quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Sete pessoas são presas suspeitas de explodir agências bancárias no PI e MA

Operação Tinguis cumpre 22 mandados judiciais em quatro municípios. A ação mais recente do grupo havia sido no dia 7 de novembro em Duque Bacelar, no Maranhão.
Por G1 PI

Policiais cumprem 22 mandados judiciais no PI e MA (Foto: Divulgação/Polícia civil)



A Polícia Civil do Piauí, com o apoio da Polícia do Maranhão, deflagrou a Operação Tinguis e prendeu na manhã desta quarta-feira (22) sete pessoas suspeitas de explosão a instituições financeiras. Três já estavam no sistema prisional e quatro foram localizados em Teresina, Jerumenha e Timon-MA.


No total, foram expedidos nove mandados de prisão e 13 de busca e apreensão. Eles devem ser cumpridos, além das cidades citadas, em Parnarama-MA. O objetivo da Operação Tinguis, nomeada em homenagem a uma localidade de Marcos Parente, 354 km de Teresina, é desmontar uma organização criminosa suspeita de envolvimento com as explosões das agências do Banco Bradesco em Jerumenha, Marcos Parente e Duque Bacelar-MA, bem como a Caixa Econômica Federal de Timon-MA.


A ação mais recente do grupo foi no Banco Bradesco de Duque Bacelar-MA no início de novembro. Já os ataques às agências do Banco Bradesco nos municípios de Jerumenha-PI e Marcos Parente-PI foram realizados em setembro. No ataque à Caixa Econômica Federal de Timon-MA, em agosto, um morador de rua foi morto em decorrência da esplosão.


Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Piauí, três suspeitos de participação nestes crimes haviam sido presos em flagrante no dia 19 de setembro, em Teresina, após terem sido abordados com explosivos, armas de fogo e drogas. No dia 7 de novembro de 2017, um dos investigados morreu após uma troca de tiros com a polícia durante o ataque ao Banco Bradesco de Duque Bacelar, no Maranhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...