segunda-feira, 3 de agosto de 2020

TCE-PI DISSE QUE ESTAVA TUDO BEM, MAS PF MOSTROU O CONTRÁRIO

Geral Tribunal de contas

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO APROVOU CONTAS DE REJANE DE 2016 NA SEDUC, MESMO APÓS PROCURADOR FAZER ALERTA CITANDO OPERAÇÃO TOPIQUE

28/07/2020 09h33
Por: Redação Fonte: POLITICADINAMICA.COM
TCE-PI DISSE QUE ESTAVA TUDO BEM, MAS PF MOSTROU O CONTRÁRIO

TCE-PI aprovou todas as contas de Rejane Dias (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com

As contas do ano de 2016, quando Rejane Dias (PT) era secretária estadual de Educação, foram aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) em maio deste ano. Para os conselheiros do TCE, passaram despercebidas as falcatruas que a Polícia Federal, o Ministério Público Federal (MPF) e a Controladoria-Geral da União (CGU) conseguiram enxergar.

Numa nota divulgada ontem à imprensa, a própria Rejane usa o TCE-PI como parâmetro para alegar sua inocência e diz que todas as contas de gestão dela, inclusive do período investigado pela PF, foram aprovadas pelos conselheiros piauienses.

PROCURADOR ALERTOU O TCE-PI

Engana-se quem pensa que ninguém alertou o TCE. Na sessão do dia 9 deste mês, o plenário julgou um recurso de reconsideração da decisão que aprovou as contas de 2016 de Rejane. O recurso foi impetrado pelo Ministério Público de Contas (MPC). Na ocasião, o procurador Pinheiro Júnior lembrou aos conselheiros que as contas daquele ano estavam no bojo da Operação Topique.

"Esse exercício, especificamente, está envolvido com a operação Topique, relacionada à locação de veículos. Contratos de locação de veículos originaram essa operação Topique deflagrada pela Polícia Federal em parceria com a Controladoria-Geral da União", alertou.

Naquelas contas, o MPC apontou irregularidades no aluguel de veículos, justamente uma das principais veias do esquema criminoso apontado pela Operação Topique.

Procurador Pinheiro Júnior ainda alertou citando a Topique (Foto: Divulgação/MPC)Procurador Pinheiro Júnior ainda alertou citando a Topique (Foto: Divulgação/MPC)

Apesar das várias irregularidades apontadas pelo MPC e do alerta feito pelo procurador Pinheiro Júnior, os conselheiros do TCE-PI decidiram manter a decisão que aprovou as contas de Rejane. A Operação Topique aponta que entre 2015 e 2018 mais de R$ 50 milhões teriam sido desviados pelo esquema criminoso instalado na Seduc.

OS DOIS BRAÇOS DIREITOS

Em 2016, além de Rejane secretária, a Seduc tinha Helder Jacobina como superintendente de gestão e o coronel Ronald Moura como diretor. Os dois são considerados braços-direitos de Rejane e também eram réus no julgamento das contas que foram aprovadas no TCE-PI. 

Jacobina e Ronald são investigados na Operação Topique e o MPF está pedindo a prisão deles no Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1).

Rejane teve casa e gabinete vasculhados pela PF (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)Rejane teve casa e gabinete vasculhados pela PF (Foto: Jailson Soares/PoliticaDinamica.com)

A PEDIDO DO GOVERNADOR

No mesmo dia em que manteve a decisão de aprovar as contas de Rejane, o TCE-PI afastou o conselheiro Luciano Nunes dos processos que envolvem o governador Wellington Dias, o programa Finisa e a própria Rejane. O pedido para afastar o decano da Corte foi feito pelo próprio governador, insatisfeito com as posições de Luciano no Tribunal.

 

Por 5 votos a 1, os conselheiros seguiram o pedido do governador.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...