sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Editorial – O Sentimento



  Na noite do dia 19 de outubro, Dia do Piauí, na Praça de Eventos na cidade de Cocal, uma noite de festa com várias bandas de forró para alegrar cada vez mais, aqueles que ali estavam para comemorar uma vitória de uma campanha política, tudo ali estava bem quando lá para a meia noite espalhava-se um boato, que um ex-vereador Generindo tinha falecido, para muitos ali a festa não significava mais nada, porém tudo ocorreu normal como que nada estivesse acontecido.



O ex-vereador era o senhor Generindo Machado de Amorim, que veio da zona rural para a cidade, era um grande comerciante e logo ao chegar se ingressou na vida pública, passou por várias campanhas política foi eleito várias vezes, teve 2 derrota e 6 vitória em mandatos consecutivos, atuante na câmara municipal, não era formado, mas, discursava e brigava pelos os direitos de seus eleitores, até parece que era um dos mais notáveis pensadores em seus discursos da contemporaneidade troca a acidez de suas análises do campo político.


 Generindo mostrava o amor e a revolução de poder caminhar juntos, sim, como defende os mais humildes sem deixar a chama verdadeira de um mundo modificado pela presença do outro. “Ou seja, quando o mundo de dois é sobreposto ao velho mundo de um”.

Para Generindo, tanto isso é verdade que o amor está sempre no centro da literatura e da arte, justificando ser o horizonte final da religião, da política e, em geral, da vida humana, miragem de quem procura o sentimento desesperadamente, sendo considerado o porto de chegada de sua morte, embora os 3 de dias de luto jamais apagará os fogos artifícios, que brilhava na noite de seu último Adeus. Para aqueles que procuravam o seu verdadeiro nome.

No dia seguinte as 17:00 horas, foi a despedida, o cortejo passava pela a Câmara Municipal, para a surpresa de muitos ali não tinha sequer um vereador
para prestar a sua última homenagem, um minuto de silêncio foi feito, muitos esqueceram a importância de seu passado no qual representava a sociedade cocalense na câmara de vereadores como exercia sua função e desempenhava um bom papel, exercias as atividades públicas como um grande lutador pelos os direitos legais, como cidadão dentro da sua simplicidade honrava seus compromissos com muito afeto.
  Assim se foi deixando saudades dos seus familiares a amigos.  


 Jornalista Raimundo Martins

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...