terça-feira, 28 de julho de 2020

O PERAÇÃO TOPIQUE Governador teme que sua mulher seja presa; Rejane Dias é acusada de receber vantagens indevidas

A deputada federal e primeira-dama do Piauí é alvo de investigação da PF por irregularidades na pasta que comandou entre 2015 e 2018

Wellington e Rejane Dias em momento romântico (Reprodução)

O governador Wellington Dias (PT) teme que sua mulher, deputada Rejane Dias (PT), seja preso no âmbito da operação Topique.

Em nota oficial, ele diz que a Polícia Federal fez espetáculo na manhã desta segunda-feira (27) e que outros espetáculos podem acontecer.

O governador disse que a operação policial federal pode constituir abuso de autoridade, haja vista que sua mulher, ex-secretária de Educação, sempre se dispôs a colaborar com as investigações.
Ele afirmou que é o maior interessado em que os fatos sejam apurados e esclarecidos, em função da salvaguarda do interesse público.

Voltou a dizer que as investigações são contra empresas e referentes a contratos de 2013. A delegada Milena Calland, que comanda a investigação, disse que a operação diz respeito a dois pregões dos anos de 2015 e 2017.

A autoridade policial falou ainda durante coletiva que a primeira dama é investigada por dois motivos.

O primeiro deles é porque estava à frente da Secretaria no período em que os atos criminosos foram cometidos e o segundo é por ter recebido vantagens indevidas do esquema que desviou cerca de 40% dos recursos destinados ao setor desde o início da investigação, totalizando cerca de R$ 191 milhões.

A fala do governador, de que a PF estaria abusando da autoridade, é uma espécie de senha para seus seguidores, que a repetem de maneira exaustiva.

Segundo nota divulgada pelo PT, a PF pratica "abuso de autoridade". Os termos empregados na nota do partido são praticamente os mesmos usados pelo chefe do Executivo piauiense."Enfatize-se que, infelizmente, muitos espetáculos ainda poderão acontecer"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Justiça determina que ações de campanha eleitoral que favoreçam aglomerações devem ser evitadas

  Justiça determina que ações de campanha eleitoral que favoreçam aglomerações devem ser evitadas  Estão proibidos os atos de camp...