segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Avião com primeiras doses da vacina Coronavac pousa em Teresina

 Coronavírus no Piauí

Avião com primeiras doses da vacina Coronavac pousa em Teresina

A aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) decolou do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, por volta das 10h30 de hoje e chegou em Teresina por volta de 15h.

Media Poster
Loading...
% buffered 00:00/01:14

O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) com as primeiras 61.160 mil doses da vacina Coronavac pousou na tarde desta segunda-feira (18), por volta das 15h, no Aeroporto Petrônio Portella, localizado na zona norte de Teresina.

A aeronave decolou do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, por volta das 10h30 de hoje, logo após o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello autorizar o início da vacinação já nesta segunda em todo o país.

Media Poster
Loading...
% buffered 00:00/00:33

O Piauí inicia ainda hoje a vacinação com a Coronavac. Cinco profissionais da saúde que trabalham nas unidades hospitalares que compõem a Rede Estadual serão os primeiros que serão vacinados. A cerimônia será realizada no pátio da Sesapi, às 17 horas.

Os profissionais atuam nos Instituto de Doenças Tropicais Natan Portella; Hospital Getúlio Vargas; Hospital da Polícia Militar; Hospital Infantil Lucídio Portella e Maternidade Dona Evangelina Rosa.

Serão 28.651 mil doses para profissionais da saúde, 10 para pessoas com deficiência institucionalizadas, 460 doses para pessoas com mais de 60 anos institucionalizadas e 21 para indígenas vivendo em terras demarcadas. O quantitativo engloba tanto a primeira e a segunda dose da vacina para os grupos previstos na primeira fase de vacinação do estado do Piauí.

Uso emergencial aprovado

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, na tarde deste domingo (17), por unanimidade, o uso emergencial da Coronavac e da vacina de Oxford/AstraZeneca.

A reunião extraordinária que teve início às 10h10 e terminou às 15h20, contou com a votação de cinco diretores: Meiruze Sousa Freitas (relatora); Antonio Barra Torres (diretor-presidente); Cristiane Rose Jourdan Gomes (médica e bacharel em direito); Romison Rodrigues Mota - substituto (servidor da Anvisa); e Alex Machado Campos (advogado).

A diretora da Anvisa e relatora, Meiruze Freitas, votou pela aprovação e destacou que é preciso que o Instituto Butantan assine um termo de compromisso para apresentar dados de imunogenicidade da vacina até 28 de fevereiro (os relatórios sobre o tema foram considerados insuficientes). O termo assinado foi publicado em Diário Oficial da União.

Já a decisão sobre a vacina de Oxford vale apenas para o uso das 2 milhões de doses que o governo ainda tenta importar da Índia.

Fonte GP1

Edição: Tropical Noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Família aluga casa e acha antiga moradora enterrada no jardim

Uma família moradora de Ubatuba, no litoral norte de São Paulo, foi surpreendida ao fazer uma reforma no jardim de casa e encontrar os...