quinta-feira, 26 de maio de 2016

Cocal - Sete anos depois da Tragédia da Barragem de Algodões.



 Fonte: Tropical Noticias
Repórter Raimundo Martins

O rompimento da barragem Algodões no município de Cocal, Norte do Piauí, completa sete anos nesta sexta-feira (27). Rompimento deixou nove pessoas mortas e outras desaparecidas, e centenas de desabrigados em 2009, ainda resta marcas profundas na memória dos moradores, sentimento de dor ainda persiste em quem viu de perto os 50 milhões de metros cúbicos água liberados da barragem em questão de minutos provocou um rastro de destruição. A lembrança não se acaba, tudo lembra deste dia, disse Venâncio, morador de Agrovila de Jacaré - Cocal.


Um dos fatos mais tristes da história do Piauí, quando rompeu a Barragem de Algodões, uma destruição  descendo de água abaixo pela as enxurradas levando tudo que havia pela a frente, muitas famílias que viram seus parentes desaparecer e morrer nas águas.
 Foi assim que aconteceu no dia da Tragédia

 O drama das vítimas da tragédia persiste até hoje. O repórter  Raimundo Martins, hoje esteve no local entrevistou o Sr. Francisco das Chagas Machado, de 45 anos de idade da localidade Algodões. e o Sr. Venâncio José Machado, de 83 anos de idade da Ágrovila. do Assentamento Jacaré.

 Francisco das Chagas Machado
Ele relata que o Rompimento da Barragem Algodões, tem duas partes, antes e depois:
 Antes tinha muitas produções, lazer, as pessoas que viviam de seus trabalhos porque a terra oferecia muitas condições para sua sobrevivências, inclusive eu que trabalhava em uma borracharia, tinha muito serviços devidos o fluxos de pessoas que visitava a barragem constantemente, e agora eu não tem nada, tudo acabou, eu vivia deste trabalho, hoje atualmente vivo com ajuda do governo
 Um local de lazer, tudo era belo

Qual é a sua expectativa da nova Barragem? 

Quando mais jovem, o meu pai já falava que essa barragem tinha começado no ano de 1958, e veio terminar no mesmo ano do rompimento, a qual ainda não tinha sido inaugurada, eu já era casado e já tinha filhos.

E agora essa nova barragem, só vai terminar quando meus filhos me derem netos.(essa é a minha expectativa).

No dia do Rompimento da barragem, onde você se encontrava?

No momento estava aqui em minha casa com toda minha família, eu já tinha saído do perigo. Os topógrafos falavam que não tinha perigo, mais faltando poucas horas eles ficaram calados e ai aconteceu a grande Tragédia do Rompimento da Barragem Algodões onde houve vítimas fatais. 
 Venâncio José Machado
Relato do Sr. Venâncio José Machado, com 83 anos de idade fala como foi sua vida em Algodões, quando antes tinha tudo e de repente tudo desmoronou com o rompimento da Barragem Algodões, dia 27 de maio de 2009, perdeu animais, porcos, galinhas, criações, todos os seus plantios, como coqueiros, bananeiras, tudo que construiu aos longos dos anos de sua vida perdeu tudo e nada pode recuperar, desceram  de águas abaixo arrastados pelas as enxurradas, seu medo de morrer era tão grande com a certeza que aquela barragem a qualquer dia se romperia, a cada dia ficava mais abalado, porque sua moradia ficava muito próximo  da barragem, ele já previa que sedo ou mais tarde tudo ali ia se acabar por saber que a barragem a todo momentos ia desabando aos poucos, o medo foi aumentando, 4 dias antes se retirou com toda sua família, por isso não houve vítima fatal.

 Quatro anos depois perdeu sua esposa e que ela desde do rompimento da barragem ela vinha com sua saúde comprometida, Venâncio deixou tudo para traz, a dor,  a  saudade algo ainda está e sua mente; hoje vive na Agrovila do Assentamento Jacaré, vivendo de sua aposentadoria, com sua família, seus sete filhos, seus 40 netos e 25 bisnetos para alegrar seu viver.
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...