sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Juiz é preso no PI suspeito de vender sentenças para aquisição de imóveis

Investigações apontam que magistrado participava de fraudes imobiliárias. Agentes da PRF auxiliaram no cumprimento do mandado de prisão

O
Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado do Ministério Público do Piauí (Gaeco) em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) cumpriu nesta sexta-feira (26) um mandado de prisão contra um juiz aposentado na Zona Leste deTeresina. A operação chamada 'Immóbilis' é resultado de uma investigação encabeçada pelo Gaeco da Bahia.

Ao todo são nove mandados de prisão temporária, sendo que o do magistrado é o único cumprido no Piauí. A operação investiga fraudes na aquisição de imóveis e venda de sentenças judiciais. De acordo com as investigações, o juiz participou ativamente das fraudes imobiliárias utilizando decisões da Justiça para conseguir a propriedade de imóveis em diversas cidades.

O magistrado foi levado para sede do Gaeco em Teresina. De acordo com o promotor Luiz Antônio França, integrante do Gaeco-PI, a organização criminosa comprava imóveis com um valor muito abaixo do mercado por conter débitos hipotecários e, com a ordem judicial, conseguiam retirar a hipoteca desses imóveis e depois revendê-los como se ela não existisse.

"Indícios dão conta de que ele recebia valores para proferir essas sentenças. Essas cartas precatórias eram enviadas para outros estados e lá eram retirados os gravames hipotecários. Posteriormente a organização criminosa falsificava o registro desses imóveis", disse.

Ainda conforme o MP, mesmo ele sendo magistrado de nível estadual, conseguia decisões porque a organização criminosa fraudava os documentos. As sentenças foram proferidas quando o juiz atuava em Canto do Buriti, no semiárido piauiense.
O G1 esteve no Gaeco na hora da chegada do juiz, mas nem ele e nem o advogado quiseram falar com a imprensa.



Fonte: JL/G1PI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...