultado mostre que no Brasil de cada 5 alunos, 1 não  atinge níveis mínimos de alfabetização em leitura, escrita e matemática.  Isso não acontece em Cocal dos Alves, município do norte do Piaui. Lá o resultado da ANA foi diferente do restante dos municípios piauienses. O pequeno município do Piauí continua em situação confortável, embora os números ainda sejam tímidos em relação ao ideal. Em leitura, 52,13% sabem o esperado, ou seja, estão nos níveis 3 e 4. Em escrita esse percentual cresce ainda mais chegando a  88.37% dos alunos nos níveis  3 e 4. Em matemática 57.51% dos alunos dominam as habilidades necessárias para o ano final do ciclo de alfabetização.

Veja a tabela com os resultados dos municípios da 1ª Gre de Parnaíba:

     Já em cenário nacional em leitura, 22,21% estão no nível 1 — o que significa que 1 a cada 5 alunos não está no padrão mínimo. Na área de escrita, 34,46% deles estão nos níveis 1, 2 e 3 de escrita — ou seja, 1 a cada 3 estudantes não atende o padrão mínimo. Já em matemática, o resultado é mais dramático: 57,07% estão nos níveis 1 e 2.  O resultado da ANA mostra que o município piauiense tem bons índices educacionais desde o Ciclo de Alfabetização até o final da Educação Básica. Bom nível de alfabetização, Ideb acima de 6,0 e alunos ingressando na universidade, isso é uma educação de qualidade.

Compromisso e rotina dos professores Os professores estão todos os finais de semana em formação para melhorar o desempenho em sala de aula. Eles têm uma rotina de formação árdua. São três programas que o município mantem no ensino fundamental das séries iniciais com destaque para o programa Qualiescola do instituto IQE que segundo os coordenadores faz a diferença nos resultados positivos do município. Com uma metodologia de teoria e prática em sala de aula, os professores que participam do Qualiescola estão revolucionando suas salas de aula, afirma Darkson Vieira Machado coordenador pedagógico e formador de língua portuguesa do programa no município Além da formação em Português e matemática, os professores tem um material pedagógico fornecido pelo programa que supri a necessidade dos alunos em habilidades com desempenho baixo.

     As avaliações feitas pelo programa a cada seis meses permite a rede traçar planos de ação conter possíveis defasagens na aprendizagem. Os alunos estão evoluindo a cada diagnóstico feito, por exemplo, na ultima avaliação feita pelo instituto no meio do ano, os alunos já conseguiram superar os resultado da avaliação final do ano passado em produção textual.   A expectativa é que os resultados sejam cada vez mais positivos, revelou a secretária de Educação Kuerly Vieira de Brito.

Fonte: Cidade Verde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...