sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Governador admite corte de coordenadorias e diz que momento é desafiador


O governador Wellington Dias admitiu nesta quinta-feira (8) que trabalha com a possibilidade de reduzir o número de coordenadorias em seu novo mandato. Segundo o petista, o momento é desafiador e requer medidas de adequações. Duas secretarias - Justiça e Segurança - passarão por reformulação.
"Eu trabalho com a possibilidade (reduzir coordenadorias). Têm algumas áreas porque cumpriram uma missão que estava colocada para este mandato, outras mesmos por uma questão de economicidade e adequação à nova realidade", disse durante a entrega da medalha Centenário Alberto Silva na noite de ontem.

A realidade a que o governador se refere é a escassez  de recursos no Brasil. "E isso atinge também o Piauí", frisou.
Além da extinção, o governador revelou que trabalha com adequações. "Do outro  lado temos adequações para que a gente possa cumprir os compromissos de campanha", declarou.
Entre essas adequações, estão mudanças no aparato da Segurança e Justiça. "A Segurança hoje é organizada numa lógica de área militar, civil e outras. Vamos ter que organizar agora por riscos elevados, alto risco, médio risco e baixo risco. Então vamos ter que adequar a estrutura organizacional tanto na segurança e justiça aquilo que é uma novidade que vem do nosso projeto apresentado na campanha", revelou.

Na semana passada, o Progressistas entregou uma carta ao governador sugerindo o enxugamento do Estado para o próximo mandato. O partido chegou a colocar seus cargos à disposição. Medida adotada dias depois pelo MDB.
Equipe
Wellington Dias ainda não fechou sua nova equipe de trabalho para o 4º mandato. Segundo ele, a prioridade agora é a estrutura da máquina administrativa.
"Quando a gente vem de uma reeleição tem uma vantagem: tem uma equipe em atividade. Estou tratando de adequar a estrutura do Estado, primeiro à realidade. É um momento mais desafiador do que o ano passado, o ano anterior, bem distinto daquilo que eu  sonhei quando estava ali em 2014 candidato à primeira eleição", afirmou.
Para o governador, só após levantamentos dos grupos de trabalho sobre o tamanho do Estado é que ele se debruçará sobre nomes para a nova equipe. "Tendo a clareza dos compromissos que assumi na campanha, qual a estrutura necessária para bem desempenhar com economicidade, mais modernidade, equilíbrio e, certamente, os grupos de trabalho que já estão comigo apresentarem um levantamento, somente após essas definições é que vou realmente tratar da equipe", destacou.
O petista voltou a falar que o desafio é grande, mas que é otimista e que acredita em uma solução para atravessar a crise. "O desafio é grande e sou sempre otimista. Acho que vamos encontrar caminhos para garantir o equilíbrio e tocar a capacidade de investimentos", finalizou.
Edição: Tropical Noticias
Lyza Feitas e  Hérlon Moraes
redacao@cidadeverde.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Justiça determina que ações de campanha eleitoral que favoreçam aglomerações devem ser evitadas

  Justiça determina que ações de campanha eleitoral que favoreçam aglomerações devem ser evitadas  Estão proibidos os atos de camp...