sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

Prefeitura de Cocal começa a pagar segunda parcela do 13º salário


A prefeitura de Cocal começou a pagar hoje (09/12) a segunda parcela do décimo terceiro salário de todos os servidores municipais. A primeira parcela, referente a 50% do abono, é paga no dia do aniversário do funcionário. Essa segunda parcela representa um incremento na economia do município.

"Ao longo de nossa gestão conseguimos pagar os salários e o décimo terceiro sempre em dia, sem a ocorrência de nenhum atraso. Isso demonstra o nosso compromisso e respeito com os servidores. Com muito trabalho e responsabilidade as metas da nossa administração estão sendo cumpridas, e em 2017 vamos trabalhar ainda mais para oferecer mais qualidade de vida aos nossos servidores e a nossa população", disse o prefeito Rubens Vieira desejando boas festas a todos. "Aproveito a oportunidade para desejar um Feliz Natal a todos e um Ano Novo de muitas realizações e de muito progresso para Cocal", disse o gestor.

Feliz aniversário de Bryan Martins!



Fonte Tropical Noticias



Completar 1 anos, chegar ao limiar de uma criança, 08 de Dezembro, transformando que chegue em breve a sua adolescência, deixar para trás a infância responsabilidades, novas descobertas, novas emoções. Este dia do seu aniversário, é o seu primeiro aniversario ao completar um aninho de sua existência ao lado de seus familiares.
Bryan ame verdadeiramente a si mesmo, valorizando-se em todos os sentidos, tente fortalecer sua mente através de boas condutas, boas amizades, navegando em águas tranqüilas e se fortalecendo para enfrentar as águas turbulentas, sem se deixar ferir.
Hoje uma criança momentos para ficar nos braços de seus pais, avos e esperar o seu crescimento fortalecer. Isto é muito bom! Que fortalece a sua individualidade e auto-estima para enfrentar os altos e baixos da vida e nos manter-se em equilíbrio.
Sendo que essa criança cresce e fortaleça bem perseverante, observador e perspicaz, conseguirá perceber, de forma sensata, tudo aquilo que a levará a encontrar melhores soluções para os problemas da vida, e que a cada dia do seu aniversário você consiga lembrar as boas experiências que um dia virá a sua memória que as fotografias vão dizer tudo que vier em seu pensamento. Feliz aniversario, Parabéns
 
 
 
 
 
 
 
 


Combate à corrupção: 36 servidores federais foram 'expulsos',diz CGU-PI



O Dia Internacional de Combate à Corrupção, 9 de dezembro, foi lembrado nesta sexta-feira no Piauí com um café da manhã que a Controladoria Geral da União (CGU) realizou com jornalistas do estado. O evento foi realizada no Luxor Hotel e contou com a apresentação das principais funções do órgão no estado.

Uma das atuações no CGU no estado é na área correcional e desde 2003 36 servidores foram 'expulsos' do serviço público federal, como explica Edilson Correia. "A gente também atua na área correcional, no Piauí tivemos nos último 12 anos 36 expulsões de servidores que tiveram a aposentadoria cassada ou foram exonerados do serviço público. Alguns foram destituídos de cargos comissionados, que são os sem concurso público", disse.

Érika Lobo, chefe da CGU no Piauí, diz que a CGU tem como principal função o combate à corrupção, seja na esfera federal, estadual ou municipal. Tendo a CGU uma competência maior que é copiada pelas CGU’s regionais.
“Nós temos as fiscalizações nos municípios, onde a gente fiscaliza as verbas federais que são repassadas para os municípios. Tivemos também esse ano, fiscalização no estado, que foi a primeira, e fazemos também fiscalização nos órgãos federais, sempre a nossa competência tem que ter relação com órgão federais ou recursos públicos federais”, disse.

Ela completou dizendo que as fiscalizações nos municípios são corriqueira e anuais e que apesar de também trabalharem em demandas do ministério público e polícia federal, o cidadão também pode fazer sua parte e denunciar, que a CGU avaliará o caso, e havendo fundamentos, fará a instauração do inquérito.



Quanto aos recursos que os municípios recebem da saúde, ela afirma que não é normal o desvio de verbas publica, por menores que sejam, mas que é uma prática que se verifica em todos os estados da federação e na maioria das vezes se repete o “modus operandi” (forma como se comete o crime) e que ao perceberem qualquer indicio de anormalidade o primeiro passo é fazer uma auditoria e se comprovada a improbidade o inquérito é encaminhado para o órgão competente, como o Ministério Publico ou as policiais federais e estaduais.

“A própria CGU pode tomar providência, por exemplo, no caso de um órgão federal, onde o dirigente é federal a CGU também tem competência para analisar o caso, dependendo da gravidade da situação pode ela própria instaurar um processo administrativo disciplinar, no caso, até demitir esse servidor", concluiu Érika Lobo.

Temer escapa de protesto em passagem relâmpago por Caruaru (PE)

O presidente usou o Aeroporto Oscar Laranjeiras para trocar o avião presidencial por um helicóptero e partiu para o município de Surubim

Um forte aparato de segurança marcou a passagem do presidente Michel Temer (PMDB) por Caruaru, no Agreste pernambucano, nesta sexta-feira, 9. Numa parada que durou apenas 15 minutos, o presidente usou o Aeroporto Oscar Laranjeiras para trocar o avião presidencial por um helicóptero e partiu para o município de Surubim.

Apesar da passagem relâmpago, a avenida que leva ao aeroporto foi interditada, impedindo que as pessoas se aproximassem. As dezenas de pessoas que foram assistir à troca de aeronaves tiveram que se contentar em ver tudo à distância. Um grupo de cerca de 20 pessoas que levou faixas e cartazes para protestar contra Temer chegou atrasado ao local.

Se tivessem chegado mais cedo, os manifestantes teriam ficado distantes, já que um forte aparato de segurança só permitiu a entrada da imprensa ao centro administrativo do aeroporto de Caruaru. Eram homens do Exército, Polícia Federal, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, além de guardas e agentes de trânsito municipais. Somente a PM estava com 25 homens.

"Viemos protestar contra o governo ilegítimo de Temer e as medidas que ele vem tomando. Entre outras coisas, somos contra a PEC 55, a reforma da Previdência e contra a reforma do Ensino Médio", disse Júnior Oliveira, 25, representante da União da Juventude Socialista. Ele e outras pessoas portavam cartazes com frases contra Temer, que já tinha partido quando o grupo chegou de ônibus escolar ao local.

Quem chegou mais cedo, pôde assistir de longe à movimentação das aeronaves no pátio de Aeroporto Oscar Laranjeiras. Temer e sua comitiva chegaram a Caruaru às 8h20 e nem entraram na sede administrativa do aeroporto. Depois de ser recebido pelo governador Paulo Câmara (PSB) e outras autoridades, Temer caminhou alguns metros pela pista até embarcar em um dos dois helicópteros que aguardavam no local.

Foram cerca de 15 minutos de conversa com o governador e outros colegas, como o deputado federal Tony Gel (PMDB). "Tem muita obra de combate à seca que está atrasada e o presidente tem que correr com isso, com as adutoras que podem diminuir os efeitos da maior seca da nossa história", disse Gel ao ser questionado sobre sua conversa com o presidente.

A movimentação no aeroporto levou dezenas de curiosos ao local. "Vim ver o presidente por curiosidade. Não gosto muito de política, mas ele está meio derrubado com essa história de reforma da Previdência Social", disse a técnica em enfermagem Glória Mendonça, 55.

Já o médico Bruno Cantarelli, 35, espera que a visita resulte em algo positivo. "É importante para ele ver a realidade que o nordestino está passando com a seca. Acho que a visita vai ser proveitosa para nossa região", disse.

'PEC do Teto fere direitos humanos e vai prejudicar os mais pobres', diz ONU

Comunicado publicado em Genebra, especialista pede que o governo realize um debate público antes da votação
 

R
elatores da Organização das Nações Unidas (ONU) criticam a PEC 55, que cria um limite para ao aumento dos gastos públicos, e alertam que a medida viola direitos humanos. Os especialistas ainda questionam a decisão do governo de Michel Temer de "congelar o gasto social no Brasil por 20 anos".
Na avaliação do relator especial da ONU para extrema pobreza e direitos humanos, Philip Alston, a medida é "inteiramente incompatível com as obrigações de direitos humanos do Brasil". Sua posição foi apoiada pela relatora para Educação, Boly Barry
Num comunicado publicado em Genebra, o representante da ONU alerta que o "efeito principal e inevitável da proposta de emenda constitucional elaborada para forçar um congelamento orçamentário como demonstração de prudência fiscal será o prejuízo aos mais pobres nas próximas décadas". A emenda, conhecida como PEC 55, pode ser votada pelo Senado na próxima terça-feira, dia 13 de dezembro.
"Se adotada, essa emenda bloqueará gastos em níveis inadequados e rapidamente decrescentes na saúde, educação e segurança social, portanto, colocando toda uma geração futura em risco de receber uma proteção social muito abaixo dos níveis atuais", alertou.
Alston pede, por meio da carta aberta, que o governo realize um debate público para, antes de sua votação, avaliar o impacto que a medida teria para "os setores mais pobres da sociedade e que identifique outras alternativas para atingir os objetivos de austeridade".
Há cerca de uma década, o relator especial criticou duramente o comportamento da polícia brasileira, levando o Itamaraty sob o governo de Luiz Inácio Lula da Silva a criticá-lo. Agora, seu alvo são os gastos sociais.
"Uma coisa é certa", disse Alston. "É completamente inapropriado congelar somente o gasto social e atar as mãos de todos os próximos governos por outras duas décadas. Se essa emenda for adotada, colocará o Brasil em uma categoria única em matéria de retrocesso social", insistiu.
No comunicado, o relator alerta que a proposta é feita por um governo que "chegou ao poder depois de um impeachment e que, portanto, jamais apresentou seu programa a um eleitorado". "Isso levanta ainda maiores preocupações sobre a proposta de amarrar as mãos de futuros governantes", diz.
Alston admite que o Brasil "sofre sua mais grave recessão em décadas, com níveis de desemprego que quase dobraram desde o início de 2015". Mas o relator alerta que a PEC 55 "terá um impacto severo sobre os mais pobres". "Essa é uma medida radical, desprovida de toda nuance e compaixão", disse.
"Vai atingir com mais força os brasileiros mais pobres e mais vulneráveis, aumentando os níveis de desigualdade em uma sociedade já extremamente desigual e, definitivamente, assinala que para o Brasil os direitos sociais terão muito baixa prioridade nos próximos vinte anos."
Alston chega a alertar que a proposta "evidentemente viola as obrigações do Brasil de acordo com o Pacto Internacional dos Direitos Econômicos, Sociais e Culturais que o pais ratificou em 1992, que veda a adoção de "medidas deliberadamente regressivas" a não ser que não exista nenhuma outra alternativa e que uma profunda consideração seja dada de modo a garantir que as medidas adotadas sejam necessárias e proporcionais."
Alston elogiou o combate à pobreza nos últimos anos no Brasil. "Essas políticas contribuíram substancialmente para reduzir os níveis de pobreza e desigualdade no país. Seria um erro histórico atrasar o relógio nesse momento," disse ele.
Mas aponta que "mostrar prudência econômica e fiscal e respeitar as normas internacionais de direitos humanos não são objetivos mutuamente excludentes, já que ambos focam na importância de desenhar medidas cuidadosamente de forma a evitar ao máximo o impacto negativo sobre as pessoas".
"Efeitos diretamente negativos têm que ser equilibrados com potenciais ganhos a longo prazo, assim como esforços para proteger os mais vulneráveis e os mais pobres na sociedade", disse.
"Estudos econômicos internacionais, incluindo pesquisas do FMI, mostram que a consolidação fiscal tipicamente tem efeitos de curto prazo, reduzindo a renda, aumentando o desemprego e a desigualdade de renda. E a longo prazo, não existe evidência empírica que sugira que essas medidas alcançarão os objetivos sugeridos pelo Governo," completou o relator.
Fonte: JL/Agência Estado

No Piauí, quem não começou a trabalhar com 15 anos vai morrer antes de se aposentar

 Em alguns estados da federação, como Maranhão, Piauí, Alagoas, Roraima, Rondônia, Amazonas e outros, com expectativa de vida em torno de 70 anos, as pessoas deverão morrer antes de se aposentar e ninguém receberá 100% da aposentadoria
 

D
epois da PEC que congela investimento em educação e saúde, o governo de Michel Temer (PMDB) apresentou um proposta inovadora de aposentadoria para os brasileiros.
Ela praticamente extingue o pagamento de aposentadorias no futuro. A maioria das pessoas vão morrer antes de se aposentar. Pela proposta, somente quem começou ou começar a trabalhar com 15 anos, terá alguma chance de receber a aposentadoria integral, com no mínimo 65 anos.
Como a média de vida do Brasileiro é de 75 anos, quem fizer faculdade e começar a trabalhar com 25 anos terá grande chance morrer antes de receber a aposentadoria, visto que 25 anos + 49 anos de contribuição dá 74 anos. A previdência social ficará totalmente no azul porque as pessoas vão se aposentar na média da expectativa de vida do brasileiro. Assim, não haverá aposentadoria para pagar, salvo alguns velhinhos resistentes.
Em alguns estados da federação, como Maranhão, Piauí, Alagoas, Roraima, Rondônia, Amazonas e outros, com expectativa de vida em torno de 70 anos, as pessoas deverão morrer antes de se aposentar e ninguém receberá 100% da aposentadoria.
Mesmo que a pessoa se aposente com a idade mínima da proposta, 65 anos, a expectativa de acordo com dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) é de que 25% da população morra antes de se aposentar em todo o Brasil. Ou seja, 25% da população não vai se aposentar com a idade mínima. Isso mesmo, idade mínima! De acordo com o IBGE, 22% dos brasileiros (28% dos homens e 15% das mulheres) não chegaram aos 65 anos em 2014.  Com isso, a proposta praticamente extingue a previdência pública.
Fonte: JL/Carta Campinas

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Renan descumpre ordem do STF e crise se agrava

A Mesa Diretora do Senado decidiu ontem que aguardará a deliberação do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) para cumprir a decisão liminar (provisória) do ministro Marco Aurélio Mello de afastar o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), do comando da Casa. A decisão foi tomada durante uma reunião entre os integrantes da Mesa com Renan.
Senadores que participaram do encontro disseram que o peemedebista acredita ter respaldo jurídico para não assinar a notificação sobre a decisão de Marco Aurélio Mello, que ordenou o afastamento do senador do PMDB do comando do Senado. Segundo o Blog do Camarotti, o presidente Michel Temer telefonou para Renan manifestando solidariedade.
Dez minutos depois de anunciar a decisão de aguardar o plenário do STF, a Mesa Diretora do Senado divulgou uma segunda versão, com uma alteração no texto.
O segundo texto é assinado por todos os integrantes da cúpula do Senado, inclusive pelo senador Jorge Viana (PT-AC), primeiro-vice-presidente da Casa, e que assumirá o comando do Senado caso Renan venha a ser afastado definitivamente da presidência.
No primeiro texto, o artigo 1º afirmava: "Art. 1º: Aguardar a deliberação final do Pleno do Supremo Tribunal Federal, anteriormente a tomada de qualquer providência relativa ao cumprimento da decisão monocrática em referência". No segundo, diz apenas: "Art. 1º: Aguardar a deliberação final do Pleno do Supremo Tribunal Federal".
ESTRATÉGIA- A decisão de não cumprir a liminar faria parte de uma estratégia do peemedebista para se manter na presidência do Senado até o STF julgar seu recurso contra a decisão de Marco Aurélio, o que está previsto para acontecer hoje.
Senadores que participaram do encontro com o peemedebista afirmaram que o aconselharam a cancelar a sessão de votações desta terça-feira e aguardar a decisão do Supremo sobre o recurso para retomar as votações.
A sessão do Senado desta terça foi cancelada, bem como a sessão conjunta do Congresso Nacional e um tradicional jantar de confraternização natalina da Casa que estava marcado para esta noite na residência oficial do peemedebista.
Após a divulgação da nota e de uma entrevista coletiva a jornalistas no Senado, Renan Calheiros deixou as dependências da Casa e retornou à residência oficial.
Senadores divergem sobre quem, neste momento, é o presidente do Senado. Segundo a assessoria da Casa, enquanto não há decisão do plenário do STF, o Senado considera que o presidente é Renan Calheiros.
Além da decisão de não cumprir a liminar, a Mesa Diretora também decidiu conceder prazo para que Renan apresente defesa, a fim de viabilizar a deliberação da Mesa sobre as providências necessárias ao cumprimento da decisão monocrática em referência.
O Senado entrou ontem com um recurso contra a decisão de Marco Aurélio Mello e com ação para pedir a suspensão da liminar.
PLENÁRIO DO STF- Após decidir afastar Renan Calheiros da presidência do Senado, o ministro Marco Aurélio Mello decidiu submeter a decisão ao plenário do STF.
O caso agora deve ser pautado para a sessão do Supremo de hoje, uma vez que a presidente do STF, Cármen Lúcia, afirmou que, assim que fosse liberado para julgamento, ela pautaria o tema "com urgência".
Na sessão de hoje, apenas 9 dos 11 ministros da Corte deverão participar da decisão sobre Renan. Luís Roberto Barroso já se declarou impedido, por ter integrado escritório de advogados que assinaram a ação da Rede que pediu o afastamento do peemedebista. Gilmar Mendes, por sua vez, está em viagem na Europa.
Há a expectativa de que o plenário confirme a decisão de Marco Aurélio, por dois motivos. Em primeiro lugar, para não constranger um colega de Corte, que proferiu a decisão liminar.
O segundo motivo é que manter Renan no cargo iria contrariar a posição já formada no mês passado pela maioria dos ministros de não permitir que um réu ocupe cargo que esteja na linha sucessória da Presidência da República.

Bando explode caixa eletrônico dentro da rodoviária em Parnaíba

Criminosos explodiram caixa eletrônico dentro da rodoviária de Parnaíba na madrugada de ontem (6)
Mais um caixa eletrônico foi alvo da ação de criminosos no Piauí. Dessa vez, o terminal arrombado foi um dos instalados no Terminal Rodoviário de Parnaíba, no litoral do estado. O crime ocorreu durante a madrugada de ontem (6) e, segundo a Polícia, o bando usou explosivos. É a segunda ação da mesma natureza em pouco mais de 24 horas.
"Seis homens armados invadiram a rodoviária e explodiram o caixa que havia sido reabastecido ontem, mas não sabemos quanto foi levado pelo bando. O caso aconteceu por volta das 3h e após a ação a Polícia iniciou as diligências, mas ainda ninguém foi preso ou identificado", explicou o coronel Adriano Lucena, comandante de policiamento da cidade parnaibana.
Os bandidos explodiram apenas o caixa de autoatendimento do Banco do Brasil e os outros dois da rede de Banco 24 horas não foram alvo da ação. O terminal eletrônico, que fica próximo ao guichê das empresas de ônibus e ainda dos banheiros, ficou completamente destruído após a explosão.
Para a Polícia, os bandidos foram bastante audaciosos, uma vez que o Terminal Rodoviário de Parnaíba tem movimento 24 horas e há um posto de policiamento a poucos metros.
O local foi isolado e a perícia acionada para realizar os procedimentos necessários. O caso vai ser investigado pela Polícia Federal.
No Terminal Rodoviário de Parnaíba há um posto que abrigava a Polícia Militar e a Guarda Municipal, mas está desativado há pelo menos três anos. Segundo o comandante Adriano Lucena, o policiamento deverá ser reforçado para as festas de fim de ano com 20% a 30% a mais de militares que deverão sair da capital com destino às cidades de Parnaíba, Luís Correia e Cajueiro da Praia.
"Há pelo menos 19 meses não havia ocorrido uma ação como essa devido ao trabalho preventivo. Ontem, todos os caixas foram abastecidos. Contávamos com viaturas em Buriti dos Lopes, Parnaíba e Cocal. Eles (criminosos) só levaram dinheiro de um dos caixas e acreditamos que desistiram dos outros após o alarme ter disparado", falou o comandante.
OUTRO CASO - Esse é o segundo caso em menos de 24h. Na madrugada da segunda-feira (5), três homens armados explodiram um terminal de autoatendimento do Banco Bradesco da cidade de Dom Expedito Lopes, localizada a 285 km de Teresina. De acordo com a Polícia Militar, o trio fez duas pessoas de refém na ação, mas não conseguiu ter acesso ao dinheiro.

INUSITADO Promiscuidade de Sérgio Moro e Aécio Neves coloca o juiz sob s uspeita

O juiz e o senador foram clicados rindo e conversando durante a premiação da revista 'Istoé'                    
Na noite desta terça-feira (6), a revista "Isto É" realizou o evento "Brasileiros do Ano", homenageando pessoas que foram destaque em 2016, nas categorias Justiça, Televisão, Esporte, Teatro, Gestão, Política, Moda, Comunicação, Música e Cultura.

O evento aconteceu no Citibank Hall, na Zona Sul de São Paulo, e contou com a presença de famosos, políticos e empresários.

O juiz Sérgio Moro foi premiado como 'Brasileiro do Ano na Justiça' e ovacionado pelo público presente.
Em um momento de descontração, Moro foi clicado conversando e rindo com o senador Aécio Neves durante a solenidade. A imagem viralizou na internet e revoltou alguns usuários, que compartilhavam memes para protestar. Contudo, outros internautas defenderam o magistrado e fizeram piadas com as acusações.
 

Gabarito da segunda aplicação do Enem 2016 é divulgado; uma questão é anulada

Enem de dezembro ocorreu devido às ocupações de locais de prova por movimentos estudantis. Inep divulgou respostas oficiais nesta quarta (7); nota final sai em janeiro.

O gabarito oficial da segunda aplicação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi divulgado nesta quarta-feira (7), pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).


Uma das questões da prova de ciências da natureza foi anulada, na prova de sábado, dia 3 de dezembro: é a 52 na prova amarela, 88 na rosa, 60 na azul e 58 na branca.

Questão de ciências da natureza foi anulada no Enem adiado. (Foto: Reprodução/ Inep)



A pergunta pedia que o candidato analisasse quatro gráficos. De acordo com o Inep, embora não haja incorreções nos dados, "as escalas apresentadas podem ter dificultado a visualização dos pontos relativos à concentração de gases e assim, a partir de um cálculo mais sofisticado, permitido uma segunda interpretação por alguns participantes".


Segundo o órgão, a pergunta não será considerada no cálculo das proficiências. "Como a prova do Enem é baseada na Teoria de Resposta ao Item (TRI), a anulação não tem impacto no resultado final", afirma o comunicado do Inep.


GABARITO DAS PROVAS DE SÁBADO (3/12)


- PROVA ROSA


- PROVA AMARELA


- PROVA AZUL


- PROVA BRANCA


GABARITO DAS PROVAS DE DOMINGO (4/12)


- PROVA ROSA


- PROVA AMARELA


- PROVA CINZA


- PROVA AZUL


As provas foram aplicadas no último sábado (3) e domingo (4) em 166 municípios de 23 estados e no Distrito Federal. No total, o Enem foi adiado para 273.524 candidatos por causa das ocupações estudantis, e para outros 4.133 candidatos em decorrências de outros problemas, como falha no procedimento de identificação, erros de controle de horários de provas e falta de energia elétrica em locais de provas.


Com o gabarito, o estudante saberá quantas questões acertou – a nota final, no entanto, só será divulgada no dia 19 de janeiro. Isso porque a correção do Enem segue o princípio da Teoria de Resposta ao Item (TRI), que permite que um mesmo número de acertos gere notas diferentes.


Prova amarela - sábado - Enem (2ª aplicação) (Foto: Reprodução/Inep)


Prova rosa - sábado - Enem (2ª aplicação) (Foto: Reprodução/Inep)


Prova azul - sábado - Enem (2ª aplicação) (Foto: Reprodução/Inep)


Prova branca- sábado - Enem (2ª aplicação) (Foto: Reprodução/Inep)




2º dia (domingo):



Prova amarela - domingo - Enem (2ª aplicação) (Foto: Reprodução/Inep)

Prova rosa - domingo - Enem (2ª aplicação) (Foto: Reprodução/Inep)

Prova azul - domingo - Enem (2ª aplicação) (Foto: Reprodução/Inep)

Prova cinza - domingo - Enem (2ª aplicação) (Foto: Reprodução/Inep)


Abstenção


A segunda aplicação do Enem 2016 terminou com abstenção de 39,7% no primeiro dia e 41,4% no segundo dia. Muitos candidatos relataram salas de aulas vazias. No Pará, em um local de provas em que se esperavam 116 candidatos, apenas oito apareceram no sábado. Houve ainda casos em que um município tinha apenas um único candidato refazendo o exame.


Segundo o Inep, como nem todos os candidatos eram obrigados a fazer os dois dias de prova, não é possível calcular um índice de abstenção semelhante à primeira aplicação (em novembro, a porcentagem de candidatos que não fizeram as provas foi de 30,4%).


Provas do primeiro dia


No sábado, os estudantes fizeram as provas de ciências humanas e ciências da natureza, com 45 questões cada. Segundo professores de Fortaleza e de Belo Horizonte ouvidos pelo G1, a prova manteve o "padrão Enem", com equilíbrio de questões fáceis, médias e difíceis. Os assuntos abordados foram diversos e contemplaram grande parte dos temas ensinados no ensino médio, e a isonomia em relação à prova aplicada em novembro foi mantida.


Entre os temas que apareceram nas provas, estão uma série de pensadores da filosofia e sociologia, como Platão, Karl Marx, Norberto Bobbio, preocupação com questões socioambientais, como aquecimento global, biocombustíveis e desastres ambientais, além de diversos aspectos da africanidade na sociedade, principalmente na prova de história. Leia os comentários dos professores.


Provas do segundo dia


No domingo, o tema da redação foi "Caminhos para combater o racismo no Brasil". A expectativa para descobrir o tema era também dos candidatos que fizeram o Enem de novembro. Na prova aplicada nos dias 5 e 6 do mês passado, a orientação era escrever sobre “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”.


O tema agradou a maioria dos candidatos. Alguns dos estudantes ouvidos pelo G1 lembraram que sofrem com o problema e relataram casos de racismo dos quais foram vítimas. A prova também inspirou comentários de anônimos e famosos nas redes sociais.


Apesar da proximidade dos temas, professores alertam para o fato de que o tema não é apenas "racismo no Brasil", mas sim "os caminhos para combater" esse problema. Por isso, além de aproveitar as informações dos textos motivadores que sempre acompanham a prova, segundo eles, é fundamental, para garantir uma nota alta, que o estudante reconheça a existência do racismo no país. Veja as dicas dos professores sobre como fazer a prova.


Neste segundo e último dia, os candidatos encontraram uma prova de matemática com nível semelhante de dificuldade da aplicação de novembro, mas com enfoque distinto. De acordo com professores ouvidos pelo G1, a prova exigiu mais o lado analítico do que o conteudista dos estudantes. Em linguagens, as questões estavam mais acessíveis e com textos mais condensados.


Calendário


• Terceira aplicação do Enem 2016: O exame aplicado para pessoas privadas de liberdade (PPL) será realizado nos dias 13 e 14 de dezembro.


• Divulgação das notas: Todos os candidatos das três aplicações do Enem 2016 poderão acessar suas notas no mesmo dia: 19 de janeiro de 2017, de acordo com o Inep.

Policiais Civis do PI paralisam em protesto contra Reforma da Previdência

A categoria se uniu em protestos nas Centrais de Flagrantes do Estado.
Sindicato diz que protestos devem levar a uma paralisação geral.


Do G1 PI
Policiais civis reunidos na Central de Flagtantes de Teresina (Foto: João Cunha/G1)

Os policiais civis do Piauí paralisaram suas atividades na manhã desta quarta-feira (7) em um ato de protesto contra a Reforma da Previdência, encaminhada pelo Governo ao Congresso Nacional na terça-feira (6). Delegados, agentes, escrivães e peritos fizeram atos nas Centrais de Flagrantes de Teresina, Picos e Parnaíba.

O governo enviou a reforma com o endurecimento de regras. Entre as mudanças, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) fixa idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres. O trabalhador que desejar se aposentar recebendo a aposentadoria integral deverá contribuir por 49 anos.

Segundo o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Piauí (Sinpolpi), Constantino Júnior a categoria será prejudicada pela reforma que prevê a fixação de uma idade mínima de 65 anos para a aposentadoria.

“Essa reforma não considera que nós trabalhamos em uma atividade de risco estipulando uma idade de 65 anos para aposentar, além disso, desconsidera as trabalhadoras que têm dupla jornada, ou seja, trabalham na policia e em casa. Ainda não vamos poder nos aposentar com o valor do último salário que recebemos durante o nosso tempo de serviço. É um absurdo”, explicou.

A categoria disse que a paralisação é apenas o início e que os protestos caminham para uma paralisação geral que será decidida em assembleia.

“Nós fechamos a central em razão a essa proposta que mexe com milhões de trabalhadores, principalmente os do serviço público. Toda a categoria, a pesar de algumas divergências, está unida nessa causa e a proposta é caminhar para uma paralisação geral. Iremos decidir em assembleia se será por tempo determinado ou indeterminado”, disse.

Após nova medição, PI buscará junto ao Guinness título de maior cajueiro

Pesquisa de universidade comprovou que Cajueiro Rei tem 8.832 m².
Atualmente, título pertence a cajueiro na praia de Pirangi do Norte, em RN.

Carlos RochaDo G1 PI
Cajueiro no Piauí quer o título de o maior do mundo (Foto: Reprodução/TV Clube)

Após nova medição, o Piauí vai buscar junto ao Guinness Book, livro dos recordes, o reconhecimento do maior cajueiro do mundo. A informação é do secretário estadual de Turismo, Flávio Nogueira Júnior, depois da conclusão do estudo feito pela Universidade Estadual do Piauí (Uespi). Segundo os pesquisadores, que o Cajueiro Rei, situado em Cajueiro da Praia, possui 8.832 m² de área. Atualmente, o título é do Rio Grande do Norte.

O estudo chegou a conclusão que a partir da região analisada, o Cajueiro Rei do Piauí é um único pé de caju com total de 8.832 m² com 732m de comprimento, todo ele a partir de um gene como uma única espécie em sequência. “O laudo feito pela equipe traz essa constatação e vamos agora fazer o contato com a equipe do Guiness”, comentou o secretário de Turismo, Flávio Nogueira Júnior.
local já tem sido bastante visitado por turistas (Foto: Gilcilene Araújo/G1)

Para o secretário não haverá dificuldades para obter o reconhecimento, já que há o estudo de Fabrício Pires, doutor em farmacologia, Francisco Soares, doutor em Botânica e Caio Reis, mestre em ecologia comprovam o recorde. “A equipe fez um estudo amplo na área e emitiu o laudo de que é o maior cajueiro do mundo com toda a comprovação”, afirmou o secretário.

A equipe do Guiness deve comparar a comprovação do tamanho do Cajueiro Rei no Piauí com o cajueiro potiguar que consta no Livro dos Recordes, desde 1994, como o maior do mundo, com 8.500m².
saiba mais
Parte de Cajueiro Rei é cortada de forma irregular e polícia é acionada
Piauí diz ter maior cajueiro do mundo e tenta derrubar título do RN

“Ter o tamanho é importante, mas se houvessem outras plantas não seria o maior exemplar porque não seria o mesmo indivíduo”, disse Fabrício Pires, doutor em farmacologia que participou do estudo. Na pesquisa ficou comprovado que trata-se apenas de uma planta.

Padrão genético
As primeiras amostras de material genético da planta foram colhidas em junho deste ano, afim de estabelecer um padrão genético. “Fizemos várias viagens ao local com a colega e extração de DNA para sequenciamento genético a fim de saber se era a mesma composição, a mesma planta”, explicou o doutor em farmacologia. O estudo foi realizado em conjunto com um laboratório de São Paulo que comprovou o perfil idêntico entre as amostras como parte de um mesmo cajueiro.

A pesquisa foi feita a partir da extração das folhas de cinco pontos diferentes do Cajueiro Rei. Depois as amostras foram submetidas a outros estudos que levassem ao objetivo final. No cajueiro foram recolhidos ainda pontos com coordenadas geográficas com o uso do aparelho GPS, com a observação de as áreas da copa da planta na qual foram utilizados programas de mapeamento como Google Earth Pro e Arc Giz.

Os resultados do estudo foram submetidos a publicações internacionais e os pesquisadores aguardam respostas para publicação da pesquisa. “Esse trabalho foi submetido à revista Nature, mas como eles privilegiam a inovação nos recomendaram publicar em outra revista, da qual aguardamos resultados, comentou Fabrício Pires acrescentando que outros projetos serão desenvolvidos para estudar os cajueiros da região.

Corte criminoso
Tombado por lei municipal e localizado em área de domínio da União, o Cajueiro Rei, localizado na cidade de Cajueiro da Praia, teve uma parte de seus galhos cortada de forma irregular. O caso foi denunciado para a Polícia Civil em Parnaíba, no litoral do Piauí, que vai investigar a queixa.

Segundo o secretário de Turismo da cidade, Marcos Cazuza, uma parte da planta foi cortada para que fosse feito um acesso para um terreno particular.

Comoção marca velório de policial do Bope executado em Teresina

O cabo foi executado na noite de terça (6) no bairro Saci em Teresina.
Velório foi na capela São Sebastião, da Polícia Militar, no bairro Cristo Rei.


Juliana BarrosDo G1 PI
Familiares e amigos prestaram últimas homenagens ao policial (Foto: Juliana Barros/G1)

Clima de muita comoção e tristeza marcou o velório do cabo Claudemir de Paula Sousa, 32 anos,executado na noite dessa terça-feira (6) no bairro Saci, Zona Sul de Teresina. A cerimônia foi nesta quarta-feira (7) na capela São Sebastião, da Polícia Militar, no bairro Cristo Rei. O cabo era policial do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Piauí (Bope) e foi executado quando saia da academia.


Familiares, amigos e corporações da Polícia Militar estavam presentes para prestar as últimas homenagens para o policial. Claudemir era formado desde 2008 e atuava na polícia desde 2009.

“Ele era operador tático, formado em ações táticas especiais, era explosivista qualificado para auto risco. Se torna uma perda muito difícil, lamentamos e sentimos muitos. Sabemos que é uma coisa que pode acontecer, mas sabemos e não esperamos, principalmente da forma que foi. É uma perda social, não só para a família, mas também é uma perda muito grande para os operadores”, disse o capitão Evandro Vasconcelos do Bope.

O capitão ainda informou que atualmente o cabo estava de férias. “Ele atuou na Força Nacional por mais de dois anos e estava desmobilizado, encerrou a sua atuação e estava em gozo de férias para retornar às suas atividades no Bope. Pela grande convivência entre os operadores terminamos criando um grande vínculo e afinidade com todos”, finalizou o capitão.

Uma missa será realizada às 16h e em seguida acontece o enterro no cemitério Jardim da Ressurreição, Zona Leste de Teresina.

Entenda o caso
O policial foi executado a tiros na noite desta terça (6) quando saia de uma academia no bairro Saci, na Zona Sul de Teresina. Cinco suspeitos foram presos na manhã desta quarta-feira (7) acusados de executar o policial.

De acordo com o secretário de segurança, Fábio Abreu, um dos suspeitos usava tornozeleira eletrônica e a partir do monitoramento dele os policiais chegaram aos demais envolvidos no assassinato, inclusive, ao mandante, que é funcionário da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). Também entre os presos está um taxista, apontado como o agenciador dos atiradores. A polícia suspeita de crime passional.

Reforma da Previdência: saiba o que muda com as novas regras propostas

Governo defende que as alterações, mesmo que impopulares, são importantes para equilibrar as finanças da União

O
governo encaminhou ao Congresso Nacional a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 287/2016, que trata da reforma da Previdência no Brasil. O governo defende que as alterações são importantes para equilibrar as finanças da União. Segundo o ministro da Fazenda Henrique Meirelles, em 2016 o déficit do INSS chegará a R$ 149,2 bilhões (2,3% do PIB), e em 2017, está estimado em R$ 181,2 bilhões.

O perfil etário da sociedade brasileira vem mudando com o aumento da expectativa de vida e a diminuição da fecundidade (número de nascimentos), o que provoca um envelhecimento da população. De acordo com Meirelles, esse novo perfil deverá gerar uma situação insustentável: “No atual ritmo, em 2060, vamos ter apenas 131 milhões de brasileiros em idade ativa (hoje são 141 milhões). No mesmo período, os idosos crescerão 263%".
Entre as mudanças propostas na PEC 287 está a definição de uma idade para a aposentadoria:  65 anos, tanto no caso de homens quanto de mulheres. Confira os principais pontos:
Quem será afetado pelas novas regras
Todos os trabalhadores ativos entrarão no novo sistema. Aqueles que têm menos de 50 anos (homens) ou 45 anos (mulheres) deverão obedecer às novas regras integralmente. Já quem tem 50 anos ou mais será enquadrado com uma regra diferente, com tempo adicional para requerer o benefício. Aposentados e aqueles que completarem os requisitos para pedir o benefício até a aprovação da reforma não serão afetados porque já possuem direito adquirido.
Idade mínima
O governo pretende fixar idade mínima de 65 anos para requerer aposentadoria e elevar o tempo mínimo de contribuição de 15 anos para 25 anos. Atualmente, não há uma idade mínima para o trabalhador se aposentar. Pelas regras em vigor, é possível pedir a aposentadoria com 30 anos de contribuição, no caso das mulheres, e 35 anos no caso dos homens. Para receber o benefício integral, é preciso atingir a fórmula 85 (mulheres) e 95 (homens), que é a soma da idade com o tempo de contribuição.
Os chamados segurados especiais, que inclui agricultores familiares, passariam a seguir a mesma regra de idade mínima dos segurados urbanos (65 anos). Atualmente, eles podem se  aposentar com idade reduzida. Também os professores, que antes poderiam se aposentar com tempo reduzido ao contabilizar o tempo em sala de aula, seguirão as mesmas regras estabelecidas para os demais trabalhadores. A única exceção seria para os trabalhadores com deficiência. O tratamento especial continua existindo, mas a diferença em relação aos demais não poderá ser maior do que 10 anos no requisito de idade e 5 anos no de tempo de contribuição.
Regras de transição
Haverá uma regra de transição para quem está perto da aposentadoria. Homens com 50 anos de idade ou mais e mulheres com 45 anos de idade ou mais poderão aposentar-se com regras diferenciadas. A regra de transição só vale para o tempo de aposentadoria, já para o cálculo do benefício valerá a nova regra proposta.
Trabalhadores nessa situação deverão cumprir um período adicional de contribuição , uma espécie de "pedágio", equivalente a 50% do tempo que faltaria para atingir o tempo de contribuição exigido. Por exemplo, se para um trabalhador faltava um ano para a aposentadoria, passará a faltar um ano e meio (12 meses + 50% = 18 meses).
Este pedágio também vale para professores e segurados especiais (trabalhadores rurais) que tiverem 50 anos de idade ou mais, se homens, e 45 anos de idade ou mais, se mulheres.
Tempo de contribuição e valor da aposentadoria
Pelas regras propostas, o trabalhador precisa atingir a idade mínima de 65 anos e pelo menos 25 anos de contribuição para poder se aposentar. Neste caso, ele receberá 76% do valor da aposentadoria - que corresponderá a 51% da média dos salários de contribuição, acrescidos de um ponto percentual desta média para cada ano de contribuição. Por exemplo: o trabalhador com 65 anos de idade e 25 anos de tempo de contribuição terá a aposentadoria igual a 76% (51 + 25) do seu salário de contribuição.
A cada ano que contribuir a mais o trabalhador terá direito a um ponto percentual. Desta forma, para receber a aposentadoria integral (100% do valor), o trabalhador precisará contribuir por 49 anos, a soma dos 25 anos obrigatórios e 24 anos a mais.
Trabalhadores rurais também deverão contribuir com uma alíquota que provavelmente será atrelada ao salário mínimo. Para que essa cobrança seja feita, será necessária a aprovação de um projeto de lei
Servidores públicos
Os servidores públicos fazem parte de um sistema diferenciado chamado Regime de Previdência dos Servidores Públicos (RPPS). No entanto, com a PEC, eles passarão a responder a regras iguais às dos trabalhadores do Regime Geral (RGPS): idade mínima para aposentadoria, tempo mínimo de contribuição, regra para cálculo de aposentadoria por incapacidade permanente para o trabalho, além das hipóteses de aposentadorias especiais.
Com a reforma, passa a existir uma única modalidade de aposentadoria voluntária, que exigirá os requisitos de 65 anos de idade, 25 anos de contribuição, 10 anos no serviço público e 5 anos no cargo efetivo, tanto para o homem como para a mulher. Assim como no RGPS, a transição para os atuais segurados será aplicada a servidores com idade igual ou superior a 50 anos (homens) ou 45 anos (mulheres). As aposentadorias voluntárias dos servidores que seguirem a regra de transição e tenham ingressado no cargo até 31/12/2003 serão concedidas com integralidade e paridade.
Militares, policiais e bombeiros
Policiais civis e federais entram na reforma e serão submetidos aos critérios de idade mínima de 65 anos somados a 25 anos de contribuição. Por outro lado, os militares das Forças Armadas seguirão um regime específico, que será enviado separadamente em um projeto ao Congresso Nacional. No caso de policiais militares e bombeiros, cada um dos 26 estados e o Distrito Federal deverão providenciar mudanças em suas legislações locais para adequar os regimes de Previdência dessas carreiras.
Pensão por morte
Com a PEC, o valor das pensões por morte passa a ser baseado em sistema de cotas, com previsão de valor inicial diferenciado conforme o número de dependentes do trabalhador. O INSS pagará 100% do benefício apenas aos pensionistas que tiverem cinco filhos. Além disso, o valor do benefício fica desvinculado ao salário mínimo.  A duração da pensão por morte será mantida.
Segundo o Ministério da Previdência, o benefício será equivalente a  50% do valor da aposentadoria que o segurado teria direito, acrescida de 10% para cada dependente. Por exemplo: se o trabalhador aposentado deixar esposa e um filho como dependentes ao falecer, esses dois dependentes receberão, juntos, o total de 70% do que o beneficiário recebia de aposentadoria (50% somados a duas cotas individuais de 10%).
As regras também valem para servidores públicos e, neste caso, acaba a pensão por morte vitalícia para todos os dependentes. O tempo de duração do benefício para o cônjuge passa a ser variável, conforme sua idade na data de óbito do servidor: será vitalícia apenas se o viúvo tiver 44 anos ou mais.
Quando entra em vigor
As mudanças não entram em vigor de imediato porque ainda dependem de aprovação no Congresso Nacional. A PEC será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara para verificar a constitucionalidade da proposta. Em seguida, caso seja aprovada, é criada uma comissão especial para análise. O colegiado elabora um parecer e o envia para análise do plenário da Casa.
No plenário da Câmara, a PEC tem de ser aprovada, em dois turnos, por três quintos dos deputados. No Senado, tem que passar novamente pela CCJ da Casa e por dois turnos no plenário, também com aprovação de três quintos dos senadores. Se o Senado aprovar o texto como o recebeu da Câmara, a emenda é promulgada e passa a valer como lei. Caso o texto seja alterado, deve ser enviado novamente para a Câmara para a análise das alterações feitas pelos senadores.


Fonte: JL/Notícias ao Minuto

Jogador da Chapecoense deixa UTI após 'recuperação astronômica'

Alan Ruschel já fala, caminha e toma banho, entre outras atividades

 
U
m dos seis sobreviventes ao acidente aéreo que matou 71 pessoas na semana passada, na Colômbia, o lateral Alan Ruschel, da Chapecoense, deixou a UTI na manhã desta quarta-feira (6).
"Ótimas notícias. O Alan saiu da UTI, está caminhando sozinho, tomando banho, falando bem, comendo sozinho, em uma recuperação astronômica, surpreendente", postou a irmã do jogador, Amanda, nas redes sociais.
"Mais uma vez agradeço a todos pelas orações e carinho que vcs tem nos passado. Estamos aguardando pela definição da volta dele ao Brasil. Grande corrente de orações pro Neto e pro Follmann, que ainda é muito delicado", finalizou.


Fonte: JL/Notícias ao Minuto
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...