segunda-feira, 27 de março de 2017

Governo aposta em novos ministros do TSE para evitar cassação de chapa

Intenção do Planalto é articular prazo e trabalhar para que julgamento ocorra só a partir da segunda semana de abril

 
O
ministro Herman Benjamin, relator da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer, nas eleições de 2014, deve concluir o seu voto nos próximos dias. A partir de então, caberá ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, colocar o julgamento na pauta.
Para o governo, não interessa que todo esse processo ocorra de forma rápida. A intenção do Planalto é articular prazo e trabalhar para que isso ocorra só a partir da segunda semana de abril, de acordo com informações do jornal O Globo.
Auxiliares presidenciais avaliam que Herman votará a favor da cassação, já que ele não demonstra aceitar a tese da separação das contas de Dilma e de Temer, e ainda deve agir para influenciar dois ministros a seu favor: Henrique Neves e Luciana Lóssio. Como, no total, são sete ministros, o placar de três votos pela condenação complicaria muito a vida do presidente Michel Temer.
Mas, há um detalhe a favor do governo: tanto Neves quanto Lóssio deixam o tribunal nos próximos meses, especificamente no dia 16 de abril e 5 de maio, respectivamente. Para o lugar deles, Temer já decidiu os substitutos e indicará, nesta semana, o jurista Admar Gonzaga. O nome foi definido por Temer a partir de lista tríplice enviada pelo Supremo Tribunal Federal.
Para a vaga de Luciana, o indicado deverá ser o ministro substituto Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, que também integrará uma lista tríplice a ser encaminhada pelo STF. Quem tem maior influência na formação das listas é o presidente do TSE, e cabe ao presidente da República a palavra final.
Para evitar que Neves e Lóssio tenham tempo de votar, o governo terá de contar com a "ajuda" de Gilmar Mendes. Quanto mais tarde ele decidir a data do julgamento, melhor.
Ainda de acordo com informações de O Globo, sem Neves, pessoas próximas a Temer acreditam num placar de 5 x 2 contra a cassação da chapa, e de 6 x 1, se Luciana deixar a vaga antes do começo do julgamento. Integram o TSE os ministros Luiz Fux, Rosa Weber, Napoleão Maia Filho, além de Gilmar Mendes, Herman, Luciana e Neves.


Fonte: JL/Notícias ao Minuto

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...