sábado, 30 de maio de 2020

Prefeitura de Parnaíba Inicia instalação dos respiradores e equipamentos de UTI para pleno funcionamento do Hospital de Campanha

Prefeitura de Parnaíba recebeu respiradores e equipamentos de UTI adquiridos para pleno funcionamento do Hospital de Campanha Nossa Senhora de Fátima.
Secretaria Municipal de Saúde, Rejane Moreira, acompanha os técnicos realizando a instalações dos equipamentos
O Hospital de Campanha de Parnaíba, Nossa Senhora de Fátima, estruturado pela Prefeitura de Parnaíba para atender a casos intermediários e graves de Covid-19, recebeu hoje, 30 de maio, respiradores e equipamentos para os leitos de Unidade de Terapia Intensiva - UTI. 
Nos próximos dias, os 10 leitos de UTI, os 20 de enfermarias e as unidades de estabilização estarão em pleno funcionamento. Técnicos especializados em instalação de equipamentos de UTI e fisioterapeutas estão trabalhando na montagem do maquinário, acompanhados pela Secretária Municipal de Saúde e diretores. O Hospital de Campanha de Parnaíba já funciona com o setor de ambulatório, que realiza testes rápidos com 60 atendimentos por dia, através de encaminhamento medico das UBS’s ou Pronto Socorro.
O Prefeito de Parnaíba, Francisco de Assis Moraes Souza, Mão Santa, pediu urgência na instalação e testagem dos equipamentos para, no menor tempo possível, o centro de saúde esteja em pleno funcionamento para atendimento à população que necessite desses serviços. A Secretaria Municipal de Infraestrutura, sob gestão da engenheira Maria das Graças Moraes Souza, fez a reforma e as adequações estruturais para o funcionamento do hospital de suporte a casos de Covid-19 em Parnaíba.
O Prefeito Mão Santa realizou uma série de ações de enfrentamento à Covid-19 no município, como o fortalecimento das UBS’s, aquisição de mais EPI’s, convocação de concursados da Saúde, intensificação dos serviços de desinfecção de áreas aglomeração, orientação e fiscalização das equipes da vigilância Sanitária em estabelecimentos da cidade, e a estruturação do Hospital de Campanha de Parnaíba, com 10 leitos de UTI e 20 de enfermarias.
A Prefeitura de Parnaíba também disponibiliza medicação precoce e faz o monitoramento e acompanhamento diário de todos os casos confirmados de Covid-19 no município, com tratamento domiciliar, psicológico e de assistência social, quando necessário. Essas ações preventivas garantem que a maioria dos pacientes confirmados com Covid-19 faça o tratamento em suas residências, reduzindo a possibilidade de internações em UTI.
A Secretaria Municipal de Saúde, Rejane Moreira, informa que o Hospital de Campanha de Parnaíba a partir da próxima semana já vai ofertar os 10 leitos de UTI com os 20 leitos da parte clínica. “A Prefeitura de Parnaíba estruturou o Hospital de Campanha Nossa Senhora de Fátima para ampliar a quantidade de leitos de UTI na região. O Prefeito Mão Santa foi incansável no trabalho para a concretização do Hospital de Campanha de Parnaíba. Os profissionais já foram capacitados e as escalas já estão prontas para as atividades nos três turnos”, destacou.
Edição: Tropical Noticias
Fonte: Folha de Parnaiba
Da redação

'Tudo aponta para uma crise', diz Bolsonaro ao citar atos do Judiciário

Presidente listou matérias da imprensa sobre investigações envolvendo a Presidência e aliados, além de temas como o depoimento de Weintraub à PF

O presidente Jair Bolsonaro EDU ANDRADE/FATOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O presidente Jair Bolsonaro listou neste sábado (30) uma série de ações que vêm sendo realizadas pelo Judiciário e que dizem respeito a ele, seus filhos ou aliados. "Tudo aponta para uma crise", disse em publicação nas redes sociais na qual faz uma análise do noticiário dos recentes acontecimentos.

"Primeiras páginas dos jornais abordaram com diferentes destaques, as decisões envolvendo a atuação do Supremo Tribunal Federal, da Polícia Federal, do Tribunal de Contas da União e do Tribunal Superior Eleitoral em relação ao governo Bolsonaro e seus aliados", disse.
PUBLICIDADE

O "clipping" de mídia compartilhado por Bolsonaro começa com a decisão do ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), de enviar ao procurador-geral da República, Augusto Aras, um pedido de investigação sobre o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) por "incitação à subversão da ordem política ou social. O filho do presidente disse que não se trata de uma questão de “se”, e sim de "quando” haverá uma ruptura político-institucional.

Em seguida, o presidente aborda o pedido da Polícia Federal para a prorrogação das investigações do inquérito, no âmbito do STF, que apura se Bolsonaro interferiu politicamente, ou não, na Polícia Federal , segundo a acusação do ex-ministro Sergio Moro. "A PF que ouvir oficialmente o PR sobre a denúncia", diz o texto.

Bolsonaro cita fala de Nobel de Química para criticar isolamento

O presidente cita também publicação sobre pedido do Tribunal Superior Eleitoral para que a chapa Bolsonaro/Mourão se manifeste, em três dias, sobre a inclusão de informações do inquérito das fakenews em dois processos da Justiça Eleitoral que questionam a diplomação dos dois.

"A acusação é a de que a chapa usou empresas para efetuar disparos em massa de mensagens com notícias falsas contra opositores", diz a análise. "Estadão realça que esse seria o caminho mais próximo para retirá-los do Poder", afirma também o texto publicado pelo presidente Jair Bolsonaro, em referência ao jornal "O Estado de S. Paulo".

A lista cita ainda outros temas, como o depoimento do ministro da Educação, Abraham Weintraub, à Polícia Federal, e a manifestação de procuradores da República com a assinatura de 590 de 1.150 integrantes do MPF para a adoção da lista tríplice para a nomeação do chefe da instituição. O atual procurador-geral, Augusto Aras, foi nomeado por Bolsonaro fora da lista tríplice criada pelo órgão.
Edição: Tropical Noticias
Fonte: R7

terça-feira, 26 de maio de 2020

Governo do Piauí elabora plano de retomada das atividades; veja critérios



 
A semana é de reuniões entre o governo do estado e setores empresariais para fechar até sexta-feira (29) o plano de retomada gradual das atividades no Piauí.
PUBLICIDADE

O governo não bateu o martelo, está fechando os critérios, ouvindo vários setores da sociedade, mas cinco fatores serão fundamentais para a definição do plano de abertura dos estabelecimentos.


Itens que vão nortear - na parte da saúde - o plano de retomada ecômica :

1) Taxa de risco de transmissão (tendo redução de casos no estado);

2) Índice de isolamento acima de 50% (esse percentual pode ser alterado);

3) Lotação de leitos de UTIs;

4) Identificação de focos de contágios;

5) Testagens nas empresas

O Cidadeverde.com apurou que será feito um protocolo base de retorno das atividades para ser adotado nos 224 municípios e outro protocolo específico para setores como comércio, serviços, hoteis, bares, indústria, shoppings, salões de beleza e outros.

A preocupação do governo é evitar aglomerações e elevar a curva de risco da doença. Serão ouvidos também os prefeitos e eles terão autonomia de adotarem ações complementares para conter o avanço da doença.

O estado terá uma atenção especial para dois setores: o da construção civil, que lidera com número de empregos e movimento de empregados, e o comércio.

Na próxima terça-feira (2), o comitê criado para definir o plano, irá apresentar uma minuta de projeto para o governador Wellington Dias.

O comitê é composto representantes das Secretarias de Governo, Planejamento, Saúde e Desenvolvimento Econômico.

Governo pede cautela

Mesmo com a redução na taxa de transmissão da covid-19 no estado - segundo estimativas era para o Piauí ter 90 mil infectados, hoje estamos com 66 mil infectados - o governo pede cautela.

Todos ouvidos pelo Cidadeverde.com colocam que o setor epidemiológico é que irá nortear a volta das atividades. O governador Wellington Dias já anunciou que a ciência será respeitada e esse retorno só acontecerá se tiver ambiente seguro para a abertura do comércio.


Edição: tropical noticias
Fonte: Cidade verde

Flash Yala Sena

Ministro do STJ vê 'indícios de participação' de Witzel nas fraudes


Geral

De acordo com o STJ, o governador Wilson Witzel teria o apoio da mulher e diz que há ligação entre Helena e as empresas de Mário Peixoto, preso no dia 14 de maio.
O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, e a mulher, Helena Witzel, estão sendo investigados por corrupção em açõesde combate à pandemia da Covid-19, e teria realizado contratos de mais de R$ 2 bilhões de empresas e organizações sociais ligadas ao empresário Mário Peixoto, preso na Operação Favorito no dia 14 de maio.  
De acordo com o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Benedito Gonçalves, o Ministério Público Federal (MPF) aponta que há indícios da participação ativa do governador na contratação das empresas.
“Indícios de participação ativa do governador quanto ao conhecimento e ao comando das contratações das empresas [...], mesmo sem ter assinado diretamente os documentos”, diz o ministro na decisão.Foto: Fernando Frazão/Agência BrasilWilson Witzel, governador do Rio de Janeiro.Governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel
Ainda segundo o ministro do STJ, o governador Wilson Witzel teria o apoio da mulher e diz que há ligação entre Helena e as empresas de Mário Peixoto, como o contrato de prestação de serviços e honorários advocatícios entre o escritório de Helena e a empresa DPAD Serviços Diagnósticos Ltda, além da transferência de recursos entre as empresas.
Na decisão, os agentes da Polícia Federal apreenderem notebooks, computadores e smartphones de Wilson Witzel e dos demais alvos, além de valores superiores a R$ 10 mil em reais ou moeda estrangeira e obras de arte.
Conforme as investigações, o governo do Rio de Janeiro e o Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (Iabas), contratado por mais de R$ 1 bilhão para montar sete hospitais de campanha, teriam fraudado orçamento para serviço de montagem e desmontagem de tendas, instalação de caixas d’água, geradores de energia e piso para formação de estrutura das unidades.
A fraude teria sido realizada com o conhecimento do então secretário Estadual de Saúde, Edmar Santos, que foi exonerado do cargo. Também é citado no caso o secretário Estadual de Desenvolvimento Econômico, Lucas Tristão, que teria recebido um depósito no valor de R$ 225 mil feito por uma empresa de Mário Peixoto.
A Polícia Federal deflagrou a Operação Placebo, com o objetivo de cumprir 12 mandados de busca e apreensão entre eles, no Palácio Guanabara e no escritório  de advocacia da primeira-dama, Helena Witzel. Por meio de nota, o governador do Rio nega participação no esquema e em qualquer irregularidade.
Confira a nota do govenador Wilson Witzel
"Não há absolutamente nenhuma participação ou autoria minha em nenhum tipo de irregularidade nas questões que envolvem as denúncias apresentadas pelo Ministério Público Federal. Estranha-me e indigna-me sobremaneira o fato absolutamente claro de que deputados bolsonaristas tenham anunciado em redes sociais nos últimos dias uma operação da Polícia Federal direcionada a mim, o que demonstra limpidamente que houve vazamento, com a construção de uma narrativa que jamais se confirmará.  A interferência anunciada pelo presidente da república está devidamente oficializada. Estou à disposição da Justiça, meus sigilos abertos e estou tranquilo sobre o desdobramento dos fatos. Sigo em alinhamento com a Justiça para que se apure rapidamente os fatos. Não abandonarei meus princípios e muito menos o Estado do Rio de Janeiro".
Edição: tropical noticias
Com informações do R7

MP expede recomendação a pré-candidatos e partidos políticos

De acordo com o MPPI, a inciativa visa a evitar a prática de condutas com o objetivo de favorecimento eleitoral durante a pandemia.
O Ministério Público do Piauí (MPPI), por meio da Promotoria Eleitoral da 5ª Zona, expediu uma recomendação para os partidos políticos, pré-candidatos e afiliados das cidades de Oeiras, Santa Rosa do Piauí e São João da Varjota sobre distribuição gratuita à população de bens, serviços, valores ou benefícios, diante da situação de emergência declarada em decorrência da pandemia do novo coronavírus.
De acordo com o MPPI,a  inciativa visa a evitar a prática de condutas com o objetivo de favorecimento eleitoral.
Diante disso, o Ministério Público recomenda que não distribuam e nem permitam a distribuição de bens, valores ou benefícios de qualquer sorte, durante todo o ano de 2020, como doação de gêneros alimentícios, materiais de construção, passagens rodoviárias, quitação de contas de fornecimento de água ou energia elétrica, doação ou concessão de direito real de uso de imóveis para instalação de empresas, isenção total ou parcial de tributos, dentre outros. 
Conforme o MP, caso a recomendação seja descumprida, pode configurar a arrecadação de recursos e gastos ilícitos de campanha, além de abuso do poder econômico e a tipificação dos crimes eleitorais previstos nos artigos 299 e 334 do Código Eleitoral.
Edição: Tropical NoticiasFonte Viagora

Jovem encontra carteira com R$ 1.345 em Campo Maior e fez campanha para encontrar o dono

Segundo o jovem, ele estava fazendo pedaladas as proximidades, quando avistou a carteira no chão, na BR-343. O exemplo de honestidade que deveria ser comum entre todos os cidadãos, mas que pela ausência desse princípio em muita gente, acaba contagiou a web, como foi um caso registrado em Campo Maior na manhã desta segunda feira (26).

Um jovem identificado como Luan Paz, morador da localidade Café do Vento, na PI-115, entre Campo Maior e Castelo do Piauí, encontrou uma carteira com documentos e uma quantia de R$ 1.345,00, na BR-343, próximo ao Monumento Heróis do Jenipapo, na cidade de Campo Maior.

Segundo Luan, que é filho do vereador Celso, de Jatobá do Piauí, ele estava fazendo pedaladas as proximidades, quando avistou a carteira no chão.

Após o achado, Luan foi para as redes sociais para localizar o dono da carteira. Fora centenas de compartilhamentos, comentários e curtidas e logo o dono foi localizado.

Os documentos e o dinheiro são pertencentes a Antônio Pereira da Silva Neto, caminhoneiro que seguia de Teresina-PI para Fortaleza-CE, e o carro apresentou uma pane na madrugada, próximo ao monumento Heróis do Jenipapo. Antônio desceu para realizar o reparo e acabou perdendo a carteira.

A família do motorista, que mora em Teresina, conseguiu entrar em contato com o rapaz e a esposa e o filho de Antônio já vieram em Campo Maior para recuperar os documentos do caminhoneiro.

Em entrevista ao Em Foco, o jovem Luan relatou que a família queria gratificá-lo pela ação magnifica, mas o rapaz recusou, " Eu não quis a recompensa não, um obrigado e um sorriso no rosto é tudo pra mim, a felicidade dessa familia é gratificante demais pra mim", relata Luan.




Edição: Tropical Noticias
Fonte:
Tags:
sem tags

quinta-feira, 21 de maio de 2020

Hospital cria teste de detecção de covid-19 para uso em larga escala

  1. Previsão é de que esteja disponível para entrar na rotina do laboratório do Hospital Albert Einstein dentro de três semanas, até o início de junho

Exame pode ser uma alternativa para a testagem da doença em larga escala

Exame pode ser uma alternativa para a testagem da doença em larga escala

Marcelo Bittencourt/Futura Press/Folhapress
O Hospital Israelita Albert Einstein desenvolveu um novo teste para detecção de covid-19. Divulgado nesta quinta-feira (21), o exame, segundo o hospital, não apresenta casos de falso-positivo e tem um volume de processamento de até 1.536 amostras, ou seja, 16 vezes maior do que o método RT-PCR, tido como padrão em vários países, pode oferecer.
Desta forma, o exame pode ser uma alternativa para a testagem da doença em larga escala. A previsão é de que esteja disponível para entrar na rotina do laboratório do hospital paulistano dentro de três semanas.


A análise dos resultados do exame é realizada por meio de uma plataforma de bioinformática chamada Varstation, também criada pelo hospital. Segundo o bioinformata Murilo Cervato, um dos responsáveis pela patente no Einstein, os resultados ficam prontos em três dias, mas as equipes já trabalham para reduzir este prazo.

Como é feito o teste

A coleta é feita por hastes flexíveis em contato com a saliva ou região nasal. Na sequência vem a obtenção do material genético do vírus (o RNA), que leva cerca de 30 minutos, com o uso de reagentes de acordo com protocolo feito pelo Albert Einstein.
Em seguida, para amplificar o material genético, os cientistas usam uma enzima para transformar o RNA do vírus em DNA complementar, chamado de cDNA.

Para a fase de biblioteca de sequenciamento, utilizam-se de fitas simples de DNA (os primers universais) para ajudar na amplificação do material genético em 100 milhões de vezes. No sequenciamento do DNA, se determina a sequência de letras que compõem o genoma completo do vírus. 

Por fim, a análise dos dados é feita em uma ferramenta também desenvolvida pelo hospital paulistano, por meio de uma sequência de instruções computacionais, compostos por um algoritmo de inteligência artificial que identifica os pacientes e seus respectivos resultados, que saem em até três dias. 
EDIÇÃO Tropical Noticias
Fonte R7

Eleição pode ser adiada para 15 de novembro ou 6 de dezembro, afirma Maia

Presidente da Câmara afirma que discutirá o tema com Davi Alcolumbre no fim de semana; segundo ele, debate deve avançar.
Por Estadão Conteúdo

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acredita que o debate sobre adiar as eleições deve avançar daqui para frente. “Todo mundo agora entrou no debate sobre adiamento das eleições”, disse ele, referindo-se aos demais Poderes. Segundo ele, há duas datas em discussão para realizar o primeiro turno, marcado atualmente para 4 de outubro: os dias 15 de novembro e 6 de dezembro.

Maia afirmou que deve ter conversas no fim de semana com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), sobre o modelo dos debates em relação ao tema. Assim que houver uma maioria formada para votar o adiamento, o Parlamento deverá definir a nova data em discussão conjunta com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

PUBLICIDADE
“Sou radicalmente contra prorrogação de mandato, não tem previsão na Constituição”, disse Maia. Ele afirmou que não há previsão legal na Constituição para isso e uma mudança como essa poderia abrir precedentes perigosos. "Não tem muita alternativa; no Rio de Janeiro, por exemplo, é o presidente do TCU que assumiria”, afirmou. “Não vejo espaço na Constituição para se prorrogar um dia de mandato. É uma questão sensível para nossa democracia."O Congresso vai agora criar um grupo de trabalho, composto por deputados e senadores, para discutir o assunto. O primeiro turno das eleições está marcado para 4 de outubro e o segundo, para 25 daquele mês, em cidades com mais de 200 mil habitantes. Uma das propostas prevê adiar a primeira etapa para 15 de novembro e deixar a segunda rodada para o início de dezembro. Para tanto, é necessária a aprovação de uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que tem de passar pelo crivo da Câmara e do Senado.
Edição: Tropical Noticias
Fonte GP1

Após reunião com Bolsonaro, Wellington diz que recurso emergencial chega até o dia 29

A pauta principal foi a crise econômica que o país enfrenta em virtude da pandemia de coronavírus (covid-19).A pauta principal foi a crise econômica que o país enfrenta em virtude da pandemia de coronavírus (cov

O governador Wellington Dias se reuniu nesta quinta-feira (21) por videoconferência com o presidente da República, Jair Bolsonaro, com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre e com o presidente da Câmara Federal, Rodrigo Maia. A pauta principal foi a crise econômica que o país enfrenta em virtude da pandemia de coronavírus (covid-19). De acordo com o chefe do executivo estadual, ficou fechada a aprovação do auxílio financeiro do Governo Federal no valor de de R$ 60 bilhões, e os recursos devem chegar aos estados e municípios até o dia 29 de maio.

“Eu considero que foi uma importante reunião. O entendimento dos governadores é que o presidente sancionará o projeto e a nossa expectativa é que a liberação dos recursos aos estados e municípios ocorrerá até o último dia útil do mês de maio, 29”, declarou o governador.

Em suas redes sociais, Wellington Dias elencou os principais pontos que foram discutidos. O primeiro ponto discutido foi a lei que prevê auxílio financeiro de R$ 60 bilhões da União a Estados e Municípios, para tentar reduzir os impactos econômicos causados pela crise de saúde pública.

“O texto da Lei de Apoio a Estados e Municípios do Congresso Nacional, sem o reajuste aos servidores, será sancionado após a publicação de um decreto sobre a Polícia Rodoviária Federal”, explicou o governador.
Foto: Reprodução/Instagram 
Wellington Dias em reunião com o presidente Jair Bolsonaro

Wellington Dias informou ainda que os governadores solicitaram a criação de um comitê, de forma a se garantir uma frente única de ação para temas voltados à saúde, economia e assistência social. “Solicitamos a criação de um comitê federal para termos uma linha única de ação entre União, Estados e Municípios para temas voltados à saúde, ao social e à economia”, colocou.

Por fim, o governador ressaltou que o apoio aos pequenos empreendedores também foi um assunto discutido. “Lembramos o apoio aos pequenos empreendedores, com a liberação de um fundo que permite o aval para esses empréstimos para as empresas até o final do mês de maio”, concluiu.

Bolsonaro pediu apoio de governadores

O presidente Jair Bolsonaro pediu o apoio de governadores ao veto que pretende fazer ao projeto de socorro a estados e municípios, para proibir reajustes a funcionários públicos até o fim de 2021. Alguns setores foram excluídos dessa proibição, dentre eles o da segurança pública.

Reunião "cordial"

Durante toda a reunião foi mantido o tom cordial entre presidente e governadores. Não foi mencionada a questão do isolamento social nos estados, ponto de maior divergência entre os presentes. Também não houve qualquer tipo de cobrança por parte dos gestores estaduais no que diz respeito a testes de covid-19 e equipamentos, como respiradores, para equipar as unidades de saúde.

Edição: Tropical Noticias
Fonte: GP1

segunda-feira, 18 de maio de 2020

Piauí chega a 85 mortes e 2440 casos confirmados de coronavírus

As vítimas, quatro homens e uma mulher são de Teresina, Água Branca, Matias Olímpio e Uruçuí, informou a Sesapi.
Nesta segunda (18), a Sesapi informou mais 153 casos confirmados de Covid-19 de residentes no Piauí e cinco óbitos em decorrência da infecção causada pelo vírus Sars-CoV-2. As vítimas, quatro homens e uma mulher são de Teresina, Água Branca, Matias Olímpio e Uruçuí.

De acordo com o boletim, todos os pacientes que faleceram tinham algum tipo de doença relacionada. O homem de Matias Olimpio, de 73 anos (cardiopata), o de Uruçuí, de 53 anos (diabético), o de Teresina, 67 anos (cardiopata) e o de Pavussu, 75 anos ( septicemia). Já a mulher de Água Branca, que tinha 65 anos, era diabética.

Segundo a Sesapi, das 85 mortes registradas até agora, há 53 homens e 32 mulheres, com idades entre 13 e 97 anos de idade. A vítima mais nova era de Pedro II e a mais velha de Teresina. Ambas do sexo feminino.

Dos 153 novos casos da doença positivados em um período de 24 horas, de acordo com o Informe Epidemiológico, 83 são mulheres e 70 homens, com idades que variam de dois meses a 88 anos.

As cidades de Avelino Lopes, Dirceu Arcoverde, Dom Inocêncio, Nazaré do Piauí, Nova Santa Rita, Olho Dágua do Piauí, Pavussu e Passagem Franca registraram os primeiros casos da doença.

Agora, são 2440 casos distribuídos entre 113 cidades, o que representa mais da metade dos municípios do estado com casos confirmados.

Pesquisa sobre uso de medicamentos

O Governo do Piauí informou que irá viabilizar pesquisas sobre medicamentos e protocolos de combate às Covid-19. O governador Wellington Dias se reuniu, nesta segunda-feira (18), por videoconferência, com o grupo de trabalho científico que atua em estudos acerca dos melhores procedimentos no tratamento da doença.

De acordo com o estado, a criação do grupo de trabalho tem o objetivo de estudar, avaliar e definir o uso de cloroquina, hidroxicloroquina e corticoides, entre outros medicamentos, que auxiliem no tratamento da Covid-19, bem como seus efeitos colaterais.

Brasil

Nos dados atualizados pelo Ministério da Saúde hoje, consta que o país já registra 245.595 casos confirmados da Covid-19. Ao todo já são 16.370 mortes provocadas pela infecção do coronavírus.
 
Edição: tropical noticias
Fonte Viagora

"Posição final é do médico", diz Wellington sobre uso de hidroxicloroquina

“O nosso protocolo, desde o início da pandemia, foi oferecer os medicamentos necessários, mas a posição final é do édico atuante", declarou o chefe do executivo estadual.O governador Wellington Dias (PT) se reuniu nesta segunda-feira (18) com representantes da Universidade Federal do Piauí (UFPI), da Universidade Estadual do Piauí (UESPI) e do Conselho Regional de Medicina do Piauí (CRM-PI), onde foram tratadas questões como os protocolos adotados nos hospitais do Piauí em relação ao uso de medicamentos como Hidroxicloroquina no tratamento de pacientes com covid-19 (coronavírus).


Em suas redes sociais, o chefe do executivo estadual deu maiores detalhes do encontro. “Estive hoje em importante agenda com a UFPI, Uespi e representantes do Conselho Regional de Medicina. Tratamos sobre a ampliação de exames de coronavírus, a partir dos laboratórios da Universidade Federal em Teresina e em Parnaíba, e sobre o comitê de especialistas para analisar os protocolos adotados em todos os hospitais do Piauí”, declarou.

Sem citar a Hidroxicloroquina, Wellington Dias afirmou que, no que diz respeito à administração de medicamentos, a posição final deve ser do médico, com o consentimento do paciente ou responsável.

“O nosso protocolo, desde o início da pandemia, foi oferecer os medicamentos necessários, mas a posição final é do médico atuante, desde que haja o consentimento do paciente ou responsável”, colocou.

Protocolo

Na semana passada o Palácio de Karnak já havia se posicionado quanto ao uso de hidroxicloroquina em pacientes com covid-19. Por meio de um comunicado oficial, o Governo do Estado afirmou que a rede estadual de saúde utiliza o protocolo médico com possibilidade de uso de corticóide, heparina e hidroxicloroquina desde março deste ano.

“O Governo do Estado do Piauí segue um protocolo que possibilita o uso desses medicamentos por decisão do médico e consentimento do paciente e/ou responsável. Convém destacar que a Secretaria de Saúde do Estado do Piauí (Sesapi) disponibiliza Corticoide, Heparina e Hidroxicloroquina nas farmácias da rede hospitalar estadual”, dizia um trecho da nota oficial.
Edição: Tropical Noticias
Fonte GP1

sábado, 16 de maio de 2020

Covid-19: Ministério Público precisa colocar a PF no encalce do Padre Walmir

Testes para a detecção de covid-19 feitos pela Prefeitura de Picos estão com os resultados sob suspeita e caindo no descrédito.

Em menos de 24 horas, um deles, feito num profissional de saúde, através do município, deu positivo, e logo em seguida, ao ser feito em um laboratório particular, negativo.
Foto: Reprodução/WhatsApp
Resultado deu positivo e depois negativo

O aumento no número de casos de covid-19 na cidade foi de estratosféricos 5100% em 26 dias, gerando toda sorte de desconfiança, deixando no ar uma imensa dúvida, se são realmente confiáveis os testes feitos pela prefeitura e se não existe a orientação deliberada de inflar os números, de olho nas verbas destinadas ao enfrentamento à pandemia, que leva em conta o numero de casos.

O Município de Picos já recebeu do Governo Federal o valor de R$ 3.479.518,19 (três milhões, quatrocentos e setenta e nove mil, quinhentos e dezoito reais e dezenove centavos) para prevenção e combate ao novo coronavírus e vai receber do Programa Federativo de Enfrentamento ao Coronavírus o valor de R$ 7.603.109,02 (sete milhões, seiscentos e três mil, cento e nove reais e dois centavos).

O Ministério Público precisa urgentemente mandar a Polícia Federal investigar o prefeito Padre Walmir.

Piauí Saiba quem são os piauienses que morreram em acidente aéreo no Ceará

O avião de pequeno porte que retornava para Teresina trazendo um médico infectado com covid-19 na noite desta sexta-feira (15).
Foram identificadas as vítimas do acidente com um avião que retornava para Teresina trazendo um médico infectado com covid-19 na noite desta sexta-feira (15). O avião de pequeno porte da empresa de táxi aéreo Top Line caiu e em seguida explodiu no município de São Benedito, no Ceará.
Uma das vítimas do acidente foi o piloto da aeronave, Paulo César Magalhães Costa. O piloto realizou diversas viagens com políticos piauienses, como o senador Ciro Nogueira, Iracema Portella, Georgiano Neto, Fábio Novo, Júlio César, Luciano Nunes e outras autoridades.

Outra vítima do acidente foi o médico Pedro José Ferreira de Meneses, que estava infectado com a covid-19 e internado em um hospital em Sobra, no Ceará. Por sua família morar em Teresina, o médico conseguiu transferência para um hospital particular da capital piauiense.
Foto: Reprodução/Facebook 
Piloto Paulo César e o médico Pedro José

Na aeronave também estavam o médico Carlo Victor Sousa Rodrigues, que fazia o acompanhamento de Pedro José e uma enfermeira, identificada apenas Samara Félix.
Foto: Reprodução/Facebook 
Médico Carlo Victor e Samara Félix

O acidente

A empresa de táxi aéreo foi contratada para fazer o traslado do médico Pedro José Ferreira de Meneses, que estava internado em Sobral fazendo tratamento de covid-19. Como sua família mora em Teresina, o médico solicitou sua transferência e a família contratou a empresa de táxi aéreo. O avião caiu no retorno para Teresina, no município de São Benedito. Além do médico e do piloto, outro médico e uma enfermeira estavam na aeronave.

Nota da empresa

A empresa Top Line Táxi Aéreo divulgou uma nota sobre o acidente que vitimou três pessoas na noite desta sexta-feira (15).

Confira a nota na íntegra:

"É com pesar que a Top Line Táxi Aéreo informa sobre o lamentável acidente com a aeronave bimotor PT- RMN, ocorrido na cidade de São Benedito Ceará, no início da noite desta sexta-feira, 15.05. A aeronave envolvida prestava serviços de UTI aérea e na ocasião fazia a rota Teresina -Sobral -Teresina. A aeronave inicialmente partiu de Teresina com destino à cidade de Sobral-CE, com posterior retorno a Teresina. Na aeronave estavam o piloto e mais 3 passageiros. A empresa Top Line Táxi Aéreo informa ainda que imediatamente após receber a notícia, encaminhou uma equipe até o local e acionou os órgãos competentes para que as primeiras providências pudessem ser tomadas.

O compromisso, neste momento de profunda tristeza, é de confortar os familiares, garantir que sejam asseguradas todas as medidas e protocolos investigativos em relação à causa do acidente, bem como transparência nas informações".
Edição: Tropical Noticias
Fonte: GP1

sexta-feira, 15 de maio de 2020

Saúde Bolsonaro manda general assinar decreto que vai liberar cloroquina


O general Eduardo Pazuello deve assinar o novo protocolo da pasta que libera o uso da cloroquina até mesmo em pacientes com sintomas leves da covid-19.
Por Estadão Conteúdo

Alçado a chefe interino do Ministério da Saúde nesta sexta-feira, 15, o general Eduardo Pazuello deve assinar o novo protocolo da pasta que libera o uso da cloroquina até mesmo em pacientes com sintomas leves da covid-19. A medida é uma determinação do presidente Jair Bolsonaro – procedimento que o oncologista Nelson Teich se recusou a cumprir. Atualmente, a orientação é para profissionais do sistema público de saúde prescrever a substância apenas em casos mais graves.

Teich pediu demissão nesta sexta-feira após entrar em choque com o presidente Jair Bolsonaro. Segundo o Estadão apurou, a auxiliares, o ministro alegou questões técnicas para deixar o cargo. O ministro se reuniu com o presidente pela manhã. Ele vinha travando uma queda de braço com Bolsonaro sobre a recomendação do uso de cloroquina em pacientes de covid-19.

Desde que assumiu o cargo, Teich não conseguiu montar sua própria equipe e vinha sendo tutelado pela ala militar do governo, como revelou o Estadão. A expectativa de técnicos do ministério é a de que os critérios sejam apresentados já na próxima semana, mesmo sem que Bolsonaro tenha escolhido o substituto de Teich. A recomendação da substância foi o centro da divergência entre o presidente e o ministro demissionário.

Diante do impasse sobre a cloroquina, Teich chegou a propor a Bolsonaro um mega estudo, de autoria da própria pasta, para definir novas diretrizes sobre a recomendação da substância no combate ao novo coronavírus. As análises serão realizadas, mas o presidente cobrou urgência. A “demanda” foi apresentada a Teich na quinta-feira.

O protocolo avalizado por Pazuello deverá ser baseado na resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM). Em abril, a entidade liberou a aplicação da substância em pacientes com sintomas leves, mas ressaltou que a decisão foi tomada “sem seguir a ciência”, apenas para encerrar a polarização em torno do medicamento.

Com a decisão, médicos estão autorizados a prescrever o medicamento. No entanto, não há um protocolo de distribuição do remédio para que pacientes possam ter acesso à droga no sistema público. As diretrizes também poderão especificar dosagens a serem administradas.

Hoje, protocolos do Ministério da Saúde recomendam o medicamento para pacientes em ambiente hospitalar e em estado moderado ou grave. A hidroxicloroquina pode causar efeitos colaterais graves, como parada cardíaca.

Eduardo Pazuello sentou-se ao lado de Nelson Teich durante o pronunciamento em que o agora ex-ministro anunciou sua saída, na tarde desta sexta-feira. No discurso, o médico não abordou os motivos que o levaram a anunciar a se demitir, mas deixou claro que foi uma escolha sua.

Antes de assumir o cargo de secretário executivo do ministério, o general coordenou a Operação Acolhida, que tratou da interação com refugiados venezuelanos na fronteira com Roraima. É o principal entre vários militares escalados pelo governo para acompanhar Teich na pasta após a demissão de Luiz Henrique Mandetta. O presidente ainda não anunciou o sucessor de Teich.
Edição Tropical Noticias
Fonte:GP1

Eduardo Pazuello assume Saúde interinamente após saída de Teich


Nomeado no final de abril, secretário-executivo da pasta é um dos nomes cotados para ficar com o cargo depois de outra demissão no ministério 


Eduardo Pazuello assume pasta como interinoValter Campanato/Agência Brasil

O general Eduardo Pazuello vai assumir interinamente o cargo de ministro da Saúde após a saída de Nelson Teich anunciada nesta sexta-feira (15).

Pazuello foi nomeado secretário-executivo da pasta no dia 22 de abril. Ele despacha nesta sexta com Teich e, segundo apurou o R7, teria sido convidado para ficar no cargo.

PUBLICIDADE

O deputado e ex-ministro Osmar Terra também é cotado, mas a preferência de Bolsonaro é por Pazuello, que tinha assumido a missão no Ministério da Saúde de forma temporária.

Terra está em Brasília, não foi sondado e não tem previsão de ir ao Planalto.

Teich pediu exoneração

Teich estava no ministério quando foi convocado ao Planalto por Bolsonaro para uma reunião, por volta de 11h.

A exoneração foi a pedido de Teich, que não aceitou as premissas do presidente “acima da ciência”.

Teich não aceitou adotar a medicação hidroxicloriquina de forma indiscriminada, também em pacientes com sintomas iniciais de síndrome gripal.

As diretrizes traçadas pelo ministro para distanciamento social, estabelecendo gradações desde a flexibilização até o lockdown, também não foram aceitas nem pelo Planalto, nem pelos conselhos de secretários de saúde do Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e do Conasems (Conselho Nacional das Secretarias Municipais de Saúde).

A assessoria do Ministério da Saúde prevê uma entrevista coletiva em que o próprio Teich esclareça as razões de sua saída.

Pazuello é o novo ministro interino da Saúde do governo Bolsonaro

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...