sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Geddel é o sexto ministro de Temer a deixar o governo

Ele foi acusado de pressionar Marcelo Calero para liberar obra na BA. Primeiro ministro a deixar o cargo foi Romero Jucá, em maio


O ministro da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, enviou uma carta de demissão ao presidente Michel Temer na manhã desta sexta-feira (25). Com isso, ele se tornou o sexto ministro a deixar o governo Temer.
Na condição de ministro, Geddel tinha direito ao chamado "foro privilegiado", ou seja, ser investigado e processado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), a mais alta Corte do país. Agora, com a sua demissão, ele perdeu esse direito.
Veja abaixo a lista:
Romero Jucá - Planejamento
Uma semana e meia após ser nomeado ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB) anunciou sua saída do cargo no dia 23 de maio. A saída ocorreu no mesmo dia em que o jornal "Folha de S.Paulo" divulgou uma conversa em que 
Jucá sugere um "pacto" para barrar a Lava Jato ao falar com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado.
Fabiano Silveira - Transparência
O ministro da Transparência, Fiscalização e Controle, Fabiano Silveira, deixou o cargo no dia 30 de maio também 
por causa das gravações de Sérgio Machado. A decisão do ministro de sair do governo foi tomada um dia depois da divulgação de uma conversa sua com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), na qual ele criticou a condução da Operação Lava Jato pela Procuradoria Geral da República (PGR).
Henrique Eduardo Alves - Turismo
Após ser citado no acordo de delação premiada de Sérgio Machado como beneficiário de propina, o ministro do Turismo, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), 
pediu demissão do cargo no dia 16 de junho. Em depoimento à Procuradoria Geral da República (PGR), o ex-presidente da Transpetro relatou ter repassado a Henrique Alves R$ 1,5 milhão em propina entre 2008 e 2014.
Fábio Medina Osório - AGU
O Palácio do Planalto informou no dia 9 de setembro que o presidente Michel Temer tirou do cargo o até então advogado-geral da União, Fábio Medina Osório. Segundo a GloboNews, 
Medina teria tido uma discussão com o ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha, um dia antes. Após o desentendimento, Padilha teria demitido Medina. Padilha indicou Medina para a pasta, mas, segundo a GloboNews, estaria insatisfeito com uma sucessão de ações consideradas erráticas pelo Planalto por parte do ministro no comando da AGU.
Marcelo Calero - Cultura
O ministro da Cultura, Marcelo Calero, 
pediu demissão do cargo no dia 18 de novembro. Posteriormente, acusou Geddel de tê-lo pressionado a conceder a licença de construção de um prédio de luxo localizado em um bairro nobre de Salvador, que havia sido barrado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
Geddel Vieira Lima - Secretaria de Governo
Acusado de ter pressionado Calero para liberar uma obra em Salvador, 
Geddel Vieira Lima pediu demissão nesta sexta-feira. A turbulência política provocada pela denúncia chegou ao gabinete presidencial na quinta, quando veio à tona o teor do depoimento prestado nesta semana por Calero à Polícia Federal (PF). Calero disse aos policiais que, durante uma audiência no Palácio do Planalto, Temer interveio em favor dos interesses do ministro da Secretaria de Governo.
Fonte: JL/Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...