terça-feira, 12 de janeiro de 2021

Prefeito de oposição é eleito e toma posse na presidência da Associação de Municípios

CidadesAPPM

O prefeito de Francinópolis, Dr. Paulo César, anunciou que pretende resgatar a entidade em seus melhores momentos com gestão mais técnica

Prefeito Paulo César, eleito e empossado presidente da APPM
Prefeito Paulo César, eleito e empossado presidente da APPM

Na última sexta-feira, 08/01, foi eleito para a presidência da APPM, Associação Piauiense de Municípios, um prefeito de oposição ao governo do estado. Paulo César é prefeito de Francinópolis, está no segundo mandato e é filiado ao Progressistas. Ligado, portanto, ao senador Ciro Nogueira, presidente nacional da sigla.

Paulo César foi empossado ainda na sexta-feira após derrotar o candidato apoiado pelo governador Wellington Dias (PT), Toninho Caridade, de Caridade do Piauí, pertencente ao PSD. Paulo César teve 102 votos contra 90 atribuídos a Toninho. Trinta e dois prefeitos não compareceram.

A APPM tem um histórico de defesa dos municípios. Nos últimos anos, no entanto, estava vinculada ao governo petista, de tal modo, que seus presidentes eram colocados ao bel-prazer do governador. Com isso, a entidade perdia significado e capacidade de defender os prefeitos e os municípios.

Continua depois da publicidade

"Nosso propósito é fazer uma gestão mais técnica, menos política, voltada essencialmente para a defesa dos interesses dos municípios, atribuir assessoramento qualificado para carrear recursos", disse o prefeito Paulo César logo depois de empossado. Ele pretende resgatar os melhores momentos da história da Associação.

A APPM teve um grande papel na valorização dos municípios ao longo dos anos 90 com Ricardo Camarço (José de Freitas), Mainha (Itainópolis) e Carlão (São Julião). Logo depois de Wellington Dias assumir o governo a entidade foi se transformando numa espécie de acessório do Palácio de Karnak.

Prefeitos como Gil Carlos (PT, São João do Piauí) e Francisco Macedo, também conhecido como "Chico Mala Véia" (MDB, Bocaina) assumiram a presidência da Associação e a colocaram como mais uma organização a serviço do governador e menos dos municípios. Gil Carlos é filiado ao partido do governador. Posteriormente, "Mala Véia" assumiu a direção da Maternidade Evangelina Rosa, completamente falida. Seus familiares em Bocaina se filiaram ao PT para disputar as eleições passada e foram derrotados. 

Composição da nova Diretoria da APPM:

Presidente: Paulo César Rodrigues de Morais

1º Vice-presidente: João Félix de Andrade Filho

2º Vice-presidente: José Wilson de Carvalho

3º Vice-presidente: Valdecir Rodrigues de Albuquerque Júnior

Secretário Geral: Carmen Gean Veras de Menezes

1º Secretário: Alvimar Oliveira de Andrade

2º Secretário: Francisco de Assis Carvalho Cerqueira

Tesoureiro Geral: Wilney Rodrigues de Moura

1º Tesoureiro: Rafael Malta Barbosa

2º Tesoureiro: Roberto César de Arêa Leão Nascimento

__ENTIDADE SEM PARTIDO

O novo presidente defende que a entidade não tenha partido. Pretende trabalhar tecnicamente junto com toda a diretoria. Na medida em que a APPM for despartidarizada poderá voltar aos seus melhores momentos, diz ele. O vice-presidente João Félix, de Campo Maior, declarou que a APPM será forte se os prefeitos entenderem a importância de se desvincularem de influências partidárias para se voltarem ao legítimo interesse dos seus municípios. (TR)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Imprensa esconde manifestações em favor do voto auditável

Grandes jornais e televisões ignoram grande número de pessoas nas ruas Nas ruas, populares querem voto impresso e auditável ...