sexta-feira, 20 de maio de 2022

CINEMA Governo do PT anuncia novo patrocínio de R$ 750 mil para filme sobre cantora de forró e quebradeira de coco

 Novo filme patrocinado pelo governo tem direção de Cícero Filho  

Novo filme patrocinado pelo governo tem direção de Cícero Filho

O Piauí enfrenta dificuldades por falta de estradas em condições de tráfego. Na verdade, são verdadeiras crateras lunares, apesar do alto volume de recursos contratados pelo governo, em forma de empréstimos, para recuperar rodovias.

Mesmo diante de todas essas dificuldades financeiras que afetam principalmente os setores estratégicos da administração, o governo do estado decidiu agora patrocinar filmes. Isso mesmo. Filmes de cinema. A mais recente investida, o Executivo estadual, através da Secretaria de Estado da Cultura, decidiu aplicar recursos de R$ 750 mil na produção de um filme intitulado “Babaçu Love”, de autoria da jornalista Ana Kelma Gallas e do cineasta Cícero Rodrigues do Vale Filho. A produtora será a Vale Publicidade Ltda (TVM Filmes), sediada em Poção de Pedras (MA).

A primeira parcela, de R$ 200 mil, foi paga em dezembro passado. A segunda parcela deverá ser paga com brevidade. Os R$ 550 mil restantes estão previstos para serem pagos agora em maio.

O projeto deve ser concluído em abril do ano que vem. A prestação de contas deve ocorrer 30 dias após a conclusão. O programa de trabalho da Secult/PI que permitiu o patrocínio do filme chama-se “Democratização e Difusão das Artes Criativas e da Cultura Piauiense”.

A história do mais novo longa-metragem do governo do estado tem como pano de fundo a história de uma ambiciosa e atrapalhada cantora de forró e quebradeira de corro babaçu. Ela busca a ascensão nacional, até descobrir que a verdadeira felicidade mora nas coisas simples da vida. A história se passa na fictícia cidade de Ramadinha e conta com a participação de Whindersson Nunes, João Cláudio Moreno e Gisele Vasconcelos.

Pela apresentação encaminhada ao governo em busca da captação de recursos, contará com muitas nádegas em tela. 

O PIAUÍ EM DIFICULDADES Os hospitais da rede estadual passam por situação igualmente crítica, comprometendo o atendimento aos pacientes. E, no caso do cofinanciamento da saúde e hospitais de pequeno porte, a dívida é superior a R$ 150 milhões. Os prefeitos se ressentem da situação. Recentemente, o presidente da APPM (Associação Piauiense de Municípios), prefeito Paulo César, de Francinópolis, requereu solução à Secretaria de Saúde do estado. O então secretário de Saúde, Florentino Neto, simplesmente virou as costas para o problema e renunciou para ser candidato a deputado federal.

Dificuldades também na área de educação. As escolas da rede estadual, em grande parte, apresentam problemas estruturais. Em Altos, a Unidade Escolar Afonso Mafrense, está prestes a desabar. Nenhuma providência, apesar das denúncias e da interdição do Ministério Público. Ao mesmo tempo, professores estão em greve há mais de 80 dia cobrando repasses de reajustes determinados pelo MEC (Ministério da Educação). (Toni Rodrigues)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bolsonaro alerta: "Eleições irão definir se viveremos como brasileiros ou venezuelanos"

  Nesta quinta-feira (30), durante um evento em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, o presidente Jair Bolsonaro voltou a falar sobre as e...