sábado, 19 de março de 2022

Política Fernando Said reage e avisa que não vai admitir manobras com PSDB

"Não podemos admitir que o PSDB seja manobrado por quem não tenha identificação com ele”, disse Said.

O ex-secretário de Comunicação de Teresina, Fernando Said, conversou com o GP1 neste sábado (19) sobre o destino político do PSDB, sobretudo, após o processo de discussão que culminou na federação da sigla tucana com o Cidadania.

Sem citar nomes, o ex-gestor municipal adiantou que não vai permitir que pessoas sem identificação com a “grife” PSDB interfiram nos entendimentos do partido. Said avaliou que a sigla tucana continua sendo uma bandeira forte, sobretudo, em Teresina.“O PSDB é uma grife de sucesso administrativo e de resultados.“O PSDB é uma grife de sucesso administrativo e de resultados. Ninguém pode negar o que o PSDB representa em Teresina. É uma bandeira eleitoral forte. Externei isto para o presidente estadual Luciano Nunes, a quem devoto consideração e lealdade política. Não podemos admitir que o PSDB seja manobrado por quem não tenha identificação com ele”, disse Said.

Foto: Lucas Dias/GP1Fernando Said
Fernando Said

“Não interessa com quem e onde [o PSDB esteja], a certeza é que estarei ao lado e do lado de quem valorizar a história e o futuro do PSDB. Luto apenas para que o PSDB exista enquanto força política e enquanto possibilidade de continuar aplicando seu modelo administrativo em Teresina e no Piauí. Sei que tenho legitimidade para falar do PSDB”, ponderou Fernando.

Impasse

Nos últimos dias, o bastidor local da política se deparou com uma polêmica envolvendo o pré-candidato a governador do Piauí, Sílvio Mendes e o Cidadania. O presidente da federação PSDB/Cidadania, Bruno Araújo, ligou para Sílvio afirmando que iria apoiá-lo para governador, mesmo com o professor Washington Bonfim, estando como postulante ao Palacio de Karnak via Cidadania.

A situação desencadeou uma verdadeira turbulência em ambos os lados, ao ponto de o presidente nacional do Cidadania, Roberto Freire, afirmar que Bonfim é o pré-candidato do grupo. Na outra ponta, Sílvio deixou claro que não foi pedir apoio de Bruno Araújo, mas afirmou que se sentiu honrado com o alinhamento.

Para buscar uma resolução para o imbróglio, Silvio Mendes terá uma reunião na próxima terça-feira (22) com Araújo, um dia depois de assinar a ficha de filiação ao União Brasil. O ato será às 11h em Brasília.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Confira quem são os novos deputados federais eleitos no Piauí

Nesse domingo (02), o estado escolheu os 10 representantes da Câmara e dentre eles quatro novos nomes. Neste domingo de eleições (02), após ...