quinta-feira, 21 de maio de 2020

Após reunião com Bolsonaro, Wellington diz que recurso emergencial chega até o dia 29

A pauta principal foi a crise econômica que o país enfrenta em virtude da pandemia de coronavírus (covid-19).A pauta principal foi a crise econômica que o país enfrenta em virtude da pandemia de coronavírus (cov

O governador Wellington Dias se reuniu nesta quinta-feira (21) por videoconferência com o presidente da República, Jair Bolsonaro, com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre e com o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia. A pauta principal foi a crise econômica que o país enfrenta em virtude da pandemia de coronavírus (covid-19). De acordo com o chefe do executivo estadual, ficou fechada a aprovação do auxílio financeiro do Governo Federal no valor de de R$ 60 bilhões, e os recursos devem chegar aos estados e municípios até o dia 29 de maio.

“Eu considero que foi uma importante reunião. O entendimento dos governadores é que o presidente sancionará o projeto e a nossa expectativa é que a liberação dos recursos aos estados e municípios ocorrerá até o último dia útil do mês de maio, 29”, declarou o governador.

Em suas redes sociais, Wellington Dias elencou os principais pontos que foram discutidos. O primeiro ponto discutido foi a lei que prevê auxílio financeiro de R$ 60 bilhões da União a Estados e Municípios, para tentar reduzir os impactos econômicos causados pela crise de saúde pública.

“O texto da Lei de Apoio a Estados e Municípios do Congresso Nacional, sem o reajuste aos servidores, será sancionado após a publicação de um decreto sobre a Polícia Rodoviária Federal”, explicou o governador.
Foto: Reprodução/Instagram 
Wellington Dias em reunião com o presidente Jair Bolsonaro

Wellington Dias informou ainda que os governadores solicitaram a criação de um comitê, de forma a se garantir uma frente única de ação para temas voltados à saúde, economia e assistência social. “Solicitamos a criação de um comitê federal para termos uma linha única de ação entre União, Estados e Municípios para temas voltados à saúde, ao social e à economia”, colocou.

Por fim, o governador ressaltou que o apoio aos pequenos empreendedores também foi um assunto discutido. “Lembramos o apoio aos pequenos empreendedores, com a liberação de um fundo que permite o aval para esses empréstimos para as empresas até o final do mês de maio”, concluiu.

Bolsonaro pediu apoio de governadores

O presidente Jair Bolsonaro pediu o apoio de governadores ao veto que pretende fazer ao projeto de socorro a estados e municípios, para proibir reajustes a funcionários públicos até o fim de 2021. Alguns setores foram excluídos dessa proibição, dentre eles o da segurança pública.

Reunião "cordial"

Durante toda a reunião foi mantido o tom cordial entre presidente e governadores. Não foi mencionada a questão do isolamento social nos estados, ponto de maior divergência entre os presentes. Também não houve qualquer tipo de cobrança por parte dos gestores estaduais no que diz respeito a testes de covid-19 e equipamentos, como respiradores, para equipar as unidades de saúde.

Edição: Tropical Noticias
Fonte: GP1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quem pagou a internação de um assessor do governador? Diária de R$ 5,4 mil...

Saúde PARA POUCOS O Hospital Sirio-Libanês em São Paulo exige depósito antecipado de R$ 350 mil para UTI: poucos conseguem acesso...