segunda-feira, 20 de abril de 2020

Família nega que idosa de 79 anos tenha morrido de covid-19 em Picos

A família não aceita que a morte da idosa tenha sido de coronavírus, já que ela não apresentou nenhum sintoma da doença e pediu o reteste.
Um membro da família da idosa Teresa Gonçalves, que faleceu em Picos neste final de semana, afirmou nesta segunda-feira (20) ao GP1 que ela não morreu de covid-19 (coronavírus), como anunciado pela Secretaria de Saúde da cidade, e sim de infarto. Ele informou que a família está suspeitando do resultado dos exames realizados, que atestaram a doença.


De acordo com Raimundo de Chicá, parente da idosa, ela tinha problemas cardíacos e foi levada ao Hospital Regional Justino Luz sentindo falta de ar e dor no peito. Ela foi a óbito pouco tempo depois de dar entrada na unidade de saúde.

Foto: José Maria Barros/GP1
Hospital Justino Luz
“Ela sentiu muita falta de ar e dores no peito, aí levaram ao hospital de Picos. O filho dela contou o histórico dela, porque ela veio de São Paulo e faleceu. Aí, fizeram o exame. Disseram que iriam entregar [o resultado] entre 5 e 7 dias, mas entregaram com dois dias e deu positivo. Todo mundo achou estranho”, destacou.

Segundo o familiar de Teresa Gonçalves, ela veio de São Paulo na companhia de uma irmã e uma sobrinha e ficou 14 dias em quarentena, sem apresentar sintomas de covid-19. Ele afirma que nenhuma das pessoas que tiveram contato com ela foi infectada.

"Ela veio de São Paulo, ela, a irmã dela e uma sobrinha. Ela e a irmã vieram na mesma poltrona do ônibus, passaram dois, três dias no ônibus. Chegaram e foram para o isolamento. Ela passou 14 dias no isolamento sem sentir nada”, afirmou.

Reteste

A família não acredita que a morte da idosa tenha sido causada pelo coronavírus, já que ela não apresentou sintomas da doença, e pediu o reteste. "Pelo que sei o vírus mata gradativamente, você sente, vai se agravando e isso não aconteceu. Simplesmente [ela] sentiu dor no peito, falta de ar e foi a óbito. Não chegou a ser internada, ficou na quarentena sem sentir nada, somente tristeza por conta da quarentena. A gente quer o reteste e agente quer acompanhar, fizeram um absurdo aqui em Picos, não foi coronavírus. Pelo meu conhecimento e pelo histórico dela, não foi coronavírus”, continuou Raimundo de Chicá.
Infarto
O familiar acredita que o motivo da morte tenha sido infarto. "Eu acho que não foi coronavírus, não teve histórico, a doença dá oportunidade de fazer tratamento e ela não teve oportunidade de fazer tratamento. Acho que foi infarto, ela já tinha um problema seríssimo no coração”, finalizou.

Entenda o caso

O município de Picos confirmou no último sábado, 18 de abril, a primeira morte pelo coronavírus. A informação foi repassada pelo secretário municipal de Saúde, Waldemar Santos Júnior, o Dr. Júnior, em nota técnica publicada no site oficial da Prefeitura.

Segundo a nota da Secretaria Municipal de Saúde, a vítima foi Teresa Gonçalves, 79 anos, que residia em Picos mas havia regressado de São Paulo recentemente. De acordo com a Prefeitura, a idosa era portadora de comorbidades e apresentou os sintomas da covid-19 cerca de 14 dias após sua chegada ao município.

Edição: tropial Noticias
Fonte: GP1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...