segunda-feira, 21 de maio de 2018

JUDICIÁRIO Cármen sobre Lula: TSE não pode tomar iniciativa de impedir candidatura

Segundo a presidente do STF, 'Judiciário não age de ofício, age mediante provocação'

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, refutou a possibilidade de que a candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva seja bloqueada sem que haja contestação prévia - ou "de ofício", como se diz no jargão jurídico. "O Judiciário não age de ofício, age mediante provocação", disse a ministra, em entrevista ao programa Canal Livre, da Band, transmitido na madrugada desta segunda-feira, 21. Na semana passada, ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) passaram a discutir nos bastidores a possibilidade de tomar a iniciativa de impedir Lula de ser candidato, para supostamente evitar um impasse durante a campanha.

O petista cumpre pena de prisão em Curitiba desde abril, mas será lançado e registrado como candidato ao Planalto. Para Cármen Lúcia, no entanto, candidatos como Lula são inelegíveis por causa da condenação em segunda instância, como previsto na Lei da Ficha Limpa. "Isso foi aplicado desde 2012. Eu não noto nenhuma mudança de jurisprudência no TSE. E o Supremo voltou a este assunto, este ano, e reiterou a jurisprudência e a aplicação da jurisprudência num caso de relatoria do ministro (Luiz) Fux, atual presidente do TSE."

Apesar do imbróglio envolvendo Lula, Cármen Lúcia crê que o caso do petista não chegará ao Supremo. "Nós temos uma Justiça Eleitoral muito presente, e isso é matéria eleitoral que irá pra lá. Acho que não chega ao Supremo."

Segunda instância. A ministra voltou a defender o atual entendimento da Corte sobre a prisão de condenados em segunda instância e reiterou que não vai colocar o tema em pauta durante sua gestão, que termina em setembro. "A menos que sobrevenha alguma coisa, algo completamente diferente, que não é um caso ou outro", ressalvou.

A prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em abril, reabriu a discussão sobre o tema e colocou pressão sobre Cármen, que resistiu à ideia de recolocar o tema na pauta do STF. A ministra argumentou que, de 2009 a 2016 (período que marcou a mudança de entendimento do Supremo), houve uma mudança significativa na composição da Corte. "Hoje, não. De 2016 até agora, lamentavelmente morreu o ministro Teori Zavascki (morto em 2017 em acidente de avião). Entretanto, o ministro que entrou no lugar, Alexandre de Moraes, votou no mesmo sentido de Teori", defendeu.

Em setembro, a ministra deixa a cadeira da presidência e será substituída por Dias Toffoli. Questionada sobre a possibilidade de o entendimento de que um condenado em segunda instância deve começar a cumprir pena estar com os dias contados, a ministra desconversou. "Eu não sei dizer como é a orientação de colegas", afirmou.

Carmén voltou a defender que o Supremo não deve reavaliar decisões após mudança de entendimento de algum membro, como uma forma de evitar uma insegurança jurídica.

Divisão. Cármen Lúcia acredita que a divisão verificada na Corte nas últimas votações importantes é um reflexo do atual estado de ânimo da sociedade. "Há uma divisão no mundo, há uma divisão no Brasil, há uma divisão às vezes dentro de famílias sobre a compreensão de mundo", disse a ministra. Cármen Lúcia disse que há diversos exemplos de casos que terminaram com placar de 6 a 5 na história do Supremo, e que a diferença agora é que a Corte está presente "em todas as discussões". "Numa sociedade dessa, imagina se o Brasil todo dividido e o Supremo votasse sempre no mesmo sentido, sem ninguém ter dúvida sobre outra visão de mundo. Acho que aí seria algo um pouco desconectado."

A presidente do STF disse ainda que vê com "muita preocupação" o atual nível de beligerância nas discussões políticas e jurídicas. "Violência é o contrário do direito. Quem tem razão não grita." O prédio onde Cármen Lúcia mora em Belo Horizonte foi alvo de vandalismo às vésperas da prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em abril. "Fico um pouco entristecida de ver e fiquei preocupada com os vizinhos. Moro num prédio com pessoas idosas", disse. A ministra disse que vai pagar pela limpeza da fachada do prédio, que foi manchada com tinta vermelha. "É uma reação de violência que não leva a lugar nenhum."

Cármen Lúcia ainda refutou supostos comentários de que ela teria sido desleal com Lula, responsável por sua nomeação ao Supremo, em 2006, ao abrir caminho para a prisão do petista. "Sei de até jornalistas que disseram, literalmente, a frase que me veio, estou colocando entre aspas: 'O preço foi pequeno perto da deslealdade de ter sido nomeada pelo ex-presidente e de não ter garantido que ele não fosse para a cadeia'. Isto é uma frase dura pelo seguinte: a toga não é minha, a toga é do Brasil, ela tem que se submeter a Constituição."
Fonte: JL/Estadão

domingo, 20 de maio de 2018

Cocal uma história pra contar





Fonte Tropical Noticias
Jornalista Raimundo Martins

Cocal uma história pra contar, depois de 70 anos de emancipação, surgiu um grupo de amigos que criou “FERAS DO PEDAL”, um eventos até pouco tempo não tinha, Cocal muitas pessoas já pratica esse tipo de esporte, só agora criaram o primeiro passeio de ciclismo que atraiu muitos ciclistas de outras cidade para fazer um percurso de 40 km, não era competição, apenas um passeio, um passeio bem descontraído,  de aproximadamente 400 ciclistas cada um exibindo sua mountain bike. 

Cada um dava suas pedaladas com prazer, se via em cada rosto um sorriso, uma bela paisagem, a trilha suficiente para trafegar, o prazer e a emoção em cada olhar, dava para perceber que todos estava felizes, o grupo se preocupava com os visitantes oferecendo, agua gelada, frutas, cremosinho e muita atenção. 

Os organizadores do evento, trabalharam muito bem fizeram um bom serviços, foram 5 horas de corridas, durante a corrida do primeiro passeio que teve a participação de vários atletas, entanto, a maioria dos participantes amador, e outros “cicloturistas” são atraídos pelos esporte. 

Durante todo percurso tiveram total apoio que contou com a colaboração da Dmtrams Municipal, ambulância, socorrista e um carro de apoio que atuarão com segurança; o evento teve um bom desempenho, por que objetivo oferecer o melhor aos participantes de: Piracuruca, Parnaiba, Buriti dos Lopes, Murici dos Portela, Caxingo, Luzilandia, São Bernardo-MA e Tianguá-CE.

O mais engraçado é que cada ciclista só pensa em chegar em primeiro lugar, mesmo sabendo que ali era um passeio de esporte que o ciclismo pedala sua bicicleta com um objetivo, a ansiedade de chegar primeiro a determinado ponto para cumprir sua meta de percurso no menor tempo possível. 

E assim 20 de maio de 2018, uma data importante para aqueles que tiveram o prazer de colaborar com o evento “FERAS DO PEDAL” o grupo agradece, os patrocinadores, os organizadores e os ganhadores dos brindes que foi sorteados entre os ciclistas participantes no final da corrida.

Observação mais fotos no facebook
Raimundo Martins Ferreira
 
 
 Esse garoto foi o ganhador da bicicleta
 Esse é o ganhador de um lote de terra no Loteamento Mundial
Danilo Almeida

terça-feira, 15 de maio de 2018

Governador Wellington Dias garante investimentos para Cocal

O prefeito de Cocal, Rubens Vieira, junto com o deputado estadual Severo Eulálio e com o vereador Douglas Lima, esteve em reunião, nessa segunda-feira (14), com o governador Wellington Dias, tratando de investimentos e obras de desenvolvimento para o município.


Na oportunidade, o gestor solicitou a regularização do transporte escolar das unidades de ensino estaduais; a reforma do Hospital Joaquim Vieira de Brito e de obras de 6 km de asfaltamento para diversas ruas de Cocal.


Segundo o prefeito, as solicitações foram atendidas pelo governador e deverão iniciar em breve. “Estes são investimentos necessários à população de Cocal, visto os grandes benefícios em favor da qualidade de vida da comunidade. A Educação, a Saúde e a Infraestrutura são prioridades da nossa gestão e é uma grande satisfação contar com o apoio do Governo do Estado”, frisou Rubens Vieira.

Fonte: Ascom

Estados e governo federal vão firmar pacto nacional contra homofobia

Em 2017, Disque 100 recebeu 1.720 denúncias de violações contra LGBTT1
Em 2017, o Disque 100, do Ministério dos Direitos Humanos, recebeu 1.720 denúncias de violações contra lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais. Do total, 70,8% foram por discriminação. Na seqüência, aparecem violências psicológicas e físicas, com 53,3% e 31,8%, respectivamente.

Na busca pelo fim da violência contra o público LGBTI, o ministério promove até sexta-feira (18) a Semana de Luta contra LGBTfobia, que terá a assinatura de um Pacto Nacional de Enfrentamento.
As atividades marcam também o Dia Internacional de Combate à Homofobia, lembrado no dia 17 de maio. A data foi escolhida em 1990, quando a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirou a palavra homossexualismo da Classificação Estatística Internacional (CID). A decisão reconheceu que a homossexualidade não pode ser considerada doença, por se tratar de traço da personalidade do indivíduo. No Brasil, somente em 2010, por meio de decreto presidencial, o Dia Nacional de Combate à Homofobia foi oficialmente instituído. A partir daí, estados e municípios iniciaram políticas específicas para intensificar ações de combate à violência, ao preconceito e discriminação.

Durante a semana, haverá uma série de debates sobre políticas públicas de enfrentamento. A abertura está marcada para esta terça-feira (15) quando serão relatadas as ações desenvolvidas. Em seguida, serão apresentados dados a respeito das denúncias de violações de direitos humanos. Conforme o levantamento, 27% das violações ocorrem na casa da vítima.

Para o ministro dos Direitos Humanos, Gustavo Rocha, a semana traz visibilidade à causa. “Precisamos avançar neste assunto. É muito bom que já exista espaço para a população LGBTI na política, mas esse é apenas mais um passo para que seus direitos sejam preservados”, destaca.
Pacto Nacional

Além dos debates, na quarta-feira (16) será assinado o Pacto Nacional de Enfrentamento à Violência LGBTfóbica. O documento tem como proposta promover e articular ações que combatam à violência, priorizando o respeito à dignidade e diversidade humana.

Nele, estados, Distrito Federal e o governo federal assumem o compromisso conjuntamente enfrentar a violência LGBTfóbica. Uma consultoria especializada, via Nações Unidas, foi contratadar e fez visitas técnicas nas 27 unidades da Federação, que puderam opinar e trazer informações para elaboração do pacto.

Segundo a diretora de Promoção dos Direitos LGBTI do Ministério dos Direitos Humanos, Marina Reidel, a medida “visa unir esforços em todo território brasileiro no combate à violência”

Uma das demandas apresentadas pelos estados é a destinação de recursos para a execução das ações. Com isso, o ministro assinará um edital para seleção de propostas de ações de enfrentamento à violência LGBTfóbica, que serão financiadas pela da Secretaria Nacional de Cidadania do Ministério dos Direitos Humanos, por meio de convênio.
Fonte: JL/Agência Brasil

OPINIÃO PÚBLICA - Tereza Cruvinel: pesquisa mostra que só Lula vence Bolsonaro no segundo turno

A pesquisa permite também ao PT dizer que um contingente expressivo de eleitores rejeita uma eleição sem Lula: quando ele é excluído da lista de candidatos, 45% declaram-se indecisos ou dispostos a votar em branco ou nulo
A pesquisa CNT/MDA foi realizada sob um quadro eleitoral mais depurado, com a variável Joaquim Barbosa já descartada e mais de um mês após a prisão do ex-presidente Lula. Ainda assim, e com metade dos eleitores considerando que ele não será candidato, Lula é o único que bate Jair Bolsonaro em todos os cenários e o derrotaria em todas as hipóteses de segundo turno. Sem Lula, Bolsonaro ganharia de todos os competidores no segundo turno, exceto de Marina Silva (empate exato de 27,2%) e de Ciro Gomes, que com boa vontade pode ser colocado em empate técnico com ele (28,2% a 24,2%). Partidos indefinidos, como o PSB, podem acelerar a composição com um destes candidatos agora mais nitidamente colocados como os que têm mais chances de derrotar o candidato ultradireitista.

Marina e Ciro se destacam mas o desempenho de Lula dá discurso ao PT para manter a estratégia de levar sua candidatura ao limite, inibindo a possibilidade de uma convergência em direção a Ciro, pois com a ex-petista da Rede a possibilidade de acordo é remota. Mais de um mês depois de ter sido preso, Lula tem 32,4% de preferência, o dobro de Bolsonaro, em segundo lugar com 16,7%. Seu índice é quatro vezes maior que o de Marina, terceira colocada nessa simulação (7,6%). Tanta resiliência reforçará a aposta petista na transferência de votos.

A pesquisa permite também ao PT dizer que um contingente expressivo de eleitores rejeita uma eleição sem Lula: quando ele é excluído da lista de candidatos, 45% declaram-se indecisos ou dispostos a votar em branco ou nulo. Embora esta inclinação tenda a se alterar com a proximidade do pleito, ela nutre também o discurso das correntes de esquerda do PT, que flertam com o boicote ao pleito na linha “ou Lula ou nada”.

Se o PT ficará no mesmo lugar, outros movimentos podem acontecer em direção a Marina ou Ciro, agora melhor posicionados na contraposição a Bolsonaro que, apesar das previsões de que sua candidatura murcharia com o avanço do tempo e do jogo, segue firme como favorito na ausência de Lula. Na pesquisa CNT/MDA, Marina tem índice melhores que os de Ciro mas sua candidatura tem pontos francos que dificultam as alianças: escasso tempo de televisão (que seria ampliado com uma coligação), limitação de recursos logísticos e financeiros e a perda de aliados que ela conquistou nas campanhas anteriores, no empresariado e no chamado centro. A brisa neste momento sopra é a favor de Ciro. Alternativa natural da esquerda, ele faz acenos para o outro lado e desperta o interesse de setores da centro-direita.

Aí estão os partidos do Centrão, numa articulação para embarcarem numa mesma candidatura, caso a de Rodrigo Maia (DEM) não deslanche até junho. Na pesquisa CNT/MDA Maia se manteve no pelotão dos nanicos, com 0,4%, ao lado de candidatos como Flávio Rocha (PRB) e Henrique Meirelles (MDB). A pesquisa é desanimadora par a o tucano Gerado Alckmin, que passa de 4% para 5,3% quando Lula é excluído, movendo-se do quinto para o quarto lugar. O Centrão não rasga dinheiro nem aposta em cavalo pela cor. Vai esperar mais para fazer seu lance. Tal como o MDB com a candidatura de Meirelles, seu negócio é eleger grandes bancadas para barganhar apoio com o futuro presidente. Se já o apoiar na eleição, dando-lhe tempo de TV, melhor ainda. E assim teremos mais do mesmo, em matéria de governabilidade.

Estes achados poderão ser comparados, ainda esta semana, com os de pesquisa CUT/Vox Populi, realizada quase ao mesmo tempo.

JUSTIÇA EM BAIXA

Apesar da Lava Jato e do ativismo judiciário, a Justiça sai-se muito mal na pesquisa CNT/MDA. Para 90,3%, ela não é igual para todos. É pouco confiável para 55,7% e nada confiável para 36,5%. Mas o fundo do poço é do Congresso e dos partidos, instituições menos confiáveis numa lista de oito, num ano de eleições gerais.
Fonte: JL/Jornal do Brasil

segunda-feira, 14 de maio de 2018

Padre Cícero celebra Missa a Ascensão de Jesus e o Dia das mães na Paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Cocal


Fonte Tropical Noticias
Raimundo Martins

A Igreja Matriz realizou uma celebração religiosa em ação de graças pelo Dia das Mães, a celebração deste segundo domingo de maio, dia 13, a missa foi presidida pelo Padre José Cícero. Durante a Missa vários momentos emocionaram as mães quando o padre em seu sermão fez vários relatos sobre mãe e filhos, uma historia, um exemplo de vida, de maneira simples e significativa. 
 Naquele momento aconselhou todas as mães que tem mãe viva, cuide dela, trate bem, dê amor e carinho, saiba abraçar, beijar porque nesta vida tudo vale, frisou bem no dia das mães elas querem presença e não presentes.

O Padre Cícero em sua pregação falou do amor que deu a sua mãe quando viva que costumeiramente declara seu amor à família, nesse domingo, 13 de maio, dia alusivo às mães, o celebrante em sua homilia, além de falar sobre a Ascensão de Jesus Cristo ao Céu e o anúncio de Pentecostes, falou ainda sobre as mães, como devem se comportar, dando exemplo aos filhos e ao mundo e os filhos, como devem respeitar sua mãe não só nesse dia, mas em todos os dias de suas existências.

Finalizando a celebração o Padre Cícero deu a bênção a todas as mães cantando os parabéns e logo em seguida a música “FLOR MAMÃE”, para fortalecer o seu valor de uma reunião espiritual nas nossas vidas. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

sábado, 12 de maio de 2018

Cocal contará com o 1º Passeio Ciclístico em 20.05.2018


Fonte Tropical Noticas
Raimundo Martins


Acontecerá dia 20 de maio em Cocal região norte do estado do Piaui, a 1ª corridas de ciclistas da cidade que contará com um grupo de 300 ciclistas profissionais e amadores, as incrisções 2 kg de alimentos para ajudar as pessoas carentes na 1ª edição do desfio de ciclismo “Fera do Pedal”, darão a largada da Praça da Matriz, a concentração as 6:00 horas da manhã, as 7:00 horas em direção aos lugarejos: O percurso saindo pela Rua José Barcelo Fontenele, Avenida Raimundo Alves Pereira, Rua Perimentral Leste, a Rua Maria Vitoria, Segundo Campo, Segundo Campo, Assentamento Jacaré, Franco, Boiba, Angico Branco, Tabuleiro e Cocal, um percurso de 40 Km. 
Segundo a organização do evento, será cerca 4 horas de corridas, isso dando os primeiros passos da 1ª corrida, contará com a participação de vários atletas, entanto, a maioria dos participantes é amador. Os chamados “cicloturistas” são atraídos pelas belas paisagens do percurso. Eles somam 200 inscritos na etapa e pode a aproximar 400.
Não é um desafio de Ciclismos, é apenas uma diversão que atrai outras pessoas de outras cidades que tem o bom gosto de participar, e que durante a realização do percurso é garantido à segurança dos ciclistas participantes, a equipe os organizadores montou todo esquema para dar um total apoio atuar na segurança do evento, evitando a entrada de ciclistas não inscritos na 1ª corrida dos ciclistas para evitar acidentes pessoais, por isso conta com a guarda municipal, uma unidade de ambulância, médico e socorrista, carro de apoio que atuarão na segurança; o evento tem por objetivo oferecer ao público uma nova modalidade esportiva no município, proporcionando aos praticantes de esportes em geral o acesso a uma atividade saudável, expandida assim, a prática, revelando e aprimorando os atletas.
2018 será o primeiro ano do projeto que nasceu focado entre Danilo, Romildo e João Antonio em colocar as bicicletas de varias marcas Mountain Bike no mesmo formato dos grandes eventos esportivos mundiais. As novidades não param com a paixão pelo esporte e até porque a bicicleta hoje e uma grande atividades física, e é por essa razão que esses cocalenses prometem agitar a cidade no dia 20 de maio. 
Com todo esse intuíamos os organizadores do evento conseguiram muitos patrocinadores para dar sustentação e conseguiram brindes para ser sorteados entre os ciclistas participantes no final da corrida. 



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...