terça-feira, 7 de junho de 2016

Teresinense trabalhou 11 dias para comprar uma cesta básica em maio

Pesquisa do Dieese mostra que cesta básica custou R$ 375,64 em maio. Valor da cesta em Teresina é o maior entre todas as capitais do Nordeste
O trabalhador teresinense necessitou cumprir uma jornada de 93 horas e 55 minutos, ou pouco mais de 11 dias de trabalho, para comprar uma cesta básica no mês de maio, que custou R$ 375,64. Os dados são do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) mostram também que o valor da cesta em Teresina é o mais cara entre todas as capitas do Nordeste.

Apesar das informações acima, o valor da cesta na capital piauiense foi 0,68% menor do que em abril. Entretanto, nos primeiros cinco meses do ano, a cesta acumulou alta de 9,33%.

A pesquisa do Dieese mostra também que, quando se compara o custo da cesta e o salário mínimo líquido, ou seja, após o desconto referente à Previdência Social, verifica-se que o trabalhador teresinense que recebe o salário mínimo comprometeu, em maio, 46,40% dos vencimentos para adquirir a cesta.

Dos 12 itens alimentícios pesquisados, seis registraram aumento de preço, cinco apresentaram retração e, somente, o café em pó não variou. As elevações foram observadas no preço da manteiga (7,79%), do feijão carioquinha (7,25%), da farinha de mandioca (5,29%), do leite integral (3,39%), do pão francês (0,21%) e da carne bovina (0,04%). As quedas ocorreram no preço da banana (-8,40%), do tomate (-6,85%), do óleo de soja (-1,21%), do açúcar (-1,05%) e do arroz (-0,29%).

O preço da manteiga seguiu em alta e registrou variação de 7,79%, sendo o produto que sofreu a maior elevação dentre os produtos da cesta. O leite integral apresentou aumento de 3,39%. A baixa produção de leite, em decorrência do período de entressafra, ocasionou no aumento do preço do leite e derivados.



Fonte: JL/G1PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...