terça-feira, 19 de março de 2019

Bolsonaro assina acordo para EUA lançarem satélites a partir do Brasil


RESUMO DA NOTÍCIA
Acordo prevê que EUA utilizem Base de Alcântara, no Maranhão, para lançamentos espaciais com fins pacíficos
Brasil não poderá ter acesso a equipamentos com tecnologia norte-americana, diz o texto
Em contrapartida, Brasil receberá pagamento dos EUA pelo uso da base; valor não foi revelado
Acordo foi tentado por FHC, mas foi barrado pelo Congresso, que precisará aprovar o documento
O presidente Jair Bolsonaro (PSL) assinou hoje um acordo que permite aos Estados Unidos lançarem satélites com fins pacíficos na Base de Alcântara, no Maranhão. A assinatura foi feita durante evento com investidores em Washington.

O documento prevê que satélites sejam lançados por meio de foguetes no local, que deverá passar a se chamar Centro de Lançamento de Alcântara. Mísseis norte-americanos não poderão ser enviados ao espaço a partir da base brasileira, já que o acordo limita o uso para fins pacíficos, informou a assessoria do Ministério da Ciência e Tecnologia.
 
A intenção de firmar o acordo vem desde o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). O texto foi barrado pelo Congresso Nacional brasileiro na ocasião. A administração do ex-presidente Michel Temer (MDB) voltou a dar andamento às conversas, sem conclusão.

O texto assinado hoje ainda não foi divulgado, mas precisará ser submetido ao Congresso Nacional.

Pelo Twitter, Bolsonaro defendeu a aprovação e disse que a falta dela prejudica o Brasil.

O não chancelamento deste acordo, que agora depende da aprovação do Congresso Nacional, faz há muito tempo com que o Brasil perca muito dinheiro por não explorar esta área privilegiada para realização de tal manobra de forma comercial.- Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) March 18, 2019

A base em Alcântara é considerada um dos pontos mais privilegiados do mundo para esse tipo de lançamento. Como está próxima da Linha do Equador, permite reduzir até 30% do combustível necessário para a atividade.

O acordo é chamado de "salvaguarda tecnológica", por estabelecer que apenas pessoas designadas pelas autoridades dos EUA terão acesso aos artefatos com tecnologia norte-americana. O país detém 80% do mercado espacial e teme espionagem.

Em contrapartida, o Brasil receberá pagamento pelo uso do espaço. Ontem, o ministro Pontes não soube estimar quanto o Brasil ganhará com o acordo.

Mundo Governo chileno indica ‘vestido curto’ a mulheres em almoço com Bolsonaro

Deputada acusa governo de Piñera de machismo por convite; responsável diz que termo não significa 'minissaia', mas sim que traje não deve ser de gala
Por Diego Freire
Da esquerda para a direita: a deputada Maite Pascal, Jair Bolsonaro e Sebastián Piñera (Bernd von Jutrczenka/picture alliance/ Getty Image/Reprodução)

O governo chileno indicou “vestido curto” como traje ideal para mulheres que participarão de um almoço oficial com o Jair Bolsonaro, agendado para o próximo sábado, 23 de março. O convite se tornou público após postagem no Twitter da deputada Maite Orsini Pascal, que criticou o presidente Sebastián Piñera por conduta machista. Organizadores do evento e outros parlamentares alegam que o termo foi mal interpretado.

No sólo el Gob. decide recibir con honores a presidente xenófobo y machista, sino q, además pide q las diputadas de la rep. q somos invitadas vayamos c/ "vestido corto". Este es el @sebastianpinera q dice acoger demandas feministas pero envía invitación oficial q sigue en el 1800 pic.twitter.com/3EzuFjmpU0

Bolsonaro visitará o Chile no final da semana, após encerrar passagem pelos Estados Unidos. Na convocação a parlamentares do país para um almoço com o chefe de Estado brasileiro, o código de vestimenta indica: “homens: terno escuro ou roupa equivalente; mulheres: vestido curto”. O convite é assinado pelo presidente chileno, Sebastián Piñera, e a primeira-dama, Cecilia Morel.

Segundo o Diretor-Geral de protocolo do ministério de Relações Exteriores do Chile, Frank Tressler, o texto não pede que mulheres vistam roupas curtas, mas sim que não se exige traje de gala.

“Há uma má interpretação, o convite aponta que não é necessário traje de gala”, declarou Tressler ao jornal local La Tercera, após repercussão negativa no país.

Bolsonaro encontra Trump para reforçar aliança entre Brasil e EUA

Após a reunião, haverá uma declaração à imprensa no Rose Garden. Em seguida, Bolsonaro irá ao cemitério de Arlington

Bolsonaro encontra Trump nesta terça-feira

Bolsonaro encontra Trump nesta terça-feira

Susan Walsh/Associated Press/Estadão Conteúdo
presidente Jair Bolsonaro (PSL) se reúne nesta terça-feira (19) com o presidente norte-americano Donald Trump, na Casa Branca. Essa é a primeira visita de Bolsonaro como chefe de Estado atendendo a um convite de outro país.
No encontro, os presidentes do Brasil e dos Estados Unidos vão tratar de temas econômicos, assuntos relacionados à segurança, defesa e diplomacia na América Latina. Os dois também vão tentar alinhar a atuação dos dois países.
Também há a expectativa de que os países aumentem a pressão contra Nicólas Maduro, na Venezeula.
Após a reunião, haverá uma declaração à imprensa no Rose Garden. Em seguida, Bolsonaro irá ao cemitério de Arlington.
Parceria
Na segunda-feira (18), Bolsonaro, durante o evento "Brazil Day", em Washington (EUA), destacou a aproximação do Brasil com os Estados Unidos e indicou que há abertura para incrementar parcerias comerciais e estratégias entre os dois países. Organizado na Câmara de Comércio dos Estados Unidos.
Bolsonaro deve chegar a Brasília na quarta-feira (20). Em seguida, no dia 21, irá para o Chile onde participa da Cúpula do Prosur, grupo que se destina a implementar medidas de interesse dos países da América do Sul.

Bolsonaro se diz amigo dos EUA e quer aprofundar parcerias

Bolsonaro disse que as gestões passadas eram "governos que antes de tudo eram antiamericanos".
O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira, em discurso na Câmara do Comércio dos Estados Unidos, que os EUA tem um presidente "amigo" de Washington e que deseja fazer "muitas parceiras" entre os dois países, citando as áreas de mineração, agricultura e biodiversidade.
Presidente Jair Bolsonaro participa de evento com empresários em Washington 18/03/2019 REUTERS/Erin ScottFoto: Reuters

Bolsonaro disse que as gestões passadas do país comandadas pelo PT, citando nominalmente os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, eram "governos que antes de tudo eram antiamericanos" e destacou que a tradição era eleger presidentes de "mãos dadas com a corrupção" e inimigos dos Estados Unidos.

Segundo o presidente, essa situação mudou com sua eleição e ele quer aprofundar os laços com os EUA. "Estou aqui estendendo às minhas mãos e tenho certeza que o (presidente dos EUA, Donald) Trump fará o mesmo", disse Bolsonaro, ao defender que pensa no "bem-estar do nosso povo, queremos um Brasil grande, assim como vocês querem uma América grande".

"O povo americano e os Estados Unidos sempre foram inspiradores em grande parte das decisões que eu tomei e essa vinda aqui hoje e amanhã com Trump com toda a certeza que estaremos materializando. O Brasil tem muito a oferecer, gostaria de fazer muitas parceiras, muito mais que assinar agora o Centro de Lançamento de Alcântara, mineralogia, agricultura, biodiversidade, gostaria de termos muita parceira desse Estado que admiro", afirmou.

"O Brasil mudou, tanto é que os senhores estão aqui e estamos prontos para ouví-los de modo a chegar a um bom entendimento, de modo que as políticas adotadas por nós tragam paz e prosperidade para o Brasil e para os Estados Unidos", completou.

Senado aprova multa para empregador que pagar salário diferente para mulher

Projeto visa a combater discriminação contra mulheres no mercado de trabalho quando ocupam o mesmo cargo que homens. Texto será agora analisado pela Câmara
 
O
Senado Federal aprovou, na última quarta-feira (13), projeto de lei que permitirá multar empresas que paguem salário diferente para mulheres que estejam ocupando o mesmo cargo de homens. Segundo o projeto, o valor da multa será equivalente ao dobro da diferença salarial constatada e o dinheiro será revertido em favor da trabalhadora prejudicada. O projeto agora segue para a Câmara dos Deputados, onde será também analisado e, em caso de aprovação, irá para sanção presidencial.  

“É um projeto que prevê que, se houver diferença salarial entre homem e mulher no mesmo cargo, isso fere o princípio da isonomia que está consagrado na Constituição Federal”, explica o diretor-técnico do Dieese, Clemente Ganz Lúcio, em entrevista para a jornalista Marilu Cabañas, na Rádio Brasil Atual. 
Ele lembra que estudos do Dieese e de outros institutos internacionais comprovam que há discriminação contra mulheres no mercado de trabalho, ganhando menos em ocupações semelhantes. 

“Por esse projeto, as empresas pagarão uma multa, que será o dobro da diferença salarial observada. Se isto acontecer, a multa será revertida para a pessoa que tiver a discriminação observada.” 
Para Clemente, o projeto é importante por reconhecer, primeiro por reconhecer a existência do problema e, ao mesmo tempo, aplicar multa de modo a coibir esse tipo de discriminação. A medida aprovada também visa coibir casos em que as empresas utilizam critérios discriminatórios de idade, raça ou situação familiar para contratar ou promover funcionários.
 
Fonte: JL/RBA

domingo, 17 de março de 2019

Nota de falicimento de José Cardoso


                          José Cardoso - Jacaré
Fonte: tropical Noticias
Morreu por volta das primeiras horas de hoje, domingo, 17/03/2019 no Hospital Diceu Arcoverde - HEDA em Parnaiba, Sr. José Cardoso, residente na localidade Jacaré município de Cocal, o corpo esta sendo velado na residência do mesmo. Obs: (Zé Cardoso sendo pai de Nonato Branco como todos conhecem)
De já agradece este ato de Fé e piedade cristã a família enlutada.

É com imensa tristeza que derramamos nossos sentimentos e carinhos aos familiares: de Nonato Branco

sábado, 16 de março de 2019

ANP fiscaliza 15 postos de combustíveis no Piauí e encontra irregularidades

Foram interditados 35 bicos de bomba por quantidade e nove por motivo de qualidade

A Agência Nacional do Petróleo (ANP) realizou uma fiscalização a postos de combustíveis de quatro cidades do Piauí durante esta semana. Ao todo, 15 estabelecimentos foram visitados por técnicos da ANP.
“Foram interditados 35 bicos de bomba por quantidade (bomba baixa) e nove por motivo de qualidade (combustível fora da especificação). Também foram interditadas dez revendas de GLP”, informou a ANP.
Ação de fiscalização em posto revendedor de Campinas/SP, no dia 13/3. (Foto: Divulgação/ANP)
As ações, que fazem parte da Semana do Consumidor, foram iniciadas no último dia 11 e encerradas nesta sexta-feira (15).  O nome dos municípios piauienses visitados e a relação de postos fiscalizados não foram divulgados.
A Agência também fez, no Dia do Consumidor (comemorado ontem), ações de orientação à população em 29 cidades de 23 estados, resultando no atendimento a mais de 1.200 consumidores. Técnicos da ANP estiveram em praças, postos de combustíveis e revendas de GLP mostrando aos consumidores que aspectos devem ser observados nos estabelecimentos, testes que podem ser exigidos dos postos, informações que os revendedores são obrigados a fornecer e formas de denunciar irregularidades, entre outras orientações.
Edição; tropical Noticias
Portal AZ
Com informações da ANP

Prefeitura do Piauí lança edital para concurso com salários de até R$ 6 mil


As vagas serão para nível superior, nível médio e nível fundamental

A Prefeitura Municipal de Cocal lançou nessa sexta-feira (15), o edital de concurso público para o quadro permanente de pessoal da administração municipal. Serão 100 vagas, os salários variam entre R$ 998 a R$ 6 mil.

As vagas serão para nível superior, nível médio e nível fundamental. As taxas de inscrição são de R$ 60 para nível fundamental, R$ 80 para nível médio e R$ 110 para nível superior.
O edital foi lançado após a aprovação de Projeto de Lei encaminhado pelo executivo para a Câmara Municipal e da realização de licitação no modelo de concorrência pública para seleção da empresa responsável pela realização do certame. A empresa vencedora foi o Instituto Machado de Assis.   

 
A previsão é de que o edital seja publicado no Diário Oficial do Município na próxima terça-feira (19) e as inscrições sejam abertas no dia 20 de março. As provas serão realizadas no dia 26 de maio.

Confira as vagas:

Nível Superior: Assistente Jurídico, Enfermeiro, Assistente Social, Engenheiro Civil, Farmacêutico, Fisioterapeuta, Cirurgião Dentista, Psicólogo, Fonoaudiólogo, Médico Psiquiatra, Nutricionista, Médico PSF, Médico Veterinário, Terapeuta Ocupacional, Psicopedagogo e Professor.

Nível Médio: Auxiliar Administrativo, Técnico em Saúde Bucal, Técnico em Enfermagem e Agente de Endemias.
Fundamental: Vigia, Auxiliar de Serviços Gerais, Motorista do SAMU, Motorista categoria D, Motorista categoria B e Agente Comunitário de Saúde.
  Edição tropical Noticias

Aeroporto de Teresina deve ir a leilão em agosto de 2020

O terminal do aeroporto de Teresina está incluso no edital de chamamento para a sexta rodada de nova concessão, a ser apresentado na próxima segunda-feira (18) e que contará com três blocos.  A expectativa é de que o leilão envolvendo os blocos  Eixo Central, Sul e Norte ocorra em agosto de 2020.
O edital foi confirmado neste sexta (15) pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, em entrevista coletiva após o leilão de privatização de 12 aeroportos no país. 

O Piauí integra o Bloco Eixo Central, no terceiro lote, que inclui os terminais de Goiânia, de São Luís e Imperatriz, no Maranhão; de Palmas, no Tocantins; e de Petrolina, em Pernambuco.
O Bloco Sul, formado por nove aeroportos, inclui dois terminais em Curitiba, um em Foz do Iguaçu e um em Londrina, no Paraná; um em Navegantes e um em Joinville, em Santa Catarina; um em Pelotas, um em Uruguaiana e um Bagé, no Rio Grande do Sul. 
Já o Bloco Norte engloba sete aeroportos: um em Manaus, um em Tabatinga e um em Tefé, no Amazonas; um em Porto Velho; um em Rio Branco e um em Cruzeiro do Sul, no Acre; e um em Boa Vista.

Esse edital permitirá o início dos estudos para a próxima rodada de leilões de aeroportos, definindo valores por cada bloco e expectativas de investimentos.

Em entrevista divulgada pela Agência Brasil, o ministro ressaltou que a sétima rodada de concessão de aeroportos, prevista apenas para o primeiro semestre de 2022, incluirá os terminais de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ). 

"Congonhas e Santos Dumont ficam para a ultima rodada. Como são aeroportos muito importantes, eles vão ajudar a compor a sustentabilidade da Infraero. Por isso vamos aguardar os preços irem se sustentando no mercado", afirmou o ministro Tarcísio de Freitas.

Leilões 
Nesta sexta foram leiloados em São Paulo 12 aeroportos. O certame superou a outorga estipulada pelo governo de R$ 2,1 bilhões. No total, os lances pelos três blocos somaram R$ 2,377 bilhões. Os terminais concedidos estão localizados nas regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. O investimento previsto para os três blocos é de R$ 3,5 bilhões, no período de 30 anos.

O primeiro bloco arrematado foi o do Nordeste, que teve o maior número de ofertas. Formado pelos aeroportos de João Pessoa e Campina Grande, ambos na Paraíba; do Recife; de Maceió e de Aracaju e de Juazeiro do Norte, no Ceará, o bloco recebeu seis propostas.

O maior lance foi do grupo espanhol Aena Desarrollo Internacional, que ofereceu R$ 1,900 bilhão para pagamento à vista, um ágio de 1.010,69%. Em segundo lugar, ficou o grupo suíço Zurich Aiport, com oferta de R$ 1,851 bilhão, um ágio de 982,05%. O grupo também arrematou o Bloco Sudeste. Em terceiro lugar, o Consórcio Região Nordeste, que ofertou R$ 1,785 bilhão, com ágio de 949,31%. As informações são da Agência Brasil.
 
Carlienne Carpaso (com informações da Agência Brasil)
carliene@cidadeverde.com

Boato de novos ataques causa pânico em escolas

Pais e professores pedem reforço na segurança das escolas. Os pedidos vão desde muros e portões até câmeras e fechaduras eletrônicas

Alunos, pais e professores receberam mensagens com ameaças

Alunos, pais e professores receberam mensagens com ameaças

"Padre Anchieta, né? Massacre escolar agendado", dizia a mensagem, acompanhada da foto de uma arma, que circulava entre alunos e pais de três escolas de cidades diferentes. A suposta ameaça causou pânico nas unidades, familiares buscavam diretorias para obter mais informações e queriam buscar os filhos antes do término das aulas. Após o atentado na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), diversos colégios passaram a receber trotes com ameaça de possíveis ataques.

A mesma mensagem foi encaminhada a alunos e professores da Escola Estadual Padre Anchieta, em Diadema; Escola Miguel Vicente Cury, no bairro Padre Anchieta, em Campinas; e para a Escola Bady Bassit, na Vila Anchieta, em São José do Rio Preto. Segundo a Secretaria Estadual de Educação, as três unidades tiveram aula normalmente e sem incidentes ontem.
"Pais ligavam ou vinham até a escola bastante nervosos, querendo saber se estava tudo bem, se havia acontecido algo. Alguns quiseram levar os filhos para casa. Uma situação que nunca vivemos antes", contou uma professora da unidade de Campinas, que pediu anonimato.

A comerciante Susi dos Santos, de 39 anos, foi uma das mães que foram ao colégio, quando recebeu a mensagem nas redes sociais. "Depois do que aconteceu, ficamos em choque. Não arrisco deixar meu filho na escola, se tiver dúvidas sobre a segurança dele."
Além do boato sobre a suposta ameaça, na unidade de Diadema também circulou nas redes sociais um falso comunicado da direção orientando os pais a não enviarem os filhos à escola. "Não sabemos ainda se é apenas uma brincadeira de muito mau gosto ou uma ameaça real, mas, depois do lamentável episódio de Suzano, não podemos ficar imóveis", dizia a mensagem que circulava entre os parentes. A secretaria informou que a direção não fez essa recomendação e disse que as aulas ocorreram normalmente.
"As mensagens parecem ser trote ou brincadeira mesmo, mas todo mundo está muito impactado com o que aconteceu. A gente prefere pecar pelo excesso de cuidado. Os alunos estão muito assustados e no dia do massacre só perguntavam e conversavam sobre como fugiriam e onde se esconderiam se entrasse uma atirador na escola", disse uma professora da unidade de Diadema, que também não quis se identificar.
A comerciante Silvia Hirakawa, de 37 anos, ainda não sabe quando vai deixar o filho de 12 anos voltar às aulas na Estadual Luiza Hidaka, em Suzano. Ela recebeu mensagens e ouviu boatos de que havia planos para um ataque na unidade no mesmo dia em que houve o massacre. "Não sei se é verdade, mas não consigo arriscar. Ainda não sei se ele volta para a escola na próxima semana. Se tivesse dinheiro, matriculava em um colégio particular porque acho mais seguro". A cidade decretou luto de três dias e toda a rede pública suspendeu as aulas.
Pais e professores pedem reforço na segurança das escolas. Os pedidos vão desde muros e portões até câmeras e fechaduras eletrônicas. A secretaria estadual diz fazer levantamento para identificar unidades mais "vulneráveis" e reavalia procedimentos de segurança.
Também informou que as aulas ocorrem normalmente nas escolas citadas pelo Estado, apesar de alguns pais terem "optado por não levar seus filhos". A pasta não informou a taxa de faltosos nos últimos dois dias.
Já a pasta da Segurança Pública disse que não há registro de ocorrências nas delegacias da área. Acrescentou que equipes da PM estão atentas à movimentação nas unidades citadas.
Orientação
A pasta da Educação destacou a parceria com a Ronda Escolar da PM no entorno de todas as unidades da rede e disse que os colégios receberam orientações de como trabalhar o tema com pais e alunos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Maia recebe Bolsonaro, Alcolumbre e Toffoli em almoço

Expectativa é de que no encontro eles tratem da articulação para a reforma da Previdência

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), recebe neste sábado, 16, o presidente da República, Jair Bolsonaro, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e 14 ministros do governo em um almoço na residência oficial da Câmara.
A expectativa é de que no encontro eles tratem da articulação para a reforma da Previdência. Também participam do churrasco 14 ministros do governo, dentre eles o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. O ministro da Economia, Paulo Guedes, porém, não está presente.
O presidente da câmara dos deputados, Rodrigo Maia e o presidente Jair Bolsonaro, durante solenidade de posse dos aprovados no vigésimo nono concurso público para provimentos de cargos de procurador da república
O presidente da câmara dos deputados, Rodrigo Maia e o presidente Jair Bolsonaro, durante solenidade de posse dos aprovados no vigésimo nono concurso público para provimentos de cargos de procurador da república
Foto: Walterson Rosa / Framephoto / Estadão
No encontro, os chefes dos Poderes também devem tratar da ofensiva contra o Supremo. Nos últimos dias, a Corte foi alvo de novos ataques nas redes sociais e recebeu críticas até de procuradores da Lava Jato. O motivo foi a decisão que definiu a Justiça Eleitoral como foro competente para julgar crimes como corrupção e lavagem de dinheiro quando associados a caixa 2.
A ideia, segundo interlocutores, é que o encontro na casa de Maia sirva para "distensionar" a relação entre Executivo, Judiciário e Legislativo. Toffoli tem defendido um pacto entre os Poderes para votar reformas consideradas fundamentais, como a da Previdência e a tributária.
Em entrevista ao Estado, o presidente Supremo afirmou que a tecnologia voltada para destruir a honra será combatida a todo custo. "Esse assassinato de reputações que acontece hoje nas mídias sociais, impulsionado por interesses escusos e financiado sabe-se lá por quem, deve ser apurado com veemência e punido no maior grau possível", afirmou Toffoli. "Isso está atingindo todas as instituições e é necessário evitar que se torne uma epidemia."
A escalada de agressões enviadas principalmente em correntes de WhatsApp e postagens no Twitter e Facebook preocupa a Corte em um momento de crescente tensão política. No Senado, um grupo articula a criação da "CPI da Lava Toga", a fim de investigar possíveis excessos cometidos por tribunais superiores.
Casual
Um dos últimos a chegar, o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, usava traje informal para o encontro. Vestia jeans, camisa polo vinho, óculos de sol e uma mochila. Ao ser abordado por repórteres na entrada da residência oficial da Câmara, disse apenas que tinha sido convidado para almoçar. "Em um sábado a essa hora, eu espero só que eu vá almoçar", disse o ministro. Além de ministros, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM-GO), também participa do encontro.

sexta-feira, 15 de março de 2019

Fachin libera para julgamento denúncia da PGR contra senador Ciro Nogueira

Político é acusado de integrar organização criminosa para desviar dinheiro O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou para julgamento a denúncia da Procuradoria Geral da República (PGR) contra políticos do PP pelo crime de organização criminosa. Dentre os quatro nomes citados, está o do senador Ciro Nogueira (PP-PI).

Senador Ciro Nogueira (Foto: Café com Informação)
Se a maioria dos ministros votar a favor do recebimento da denúncia, os investigados passarão à condição de réus e responderão a uma ação penal. Os políticos do PP foram denunciados em setembro de 2017. À época, 12 pessoas do partido foram acusadas no mesmo inquérito.

Ciro Nogueira diz que não há indícios que justifiquem a continuidade das apurações sobre o crime de organização criminosa. O senador sustenta que não há "relação de causalidade de tal atividade política com algum ato ilícito (...) motivo pelo qualquer se impõe a consideração de tal teoria acusatória para o fim tão somente de reforçar a inexistência de justa causa para o recebimento da denúncia”.
Os outros três investigados são Deputado Aguinaldo Ribeiro (PB); Deputado Arthur Lira (AL); Deputado Eduardo da Fonte (PE). Os quatro políticos negam as acusações.
O eventual recebimento da denúncia pelos ministros não significa que os políticos são culpados. A partir da abertura da ação penal, provas deverão ser colhidas e testemunhas, ouvidas. Depois, os políticos serão julgados, podendo ser absolvidos ou condenados.

“Acabou essa história de um partido pegar garupa com outro”, diz Marcelo Castro

Foto:Arquivo/CidadeVerde.com 
O senador, Marcelo Castro, será reconduzido ao cargo de presidente do MDB do Piauí, durante evento neste sábado. Segundo ele, o partido precisa se adequar a nova realidade eleitoral do país e se oxigenar para as eleições de 2020.

“O partido precisa apresentar pautas novas, propostas novas, bandeiras novas e mudar de cara. O MDB precisa se apresentar à sociedade brasileira como o partido realmente vinculado às bases com um projeto de poder. No Piauí, o partido saiu exitoso na eleição de 2018, mas nacionalmente não foi tanto assim”, destacou. 
Como presidente do partido, Marcelo afirma que o MDB precisa se prepara para a eleição do próximo ano, que irá ocorrer sem a possibilidade da formação de coligações entre os partidos. Segundo ele, é preciso fortalecer as bases. 
“Temos quer ter um cuidado especial agora, isso não só o MDB, mas todos os partidos terão que ter, com o fortalecimento dos partidos nas bases. A partir da próxima eleição de 2020, não teremos mais coligações proporcionais, nem para vereador, nem para deputado estadual e nem para deputado federal. Isso significa que cada partido terá que se valer por si só. E não aquelas amplas coligações que se faziam no passado e se juntavam 10, 12 e 15 partidos e terminava sendo uma grande frente. Isso agora não pode”, disse. 
Para Marcelo, nenhum partido poderá “pegar garupa” com a estrutura dos outros.  “Cada partido terá que eleger os seus candidatos com seus próprios votos. Acabou essa história de um partido pegar garupa com os outros e se eleger com a legenda de outros ou com a soma de vários partidos. O MDB que é o partido tradicional, que sempre foi um dos maiores do Piauí e do Brasil, tem a obrigação mais do que alguns outros, de fazer um trabalho forte nas bases para eleger o maior número de vereadores e vice-prefeitos”, afirmou. 
Sobre a eleição em Teresina, ele afirma que o partido discute nomes como do ex-deputado Dr. Pessoa.
“O ideal de todo partido é ter o maior número de candidatos. Então se o MDB tiver viabilidade eleitoral, não haverá a menor dúvida de que o partido terá candidato. Estamos amadurecendo essa idéia”, destacou.
Lìdia Brito

Professor armado invade secretaria de Educação do DF


Homem subiu ao 12º andar e solicitou conversa com o secretário; governador em exercício determinou afastamento imediato do professor

Um professor armado invadiu, por volta das 12h30 desta sexta-feira, a sede da Secretaria de Educação do Distrito Federal, no Setor bancário Norte. Ele levava uma faca de caça, cinco dardos e uma 'besta', equipamento que lança flechas e foi usado no ataque à Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP).
Professor carregava uma faca e uma 'besta' na mochila
Professor carregava uma faca e uma 'besta' na mochila
Foto: Divulgação Polícia Militar DF / Estadão
Segundo a Polícia Militar, o homem subiu ao 12º andar, onde fica gabinete do secretário de Educação Rafael Parente, e solicitou uma conversa com ele. No entanto, funcionários perceberam uma parte da arma para fora da mochila que carregava e chamaram a polícia. O professor foi conduzido para o 5ºDP.
No Twitter, o secretário Rafael Parente confirmou a invasão do professor. "É fato que um homem entrou armado na Sede I agora. Ele já foi preso e não conseguiu agir", escreveu. Parente também divulgou na rede social a determinação do governador em exercício, Paco Britto, de afastar o professor. "Secretário, determino o afastamento imediato e abertura de PAD do professor que entrou armado.

Juiz determinou que sargento reformado e ex-PM sejam transferidos para presídios federais fora do Rio e cita ligação com milícias

Ronnie Lessa e Élcio Queiroz viram réus pela morte de Marielle Franco

O juiz Gustavo Kalil, do 4º Tribunal do Júri do Rio de Janeiro, recebeu a denúncia apresentada pelo Ministério Público e tornou réus o sargento reformado Ronnie Lessa e o ex-policial Élcio Queiroz, acusados de executar a vereadora do Rio de Janeiro Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes.

Kalil também aceitou a transferência dos presos para uma unidade federal de segurança máxima, a ser determinada pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen). A saída dos presos do Rio foi considerada “necessária” para a garantia da segurança pública no estado e para evitar que sejam cometidos novos delitos, “vez que os acusados teriam, como argumentou o MP, ligações com suposta organização miliciana composta por policiais militares da ativa”.
O juiz determinou que bens móveis e imóveis nos nomes de Lessa e Queiroz sejam apreendidos para garantir os recursos de indenizações, que podem ser pagas à família de Marielle, caso eles sejam condenados pelo crime.
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...