segunda-feira, 11 de julho de 2016

Piauí ordena intervenção em presídios para conter fugas e rebeliões

Medida de segurança pretende também prevenir fugas de presos no estado. Grupo conta com dez agentes penitenciários, especializados em operações

P
ara dar mais segurança no sistema prisional do estado, a Secretaria de Justiça do Piauí lança nesta segunda-feira (11) o Grupo de Intervenção nas penitenciárias e anuncia a nova diretoria da Casa de Custódia. A nova medida pretende prevenir e conter rebeliões e fugas de presos.
O secretário estadual de justiça, Daniel Oliveira, destacou que a criação do grupo faz parte do plano de segurança prisional estabelecido pelo órgão e ressaltou que vem adquirindo, desde o ano passado, armamento, munição e outros insumos e equipamentos para reforçar as unidades e ampliar os grupos especiais.
"A função do grupo é preservar a ordem e manter a disciplina nos estabelecimentos penais, evitando e minimizando conflitos como motins e rebeliões, de forma eficiência e eficaz, usando técnicas e táticas especiais de intervenção nos presídios", explicou.
Grupo de Intervenção Prisional contará, inicialmente, com dez agentes penitenciários, especializados em operações especiais e coordenadores por equipe treinada pela Diretoria Penitenciária de Operações Especiais da Secretaria Nacional de Segurança Pública (DPOE).
Daniel Oliveira pontuou que outras medidas também estão sendo adotadas como: reforma na Casa de Custódia, presídios de Campo Maior e Altos, além das audiências de custódia para reduzir o índice de presos provisórios.
Caos no presídio
última rebelião registrada em presídio do Piauí aconteceu no dia 26 de junho, na Casa de Custódia de Teresina. Presos de quatro pavilhões queimaram colchões e tecidos, um detento morreu e outros 25 conseguiram fugir. Essa foi a 11ª morte registrada no sistema prisional do estado somente este ano.
No dia 3 de junho, o corpo de um detento foi encontrado dentro de uma cela da Casa de Custódia de Teresina. A vítima estava enterrada embaixo de escombros, apenas com o pé do lado de fora e teria sido morta a pedradas, facadas e espancado pelos detentos do pavilhão.
No dia 22 de maio, pelo menos 30 detentos tentaram fugir da mesma unidade cavando um túnel de aproximadamente 30 metros. Mais de cinco tentativas de fuga já foram registradas esse ano no presídio.


Fonte: JL/G1PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...