segunda-feira, 8 de março de 2021

Política LOCKDOWN Cena agressiva contra piauiense é compartilhada pelo presidente Bolsonaro

Vídeo de José Reinaldo foi compartilhado pelo presidente Bolsonaro; horticultor afirma que tem direito de ir e vir

Policial militar começa a discutir com Reinaldo
Policial militar começa a discutir com Reinaldo

Por volta das 10h34min da manhã desta terça-feira (08) o presidente Jair Bolsonaro postou em suas redes sociais vídeo de um piauiense que denuncia agressões da Polícia Militar por conta de um suposto desrespeito ao decreto de lockdown determinado pelo governador do Piauí, Wellington Dias. Até as 14h55 o vídeo já tinha alcançado68.967 visualizações.

Nele, o horticultor José Reinaldo da Silva, casado, 36 anos, é visto sentado, com familiares, na beira de um riacho, na zona rural de Alto Longá, 70 km de Teresina. Um homem que se identifica como agente da Vigilância Sanitária estadual se aproxima acompanhado de policiais militares. Ele afirma que José Reinaldo estaria descumprindo decreto do governador.

“Inicialmente pensei em ir até a Cachoeira da Campeira, em Alto Longá, mas pensei que devia estar repleta de pessoas, porque é um lugar turístico e então decidi ficar num local isolado com minha família, na beira de um riacho, sem qualquer tipo de movimentação”, salientou.

ACESSE AQUI O TWITTER DE BOLSONARO SOBRE O CASO.

O horticultor, que também realiza trabalhos voluntários para a CUFA (Central Única das Favelas), em Teresina, reage. Afirma que o decreto é inconstitucional porque tira do cidadão o direito de ir e vir. “Eu tenho direito de me movimentar normalmente em qualquer parte do território nacional. Isso é a Constituição que me garante”, disse ele, em contato com a nossa reportagem.

Reinaldo afirma que não está querendo destratar os servidores públicos. O agente da Vigilância afirma: “Então tu vai lá no Supremo (Tribunal Federal) e questiona lá.” O horticultor, cercado dos filhos, garante que vai apenas concluir o lanche que está fazendo e em seguida se retirará.

De repente, um policial militar que se identificou como “João” diz para Reinaldo que ele deveria ter consciência. O jovem afirma que não está pedindo a opinião do PM. E então o policial avança para ele parecendo que vai agredi-lo. O caso, de fato, por muito pouco não terminou em algo mais sério. De todo modo, o PM tentou impedir a filmagem que estava sendo feita pela filha de Reinaldo, Iesca, de 14 anos. Houve, portanto, uma agressão, de acordo com José Reinaldo. “Ele não podia ter tocado na minha filha daquela maneira.”

“Não havia ninguém por perto. Era um lugar completamente isolado. Fiquei muito abalado com tudo isso. Quase fui agredido. Esse policial, que disse chamar-se João, mas nem sei se este é o nome dele, segurou com força no braço da minha filha para impedi-la de continuar filmando. O sonho dela era ser policial. Com isso, que esse policial fez, despreparado que é, acabou com o sonho da minha filha”, relatou José Reinaldo da Silva.

O horticultor conta que muita gente manifestou solidariedade a ele, inclusive o presidente da República. Reinaldo contou que pretende processar o policial militar. “Estou precisando de apoio”, enfatizou. O coordenador da CUFA em Teresina, Gil BV, manifestou-se mais cedo. E disse que foi lamentável o procedimento do PM. “Ele (José Reinaldo) não estava fazendo nada demais, estava num local isolado e não apresentou qualquer resistência, inclusive no vídeo a gente vê que ele pede alguns minutos apenas para terminar o lanche e arrumar as coisas, para poder sair”, comentou.

No Twitter, Bolsonaro afirma: “Assista até o final. Deus abençoe o nosso Brasil.” Mais cedo, postou: “OMS: ‘saúde e economia são inseparáveis.’ O povo quer e precisa trabalhar.” (Toni Rodrigues)

Edição: Tropical Noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ciro Nogueira será titular da CPI da Covid no Senado

  Por Rany Veloso O senador Ciro Nogueira (PP-PI) confirmou ao blog a vaga de titular na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covi...